terça-feira, 28 de setembro de 2010

Não pode ser triste um coração a quem Deus ama.

Infelizmente, muitas vezes nos deixamos levar pelo desanimo. Quando as coisas e as pessoas não correspondem ao que esperamos ficamos tristes, enfraquecidos e nada parece fazer sentido. O cristianismo nesta hora nos dar a resposta mais eficiente. A única religião no mundo que afirma com absoluta certeza que Deus assumiu historicamente a nossa natureza humana, que experimentou nossas limitações e que foi até as ultimas conseqüências, entregando sua vida por amor a criatura, nos deve fazer de nós, que cremos no Cristo Redentor as pessoas mais felizes. Pois Deus mesmo veio ao nosso encontro e nos amou como um amor imenso. Nos retirou da condição de escravo os do pecado e nos libertou para a glória de filhos amados de Deus. Como poderá se entristecer quem foi objeto do amor absoluto do próprio Deus, que veio em busca de sua criatura perdida e por ela deus a própria vida humana que uniu a si mesmo? Somos o mais felizardos dos povos e das pessoas pois Cristo, filho de Deus amou e se entregou por amor em nosso favor. Por isso o Apóstolo São Paulo nos diz na Carta aos Felipenses: "Alegrai-vos sempre no Senhor, Alegrai-vos!" Conceda-nos, o Senhor, a verdadeira alegria de nos sabermos amados pelo Filho e também pelo Divino Pai Eterno que nos deu a graça de nos fazer filhos no Filho, em virtude de sua obediência absoluta, até a morte na cruz. Não deve ser triste um coração a quem Deus ama. E que sabe que Deus o ama compreende que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que são por ele amados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário