sexta-feira, 26 de novembro de 2010

A VERDADEIRA RELIGIÃO

A apóstolo Tiago em sua carta dirigida à Igreja escreveu: "A religião pura e sem mancha diante de Deus é esta: visitar os órfãos e viúvas em suas necessidades e manter-se afastado do mundo. "Tg 1,26 Estaria São Tiago afirmando que a Religião verdadeira consiste unicamente em fazer boas obras e evitar o mal? Dessa forma a Religião não teria verdades obrigatórias. doutrinas corretas. ?Bastaria evitar o mal e fazer o bem. Claro que o apóstolo jamais escreveria isto. Ele estava escrevendo para cristãos que reconheciam em Jesus o Messias prometido, o filho de Deus e Redentor de todos.Tg 1,1 O que são Tiago quis reforçar foi que o verdadeiro cristãos devem aliar a sua fé às obras de misericórdia. De nada adianta acreditar em verdades ou no ensino se não se vive em conformidade com os mesmos. A fé em Cristo está vinculada à obediência da fé.Rm 16,26 Quem ama Cristo como o seu verdadeiro Senhor faz o que ele manda. E um dos mandamentos mais reforçando por Jesus foi o do amor recíproco. Primeiramente para como os irmãos na fé. Aliás, isto como quase um dever, pois quem diz amar a Deus e não o seu irmãos que tem a mesma fé que ele é um mentiroso. Neste amor entre irmãos na fé deve se estender nosso amor aos outros que ainda não compartilham da fé cristã. Primeiramente anunciando Cristo como Salvador e demonstrado ao mundo o amor sem interesses, o amor doação principalmente dentro da Igreja , em união de fé e ação. Foi isto que o apóstolo ensinou. A verdadeira forma de se religar a Deus é através do amor prático em relação aos que precisam. Mas este amor nasce da fé em Cristo e de aceita-lo como Senhor e Rei.

2 comentários:

  1. CIC, "2267. A doutrina tradicional da Igreja, desde que não haja a mínima dúvida acerca da identidade e da responsabilidade do culpado, não exclui o recurso à pena de morte, se for esta a única solução possível para defender eficazmente vidas humanas de um injusto agressor."

    Não advogo guerras de extermínio; defendo a repulsa justa de agressões injustas, ainda que tais meios sejam necessários como legítima defesa e estrito cumprimento do dever legal(parece que os outros recursos não foram suficientes...).

    O outro recurso que temos é continuar a aceitar mortes inocentes aos milhares.

    ResponderExcluir
  2. Já tinha lido o seu comentário na confraria São João Batista. Eu aceito em pleno acordo com a Igreja e a razão que a pena de morte é compreensível muitas vezes necessária e que o Estado pode aplica-la. Mas pena de morte é o final de um processo perante o juiz com ampla defesa pelo acusado. Só fiquei chocado com os termos que voce usou lá no texto da confraria que os bandidos deveriam ser esmagados por blindados e outros desse tipo. Pareceu apoiar um extermínio em massa. Mas voce esclareceu. PAX!

    ResponderExcluir