sábado, 28 de maio de 2011

CATÓLICO PORQUE SOU CRISTÃO

Sob que forma o cristianismo dominou reinos, submeteu reis e senhores e  se estendeu sobre todo o acidente, senão sob a forma catolica e sob a autoridade unificadora do Bispo de Roma? Foi esta Igreja e seu Concílios que definiram o cânon biblico tanto do Novo como do Antigo Testamento. Foram os bispos em Niceia que definiram, apesar de Ário, fundamentar sua heresia com a própria palavra de Deus, que Jesus Cristo é verdadeiro Deus, Incriado, Eterno e tendo a mesma e unica natureza divina do Pai; que definiu a divindade do Espírito Santo; que estabeleceu normas liturgias e morais. Por mais de mil anos, até a chegada de Lutero, ele mesmo que saiu desta Igreja.Foi apenas sob esta forma que  o cristianismo foi forte, ininterrupto, universal. Formaram-se igrejas nacionais e étnicas, fechadas sobre si mesmas e voltadados para o seu povo; Surgiram milhares de homens, que apegados a uma frase biblica, a uma forma de vida, ou crendo que igreja traiu Cristo e sonhando com uma igreja segundo a sua vontade, conseguiram alguns seguidores, porem em nenhum destes homens ou destes movimentos reformadores se  pode ver a força histórica, sob pessoas e povos, se não na Igreja Católica. Elas nos deu os sacremntos, as nomas litrugicas, uma orgazniação forte e definida, capaz de enfretar as mais poderosas instituições e sujeitou a si o própria o Estado e os seus chefes, reis, imperadores. Foi dela que os ditos evangélicos receberam os livros da bilbia, a divindade de Cristo, pois se não fosse pela coragem e perseverança  seus bipos e patriarcas contra  tantas  heresias, provalvelmente hoje os cristãos estariam divididos entre arianistas, monofisistas ou nestorianos, que dividiam Cristo, sendo o carnal de Maria e o Verbo filho de Deus e muitos outros.
Ser cristão até o século XVI, o tempo de Lutero era ser católico. Termos estes, sinonimos. Um não poderia seguir sem o outro.Ou melhor nem se quer se precisaria dizer. Sou católico para ser da Igreja. Bastava apenas afirmar: sou cristão. Os que saiam da Igreja católica tampouco eram identificados como cristãos, mas antes como luteranos, calvinistas, Anabastistas, e apenas secundariamente cristãos; são com galhos cortados ou separados da grande arvore. Para ser de fato verdadeiro cristão só sndo catolico porque foi a Igreja catolico que sustentou, defendeu e e espalhou  ocristiansimo por todo o mundo. Negar a autenticidade da Igreja, sua instituição divina é afirmar que Deus permitiu que durante muito tempo, em quase todos os lugares, e para milhares de povos, um cristianismo adulterado, falso e herético, houvesse dominado o mundo. Neste caso onde estavam os verdadeiros cristãos? Deus pode permitir uma heresia por certo período de tempo e para determinados povos a fim de prova-los. Porem nunca durante um tempo muito tempo para todas as épocas e povos.

Que resta a nós perante a realidade histórica senão reconhecer que sem a Igreja católica não teria existindo civilização cristã. Imperfeita, sim? Jesus nunca prometeu uma igreja de membros perfeitos, mas uma igreja que permaneceria até o fim dos tempos e que jamais seria vencida por maiores que fossem os poderes do inferno que se levantassem contra ela. Então ser católica é o mesmo que ser cristão; e cabe a nós, imitando santa Joana d´Arc amar a Igreja com todas as nossas forças, tendo consciência de que é esta o sustentáculo de nossa fé cristã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário