segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A MALÍCIA DO MUNDO PARA DISSIMULAR O PECADO E A MENTIRA


"Não devemos acreditar nem seguir as falsas máximas do mundo; nem pensar, falar ou agir como os mundanos. Estes tem uma doutrina tão contrária à Sabedoria Encarnada como as trevas são contrárias à luz, e a morte à vida. Examinem-se bem os seus sentimentos e palavras: eles pensam e dizem mal de todas as grandes verdades. É verdade que não mentem abertamente, mas disfarçam as suas mentiras sob aparência da verdade; julgam que não estão a mentir, mas mentem.Geralmente não ensinam o pecado abertamente, mas tratam-no com sendo uma virtude, uma ação honesta, ou então, como sendo uma coisa indiferente e sem conseqüências Nesse sutileza que o mundo aprendeu do demônio para dissimular a fealdade do pecado e da mentira, consiste aquela malignidade de que fala São João: "O mundo inteiro está sob o poder do maligno." 1Jo 5.19, e isto , hoje, mais do que nunca." São Luis Maria de Montfort em O AMOR DA SABEDORIA ETERNA p. 1766
Palavras inspiradas e verdadeiras cujo o cumprimento hoje é mais evidente do que no tempo do santo. Em nome da autonomia das mulheres sobre o corpo, defendem o aborto e ainda têm a coragem de dizer que pessoalmente são contra. Só não são contra ao "direito" que teria um mulher para impedir a vida de um ser humano. Defendem o casamento entre pessoas do mesmo o sexo em nome de pretensos direitos pessoais e ainda tem a coragem de afirmar que isto não é uma forma de destruir a familia e disseminar a iniquidade. Rejeitam os símbolos religiosos impregnados na cultura de um povo, em nome de um falso respeito as religiões de outras pessoas, como se a própria existência de templos que ostentam estes símbolos não poderiam ser também, uma ofensa aos que professam outra religião. Estimulam os jovens a uma vida sexual precoce, pelas novelas e pela pornografia; entendem que a continência sexual é uma doença e ficam alarmados com o crescente aumento da pedofilia e da gravidez na adolescência, sem admitir que estes mesmos, que fazem apologia ao sexo livre e sem amor, não contribuíssem para o surgimento destas perversões sexuais. Eis a malícia do mundo.Com sutil palavras este é capaz de envolver até os ministros de Deus. Roguemos ao Senhor da Seara que envie padres e pastores para nossa época, com a mesma força e coragem, para denunciar o erro como a teve São Luis Maria de Monfort, que certamente se hoje estivesse entre nós, já pregado e escrito contra todas estas armadilhas do mundo moderno.
Rogai por nós, santo presbítero Luís Maria de Monfort e rogai principalmente por vossos irmãos padres, para que sejam mais espertos que os filhos das trevas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário