segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

COMO LIVRAR-SE DA SOBERBA


Numa das respostas em seu processo por heresia, Santa Joana d´Arc disse aos seus julgadores: "Quanto as coisas que fiz não culpo ninguém por meus atos e palavras, nem meu rei, nem outra pessoa; se há qualquer falta , a mim deve ser imputada, não a outrem." Sem conhecer a Regra de São Bento e sem ser monja e muito menos oblata secular, Santa Joana viveu o espírito da regra, pois São Bento também escreveu na Santa Regra que todo obra boa deve ser atribuída a Deus que age em nós. Agora, as obras más e nossos vícios são nossos e estes deve ser reconhecidos como obra nossa. Só assim ficaremos livres de cair em soberba. Pois o pecado feriu de tal forma a nossa natureza que podemos nos encher de orgulho até mesmo da nossa humildade. Tendo sempre presente à nossa mente que somos pecadores e feridos pelo pecado, que nem uma obra boa conseguimos fazer, que valha alguma coisa, se não estivermos na graça de Deus é nosso dever louvar e reconhecer que Deus é quem age em nós realizando as boas obras que ele nos pede que façamos. E que sem a graça de Deus nada podemos fazer nada que sirva para a conquista da vida eterna. Santa Joana d´Arc foi abandonada pelo rei que conduziu à coroação. Porem nunca disse uma só palavra contra ele em todo julgamento. Por poucas coisas nós murmuramos e reclamos de tudo e os menores defeitos do outro são por nós espalhados. São Bento nos ensina em sua regra: "sobretudo vivei sem murmurações." Novamente percebemos que Santa Joana d´Arc viveu o espírito da Santa Regra, pois reconhecia seus defeitos e não reclamou e se desesperou durante o cativeiro. Ela mesmo disse que suas Vozes ordenaram que ela a tudo respondesse de cara alegre. Também nós amparados pela força de Deus tenhamos a coragem para reconhecer nossa responsabilidade e não culparmos a ninguém pelas coisas ruins que nos acontece para servirmos a Nosso Senhor Jesus Cristo de toda a nossa vontade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário