domingo, 7 de abril de 2013

O RESSUSCITADO: JUIZ E REI.


 http://1.bp.blogspot.com/-lsvfyJoijes/UTOvbRwDZgI/AAAAAAAAA1Y/z5eBw74ljW8/s1600/direita.jpg



"O Senhor Jesus foi elevado ao Céu e sentou-se à direita de Deus." Mc 16, 19



            Jesus não só ressuscitou dentre os mortos. Mas recebeu de Deus Pai todo poder no céu e a Terra e foi constituído juiz dos vivos e dos mortos. Jesus é o Senhor desta Terra e não só do mundo espiritual. E é Senhor não só das pessoas consideradas individualmente nem também só daqueles que o aceitam como Senhor. Ele é o Senhor de todos, de crentes e não crentes, De cristãos e não cristãos. Pois todo o poder lhe foi dado também na Terra e não só no Céu.(Mt 28,18)  E por que não vemos Jesus dominar sobre a Terra impondo a sua vontade? Por que os governantes exercem o poder sobre os voos como se Jesus não existisse? É porque Jesus quer a submissão por amor e pela fé e não pela força. As pessoas e as nações devem sujeitar-se a ele livremente. Por amor e por convicção de que só neste teremos a paz que  o mundo nunca poderá nos dar. 



            Houve um período na História em que os reis e governantes eram crentes e suas nações também. O poder político estava subordinado ao poder espiritual. Não era uma teocracia porque os sacerdotes não governavam. Mas quem governava era leigos. Porem, estes se sujeitavam à lei de Deus defendida pela Igreja e reconheciam em Jesus o Rei de Todos. Nos limites da fraqueza humana este período mostrou ainda que de forma imperfeita o reinado social de Jesus Cristo. A democracia liberal baniu para o foro intimo a pratica cristã. O cristão não pode expressar seu desacordo com práticas que vão de encontro ao Santo Evangelho como o divorcio porque isto é assunto religioso. E, no entanto Jesus foi taxativamente contra o divorcio. Como pode um governante que se diz cristão e católico  pode sancionar a lei do divorciou, ou do aborto, ou do casamento gay e ainda se dizer cristão? Eis  o absurdo de um Estado separado da Lei de Cristo. Cria uma dificuldade enorme para o politico católico e o faz correr  o risco de ganhar o mundo inteiro e perder a si mesmo. Por isto a separação absoluta entre o Estado e a Igreja é nociva e maléfica. O indivíduo crente nunca pode está separado do cidadão crente. Este deve servir a Deus em primeiro lugar.



            O cristianismo embora seja a religião da paz e do amor nunca negou que traria  conflitos com aqueles que não aceitassem Jesus. O próprio Jesus afirmou que haveria separação entre as famílias por causa de seu nome.(Mt 10,34-39) E isto é conflito. Sem duvida haverá conflitos em nações que o sirvam e  vivam sobre a sua lei.  Temos  que escolher entre  servir ao Deus deste mundo ou a Jesus, que sentou-se a direita Deus e é o verdadeiro e único rei de toda a Terra. Desta nossa decisão depende a paz para as nações e bem estar dos povos. Só Jesus ressuscitado Rei e senhor dará paz para as nações que o reconhecem, como Senhor e Juiz. Não paz do mundo. Mas paz que vem dele e esta paz nenhum poder humano nos tira. Viva a  Cristo Rei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário