sábado, 9 de junho de 2018

O Essesncia é ser Católico.



Mais importante é ser catolizo. E que vem a ser em essência católico? É crer em tudo o que é professado em toda parte do mundo.  ou seja:
Crer na instituição de uma única Igreja por Cristo;
Crer na sucessão dos Apóstolos;
Crer na primazia de Pedro sobre os outros apóstolos e que o bispo de Roma é seu sucessor;
Crer nos sacramentos, em todos eles e em seus significados e ação;
Crer que a Missa é o mesmo e único sacrifício do calvário;
Crer na presença real de Cristo nas aparências de pão e vinho;
Crer em todos os dogmas cristológicos e marianos até então definidos pela Igreja em seu magistério.
Enfim, professar tudo o que é acreditado em todas as partes do mundo onde a Igreja estiver presente, de forma que devoções locais, revelações particulares, são menos importantes do que tudo que foi descrito acima e ficam a critério  pessoal de cada um aderir a estes.

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Estado devocional sim. Confessional nunca.

No dia 30 de maio a Igreja Católica celebra a memória de Santa Joana d'Arc virgem. A donzela suscitada por Deus para expulsar do reino da França os Invasores ingleses que queriam se apossar de seu território e do poder, em detrimento do verdadeiro rei francês. Em toda história da humanidade excetuando-se o povo de Israel, em que Deus intervinha diretamente, só a missão política militar de Joana d'Arc evidencia de maneira clara o Reinado social de Cristo sobre as nações da terra e seus governos. Ela mesmo afirma categoricamente, Para o Futuro Rei da França, quando encontrou: "o senhor não é o Rei da França, mais o rei dos céus é o verdadeiro rei da França; porém ele quer que o senhor reine e se torne o seu lugar Tenente neste reino."
 A realeza de Cristo se estende a todas as nações e mesmo agora, quando se rejeita a lei de Cristo neste mundo, numa evidente comprovação do que Jesus falou na parábola dos vinhateiros maus, quando disseram não queremos que este homem reine sobre nós, a sociedade moderna também diz pelos seus atos, não queremos que o Cristo reine sobre nós. Os seus feriados religiosos, as procissões, romarias podem continuar acontecendo, mas não queremos a sua lei; a lei que valoriza a família, que valoriza os filhos educados cristãmente; que ordena a honestidade, a solidariedade Cristã, a caridade Cristã. Não esta lei nós não queremos. Nós rejeitamos e só queremos a lei do que desejamos fazer. Aquilo que nos dá prazer, poder, esta é a  lei que os governos abençoam. Para estes toda religião que interfere moralmente nos seus atos e em suas leis é incômoda; e o cristianismo é uma religião da ética não é uma religião de meras  devoções, de costumes devocionais. É a religião do sim, sim não, não é a religião da Verdade. É a religião em que Deus exerce a sua vontade e Santa Joana d´Arc é o exemplo do amor a essa vontade acima de tudo, até mesmo acima da própria vida. Nem mesmo a França enquanto nação estava acima desse amor à vontade de Deus; por isso mesmo ela disse que se eu tivesse cem pais e cem mães e fosse filha de rei mesmo assim eu teria ido à luta, porque esta  era a vontade de Deus. Que o exemplo de Santa Joana d'Arc nos leve a amar realeza de Cristo. A obedece-lo  em todos os dias de nossas vidas a rejeitar todas as leis iníquas, mesmo que sejam aprovadas pela maioria e que tenhamos a coragem de dizer em qualquer situação: viva Cristo rei dos céus, eternamente

sábado, 19 de maio de 2018

Dietrich von Hildebrand e os falsos profetas

"Quem nega o pecado original e a necessidade de redenção do gênero humano, anula o significado da morte de Cristo na cruz e é um falso profeta.
Quem esquece que a redenção do mundo através de Cristo é a única fonte de verdadeira felicidade e que nada no mundo pode ser comparado a este único fato glorioso, este não é mais um verdadeiro cristão.
Quem não aceita mais a absoluta supremacia do primeiro mandamento de Cristo – ama a Deus acima de todas as coisas – e sustenta ao invés que o amor de Deus se expressa somente no amor ao próximo, este é um falso profeta.
Quem já não sabe entender que desejar uma íntima união com Cristo e uma transformação em Cristo é o verdadeiro significado de nossa vida, este é um falso profeta.
Quem proclama que toda moral basta-se a si mesma, e portanto não principalmente na relação do homem com Deus mas nas coisas que concernem ao bem-estar da humanidade, este é um falso profeta.
Quem no dano infligido a nosso próximo vê somente o mal causado a este e não vê a ofensa a Deus que está implícita no mesmo dano, este é vítima do ensinamento de um falso profeta.
Quem já não percebe a radical diferença existente entre caridade e benevolência humanitária, este se tornou surdo à mensagem de Cristo.
Quem se encontra impressionado e comovido pelas "conquistas cósmicas" e pela "evolução" e pelas especulações científicas mais que pela luz da Sagrada Humanidade de Cristo refletida em um santo, ou pela vitória sobre o mundo representada pela vida de um santo, este já não está compenetrado de espírito cristão.
Quem se preocupa pelo bem-estar material do homem mais que por sua santificação, este perdeu o sentido cristão do Universo."

http://in-exspectatione.blogspot.com.br

segunda-feira, 16 de abril de 2018




O MISTERIO DA "INSUBIMISSÃO" DE SANTA JOANA D´ARC À IGREJA

"Minhas Vozes não disseram para que eu não obedecesse  à Igreja. Mas no que diz respeito ao que  fiz falaram para que me submetesse a Deus, que me fez fazer o que fiz"     Uma das mais importantes acusações no processo de condenação de Santa Joana d´Arc foi a de que ela não submetia  ao julgamento da Igreja militante, as vozes que ouvia, e que a ordenaram ir em socorro da França e de seu rei, expulsando os ingleses invasores do pais.

           Em todos os interrogatórios Joana d´Arc reafirmou sua fé cristã; Acreditava em todos os sacramentos e em toda doutrina da Igreja. Mas no que dizia respeito à sua missão ela insistia em que devia submissão diretamente a Deus.  Para seus juízes, bispo e padres, que haviam tomado partido pela Inglaterra e que se apresentavam como a própria Igreja, ela estaria em heresia, por não reconhecer a autoridade da Igreja para avaliar suas relações com suas vozes e visões.

              No entanto para compreender esta forma de defender sua missão, numa aparente contradição com a obediência à Igreja é preciso compreender em que consistiu a missão de Santa Joana d´Arc. A Inglaterra e a França eram dois reinos cristãos. Ambos deviam obediência ao papa e à Igreja. Tanto havia clérigos do lado inglês como padres do lado da França. Muitos padres e bispos, principalmente da Universidade de Paris, eram do lado Inglês. A Sé de Roma se manteve neutra no conflito embora houvesse feito algumas tentativas para a paz entre os dois reinos. O clero partidário dos ingleses fez o que Santa Joana d´Arc não fez.  Colocar a Igreja tomando partido entre um reino e outro. Indivíduos poderiam tomar partido. Até mesmo padres. Mas a Igreja tanto como instituição como o corpo místico de Cristo não. Pelo menos  não diretamente colocando o diabo no lado francês como os  juízes de santa Joana d´Arc fizeram. Providencialmente, Santa Joana, orientada por suas Vozes evitou colocar a Igreja contra os ingleses. Ela sempre disse: "Deus quer que os ingleses deixem a França e volte para a Inglaterra." Nunca a Igreja tomou partido por ela contra os ingleses Ela mesma nunca pediu uma bênção direta da Igreja para sua missão. E os próprios padres do lado francês que a interrogaram em potiers,  julgaram sua fidelidade à Igreja, sua piedade, sua devoção, mas não a veracidade de suas vozes. O clero partidário da Inglaterra dizendo-se  a própria Igreja, quis e assim o fez, colocar o diabo ao lado dos franceses. Nem a própria Joana afirmou que o diabo estava do lado da Inglaterra. Ela simplesmente disse; "Quanto aos ingleses, Deus quer que eles voltem para o seu próprio país, a Inglaterra."

 Por este motivo Joana d´Arc afirmou varias vezes que não se submeteria ao tribunal que a julgava. Certa vez ela disse. "Que é a Igreja? Você? (referindo-se ao bispo Pierre Cauchon, seu juiz.) não vou me submeter a você porque é meu inimigo mortal." E quando foi enganada, antes de sua morte, com a promessa de ser levada a uma prisão da Igreja e ser guardada por mulheres, Santa Joana aceitou, para ficar livre da cela inglesa e disse que se submetia a Igreja e ao papa a que se devia servir abaixo de Deus. Fica claro que ela estava se submetendo à verdadeira Igreja instituída por Cristo e não a um clero partidário de uma nação invasora. Mas seus juízes entenderam que ela se submetia a eles e havia reconhecido que eles sempre quiseram que ela aceitasse. Que suas voces eram diabólicas. E  desta foram  colocaram a própria Igreja contra um reino cristão;(no caso a França) algo que Santa Joana d´Arc nunca fez em relação à Inglaterra invasora.

domingo, 24 de dezembro de 2017

Vem Senhor Jesus!


          
NOSSA SENHORA DO Ó.  A VIRGEM SUPLICANTE PELO RETORNO DE CRISTO.
Os cristãos que confiam no amor de deus anseiam pelo retorno glorioso de Jesus. Pois comprovaram que não solução no mundo criada pelo homem. A humanidade sem Deus não é nada. Jesus anunciou sua volta como uma libertação para seus verdadeiros discípulos. só aqueles que desejam permanecer nas travas temem o retorno de Cristo. assim como os profetas, os patriarcas e sobretudo a Bendita virgem Maria ansiavam e suplicavam pela vinda do Messias, nós ,cristãos devemos suplicar pelo retorno gloriosos de Jesus que virá para fazer novas todas as coisas, enxugar toda lágrima, e instaurar seu reino de justiça amor e paz e como a noiva do cordeiro dizemos. Vem, Senhor Jesus, não tardeis.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

A PADROEIRA

Hoje e o dia da  PADROEIRA DO BRASIL

Até os inícios da imposição da Republica, o dia 08 de dezembro era feriado em todo o Brasil. Neste dia se celebrava a festa da Senhora cuja imagem apareceu para os três pescadores e por isto chamada aparecida. Uma pequena imagem de Nossa senhora da Conceição.

 A festa de Nossa senhora da Conceição era a mais popular em todo o Brasil. Com a separação da festa da imagem aparecida a partir de 1930, tornou-se restrita ao nordeste da Bahia pra cima  até o Ceará.  De modo que atualmente, nem se presta culto à Imaculada Conceição de Maria, pois não associam a imagem aparecida a este privilegio mariano; mas apenas a imagem em si mesma como um outro titulo; nem se cultua nacionalmente este titulo aparecida, que se tornou popular apenas no  sudeste,  parte do centro-oeste e sul da Bahia. O culto mariano no Brasil ficou fragmentado, tendo cada região seu titulo mariano preferido. Na Polônia e no México, Maria é invocada com o titulo  da Padroeira  em todo pais. Nossa senhora de Guadalupe e realmente a rainha de todo México. Aqui no Brasil, na verdade não existe um culto à padroeira nacional. Existia. No Período colonial e no império Nossa Senhora da Conceição era um  titulo  mariano de todo país e a maior festa mariana. Tanto que além de dia santo era feriado Nacional, Mas depois com a declaração de Maria como padroeira sob outro nome este culto separou-se do culto nacional à padroeira.

 A virgem nos deu sua imagem. Mas não entendemos e demos a ela outro nome e esquecemos o que esta imagem representa. Sua imaculada Conceição.  Criou-se um culto à imagem em sim mesma. E não ao titulo. Nossa senhora da Conceição. Já ouvi dizerem na Basílica de Aparecida que a imagem encontrada tornou-se a padroeira do Brasil. Nenhuma referência À IMACULADA CONCEIÇÃO  DA VIRGEM, QUE ESTA IMAGEM REPRESENTA . Lamentável. Queira a virgem Imaculada repare este equivoco.

ESTA É A IMAGEM DA PADROEIRA DO BRASIL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO 

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

INSTITUTO MILÍCIA CRISTÃ SANTA JOANA




Objetivo: Viver como bom cristão e morrer como bom cristão.

Apostolado:

-Anunciar por testemunho e atividades o reinado social de Nosso Senhor Jesus Cristo.

- Promover aulas, seminários e simpósios de formação católica.

- Realizar marchas  em defesa  dos mandamentos da lei de Deus e dos valores cristãos.

Compromissos:

 - Participar da Santa missas todos os domingos, de preferência no rito  latino extraordinário.

- Confessar-se ao menos no período da Páscoa do Senhor.

- Praticar pelo menos uma vez ao mês uma obra de misericórdia material e/ou espiritual.

- Fazer suas orações pessoais ao menos pela manhã e a noite com exame de consciência;