quinta-feira, 26 de abril de 2012

O MILAGRE CRITICA DO FILME SOBRE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA


  Assisti ao filme completo (sempre faço isto antes de criticar ou elogiar) e ele comete erros gravíssimos em relação ao encontro da Senhora da Conceição Aparecida. Primeiramente, não identifica em nenhuma cena, que a imagem aparecida é de Nossa Senhora da Conceição; culto do povo brasileiro desde os tempos da colônia. E que Portugal defendia quando ainda não nem era dogma. Segundo, a cena em que o pai do rapaz acidentado ver os pescadores pegando peixe, e o conde de Assumar gritando feito um louco, "Quero peixe!" além  de ridícula é completamente sem fundamento histórico. E outro absurdo: Mandando  enforcar quando os pescadores não encontravam peixes. Ora, porque a câmara de Guaratinguetá convocou os pecadores a pescar peixes para o conde Assumar, governador das Minas? Não teria sido mais digno oferecer-lhe um banquete com carnes de bois e aves a tão importante autoridade? O fato é que o dia da chegado do conde à vila de Guaratinguetá coincidiu com um dia de ABSTINÊNCIA DE CARNE uma quarta ou sexta-feira. Daí a necessidade de muitos peixes, porque não se comia carne, nestes dias, naquele tempo. O povo  todo ficou muito preocupado, em não receber com honra o  Conde e por isso a convocação e a necessidade de não passar vergonha frente a esta autoridade e CUMPRIR O PRECEITO DA ABSTINÊNCIA . Sem dúvida eles recorreram A NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO, DEVOÇÃO DE TODO O POVO BRASILEIRO NA ÉPOCA. E A virgem não só os atendeu, mas comprovou, que cultuar sua santa e imaculada conceição era agradável a Deus e a doutrina verdadeira e por isso, além dos peixes, mandou também uma pequena IMAGEM DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO. Porém, no filme, quando o pescador a encontra,  fica gritando idiotamente: "É uma santa! É uma santa!" Que santa, por Deus? Eles perceberam que era uma imagem de Nossa Senhora da Conceição e por isto a guardaram com tanta devoção e respeito. Um  Filme melhor é o Aparecida das águas. E curto, mas fiel  aos acontecimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário