sábado, 29 de dezembro de 2012

AFINAL DE CONTAS, O QUE ESPERAMOS?



            Estamos próximos ao inicio de um novo ciclo. repete-se as datas comemorativas, a rotina do trabalho, as festas, as dificuldades. Afinal o que esperamos  a cada novo ano? Os da esquerda esperam o paraíso marxista em que os pobres ficarem mais pobres e os ricos empobrecerem e só  Estado ficar rico. Os liberais esperam a permissividade sexual sem limites. Toda forma de prazer (e não de amor) deve ser permitida. Os capitalistas esperam que os pobres esperem cada vez mais o céu depois desta vida e se conformem com sua pobreza. Afinal para estes consumir é o primeiro e maior mandamento.
            Os progressistas modernistas continuarão falando de projeto de Deus, Reino de Deus (feito pelo homem  que fique bem claro). Reino sem um rei e sem autoridade absoluta sobre todos. Reino que indica um projeto político fracassado que trouxe mortes, misérias e perseguições. Como se Deus tivesse projetos e não desígnios Deus não precisa de nós para realizar os seus desígnios. Passarão o céu e aterra, com seus anos e novos calendários, mas suas palavras nunca passaram.
            Para o cristão fiel um novo ano e mais um oportunidade para nesta Terra amar e esperar pelo Reino de Deus que já estar no meio de nós e que virá apesar de seus inimigos. Competi aos cristãos viver como se já estivesse neste reino de verdade, justiça e paz. Verdade de que Deus é o Senhor da história. Que Deus tem desígnios que se tornarão realidades  e não projetos. Projetos quem tem são os homens e tem tantos projetos que mudam estes como mudam de roupa. O projeto do cristão é adorar e servir a Deus. Competi a este transformar esse propósito, melhor dizendo em realidade. Porque não se faz um ano novo. Não há nada de novo debaixo do sol, escreve o Eclesiástico.. Mas Deus faz novos nossos corações. Ele é o único que renova todas as coisas. Inclusive o mundo. O novo mundo que não virá por causa dos que lutam por implantar um reino do homem e para homem, sustentados e inspirados por ideologias dos homens. Um reino da foice e do martelo ou do dólar. Não queremos este reino. Já temos o Reino de Cristo e este nos basta.
Feliz vida nova no próximo ano. Vem Senhor Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário