terça-feira, 13 de setembro de 2011

IRA SANTA E IRA PECADO

"Se vos irardes não pequeis..." Ef  4,26

Como podemos nos irar e não pecar, como escreveu em sua carta São Paulo aos Efésios? Não é a ira um dos pecados capitais? Entendendo a Ira como ódio ou desejo de destruição do próximo  como raiva alimentanda e o propósito de vingança, esta é sempre pecado. Mas a ira que nasce do zelo por Deus, tal como a de Elias e dos profestas; a Ira que é a expressão de indignação perante um terrível injustiça, esta não conduz ao pecado. Nosso Senhor Jesus Cristo, manso e humilde coração, em certas ocasiões manifestou este zelo santo, esta santa indignação. Na expulsão dos vendedores no templo e perante a dureza de coração dos fariseus quando da cura do homem da mão seca. O Evangelista afirma que Cristo revoltou-se por dentro, frente a tanta falta de caridade, porque o dia era sábado. Marcos 3,5
Esta santa Ira, esteve presente entre os santos que pelo zelo da fé pregaram cruzadas , como São Bernardo, São João de Capistrano. Mas de uma forma mais evidente e unida à própria missão, ao amor, ela mostrou-se na guerreira  Santa Joana d´Arc. A unica dentre todos os santos católicos que teve a coragem e a firmeza de dizer fora mandada à guerra pelo próprio príncipe da Paz, por Cristo. A Igreja canonizou muitos santos guerreiros, entre estes São Luis, rei da França e São Fernando rei da Espanha recentemente, São Nunes alvares, um português que lutou por questões apenas  politicas  contra a Espanha.. Mas só Santa Joana d´Arc santificou-se pela obediência à vontade de Deus na guerra, sua missão foi fazer justiça pela guerra, para expulsar os invasores de sua terra oprimida. De certo que não foi por se guerreira que a Igreja a canonizou ou pela a guerra em si. Mas lembremos de que não haveria a Santa Joana d´Arc, que na fogueira perdoou os inimigos, se antes não houvesse existindo a Donzela, a Virgem Guerreira, enviada pelo Altíssimo. Perante a vontade de Deus, que para ela consistia em que os invasores saíssem da França, ela se tornara guerreira. A sua ira é santa na pois não  visa não a morte do inimigo. Mas que tenha a sua vida salva, saindo sem demora da França como ela mesma disse, porque tudo eles haveriam de perder ficando por lá. Inclusive a vida. Esta ira, que nada mais é que o zelo pela justiça e pela glória de Deus, não é pecado. Mas pode se tornar pecado se o foco for a destruição do outro por ódio à sua pessoa. Se for alimentada pela vingança e pelo desprezo. Por isto, São Paulo em sua carta continua:" Não se ponha o sol sobre a vossa ira." Ef. 4,26 Peçamos ao Senhor o zelo santo e a indignação frente a injustiça e o mal, mas que também nos livre da Ira como pecado. Que não se ponho o sol, ou seja, esta vida, estando o nosso coração cheio de rancor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário