terça-feira, 17 de julho de 2012

A DIFERENÇA DO ESCAPULÁRIO PARA UMA MEDALHA.

Há vários escapulários circulando. Paradoxalmente numa época em que muitos na Igreja nem falam mais de escapulários. Nem mesmo do mais famoso. O Escapulário do Carmo ou da ordem do Carmo; ou como é mais conhecido o Escapulário de Nossa Senhora do Carmo, cuja festa foi no dia 16 de julho. Os eremitas do Monte Carmelo, na palestina, quando se mudaram para a Europa acrescentaram à sua ordem a devoção à Virgem Maria. Foi esta a primeira ordem da história a ter como objetivo amar e divulgar a devoção à Mãe do Senhor. Encontrei este texto que traduzi pelo computador e foi enviado para o e-mail. Fiz as mínimas correções para torna-lo compreensível porem o mais próximo do original.
Já vi escapulários como inúmeras imagens de Santos. De madeira, prata, ouro e até mesmo com escudos de times de futebol. Mas hoje, todos ou pelo menos a maioria, são usados  como simples enfeite. Virou moda. Que grande oportunidade está sendo concedida à Igreja para explicar qual o verdadeiro escapulário e porque usa-lo. Espero que este texto faça conhecido e usado da forma correta o verdadeiro escapulário. O De Nossa Mãe, Maria Santíssima, Rainha da rodem do Carmelo e de todos os que a amam.


 O ESCAPULÁRIO DA ORDEM DO CARMELO

Por que chamá-lo de "escapulário"? Como é que este  é diferente de uma medalha abençoada?
16 de julho, festa de Nossa Senhora do Monte Carmelo, ou dia do Escapulário.
"Receba, amado filho, este escapulário da tua ordem, como um distintivo da minha confraria e para ti e todos os Carmelitas um sinal especial de graça, quem morrer em esta peça de vestuário, não sofrerá o fogo eterno. É o sinal de salvação, uma salvaguarda nos perigos, penhor de paz e de aliança.” (A partir da aparição da Virgem a São Simão Stock, 16 de julho de 1251.)
         Embora existam muitos escapulários, o escapulário marrom da Ordem Carmelita é certamente o mais popular entre a devoção do povo. Não precisamos falar dos muitos milagres e graças que foram derramadas sobre a fé cristã através deste dom mais precioso da Mãe de Deus. Através do escapulário marrom, inúmeras almas foram convertidas, as famílias reconciliadas, e nações inteiras restauradas para o domínio de Cristo.
No entanto, enquanto nós certamente devemos reconhecer os grandes privilégios concedidos sobre o escapulário marrom, nós não podemos compreender plenamente seu significado. Por que é chamado de "escapulário"? E, o que faz com que o escapulário marrom diferente de uma medalha religiosa (como, por exemplo, a Medalha Milagrosa)?

O scápula ou ombro
         A palavra "escapulário" vem da escápula latim, que significa "ombro". Um escapulário é aquele pedaço de pano usado por monges e monjas sobre seus ombros. Estende-se dos ombros para baixo na frente e de trás do hábito. Para este dia, o escapulário monástico é muito grande e abrange uma boa parte do corpo do religioso. No entanto, de acordo com a devoção popular, este escapulário maior monástico foi adaptado para melhor atender às necessidades práticas dos leigos, que desejam se unir a tradição das comunidades monásticas - neste caso, para a Ordem do Carmelo. Assim é que o "escapulário marrom" consiste em duas peças de pano de lã (quadrados geralmente pequenas) ligadas por dois cordões - de tal forma que os pedaços quadrados de pano cair sobre os ombros e pendem sobre o peito e as costas do indivíduo.
         Assim, o escapulário marrom pouco é realmente uma lembrança e imitação do escapulário maior monástica que os monges e monjas carmelitas desgaste do lado de fora de seus hábitos. A fim de adaptar esta devoção às necessidades da vida secular, o escapulário marrom é usado sob a roupa próxima à pele - por isso seria muito inapropriado para um leigo a caminhar sobre a cidade com um escapulário monástico visível!
Quando uma quebra escapular - que acontece de vez em quando!
Pode acontecer que as cordas que prendem o escapulário marrom  vão quebrar. Especialmente depois de muitos anos de uso, um escapulário pode se tornar tão antigo quanto a necessidade de ser substituído.
         Alguns indivíduos muito ativos - especialmente, por exemplo, mães de crianças pequenas - podem achar que o uso constnate do escapulário o fará quebrar ou desgartar-se e pensar que não está sendo fiel à sua vocação. O que devemos fazer se com o tempo o escapulário se quebrar? Isso significa que temos de alguma forma ofendido Nossa Senhora? Claro que não! Pelo contrário, podemos estar certos de que, se estamos cumprindo com os deveres de nossa vocação e se essas funções exigem trabalho, como para provocar nosso escapulário a desgastar-se rapidamente, Nossa Senhora vai ser bastante alegre - na realização de nossas tarefas diárias (especialmente em fazer as coisas pequenas com grande amor) que imitam a grande caridade da Virgem! Se as nossas tarefas com o  Escapulário o fazem quebrar ou ficar degastado,  nós simplesmente devemos  substituí-lo por um novo. No entanto, embora seja muito importante para ser inscrito e  ou investidos no escapulário marrom na primeira vez, quando substituímos um escapulário que foi quebrado além do reparo, não há necessidade de qualquer benção mais ou cerimônia. O Escapulário monástico repousa sobre os ombros, cobrindo o peito e as costas·.
Um escapulário novo não precisa ser abençoado
Por que não é necessário ter um escapulário substituição abençoado? A resposta é que o escapulário marrom é realmente muito diferente de uma medalha religiosa. Se estivéssemos a perder uma medalha abençoada, nós gostaríamos de substituí-la por outra medalha - mas em primeiro lugar, gostaríamos de ter essa medalha abençoada. Na verdade, a bênção de medalhas religiosa estende-se apenas às medalhas especiais que estão sendo abençoados. No entanto, com o escapular, nenhuma bênção tal é necessário para o segundo, terceiro ou (como em alguns casos) escápula mesmo quarto. Depois que um indivíduo foi investido com o escapulário marrom, nenhum ritual mais ou bênção é necessário para escapulários de substituição. Por que isso?
         Ao contrário de uma medalha abençoada religiosa, o escapulário marrom é uma lembrança e sinal do hábito da Ordem Carmelita. Quando um monge recebe o hábito pela primeira vez, ele está "investido" - esta cerimônia lembra que o hábito se destina principalmente como um sinal da vocação religiosa a qual ele deseja consagrar-se. Durante os meses de verão, o monge veste um hábito (mais leve), mas durante os meses de inverno, ele usa outro hábito (mais pesado). Além disso, quando um hábito particular está desgastado, é simplesmente substituído por um novo. E não há nenhum ritual especial ou rito para a recepção de um hábito diferente ou novo. Assim também é com o escapulário. Quando se recebe pela primeira  vez o escapulário, ele recebe o pano marrom sobre os ombros como um sinal de sua devoção filial à Mãe de Deus e de seu desejo de imitar as suas virtudes - especialmente a sua caridade e sua castidade. Além disso, o escapulário marrom é uma participação na tradição espiritual da Ordem do Carmelo. No entanto, assim como o hábito religioso, se o escapulário quebra ou está desgastado e precisa ser substituído, não há necessidade de uma "segunda investidura". Em vez disso, o escapulário novo é simplesmente adquirido pelo indivíduo e vestiu sem qualquer ritual especial.
Porque o escapulário é diferente de uma medalha abençoada?
         Embora seja verdade que o escapulário seja de  pano, após a posse, pode ser substituído pela medalha de Nossa Senhora do Carmo na frente e do Coração de Jesus no verso; porém  devemos salientar que a tradição mais antiga (e realmente a lógica de todo o escapulário) conecta esta devoção com o manto da Ordem Carmelita. O próprio nome "escapulário", bem como a cor eo estilo, são totalmente derivado do hábito religioso dos Carmelitas. E aqui podemos ver uma grande diferença entre um escapulário e uma medalha religiosa. Enquanto a medalha abençoada é consagrada, o escapulário é  o sinal de que o homem é consagrado. Enquanto a medalha religiosa em si é abençoada, o escapulário é o sinal de que o homem que usava ele vive uma vida abençoada. Se nos lembrarmos deste ponto - que o escapulário marrom é uma "miniatura" do hábito carmelita - chegaremos a uma apreciação mais profunda do significado do dom de Nossa Senhora  a São Simão Stock.
Nossa Senhora do Monte Carmelo, rogai por nós!



3 comentários:

  1. entao se meu escapulario quebrou so devo substituilo mesmo nao sendo o marron o meu era de prata.

    ResponderExcluir
  2. O primeiro escapulário recebido deve ser de pano e marrom. Só quando este quebrar é que pode ser substituído pela medalha escapulário com a imagem de Nossa Senhora de um lado e do coração de Jesus do outro. O material pode ser prata ou outro.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite. Eu não sabia que o primeiro escapulário tinha que ser de pano e marrom e há mais ou menos 2 anos atrás presenteei meu marido com um de prata e recentemente ele fez um nó sozinho do lado de nossa senhora de aparecida, o que pode significar, devo substituir? Obrigada pela atenção. Se puder me mandar uma explicação sobre isso por e-mail, agradeço. Danielli (danni_sp@hotmail.com)

    ResponderExcluir