sábado, 26 de março de 2011

DEUS ENVIOU O SEU FILHO , FEITO DE MULHER! (Gl 4,4)



Ontem, 25 de março, a Igreja celebrou a solenidade da Anunciação do Senhor. Esta solenidade é umas das poucas em  que o mistério de Cristo, está profundamente ligado à  pessoa de Maria. É ao mesmo tempo uma solenidade comum ao Senhor e a Santíssima mãe dele. São Luis de Monfort escreveu que os verdadeiros filhos de Maria deveriam ter uma grande atenção na celebração desta solenidade. Pois nesta, mais do que em todas as outras, Maria está em Cristo pelo Espírito Santo,  que repousou sobre ela, para que concebesse o Cristo este e vive em Maria e nela, e por ela se dá a conhecer, primeiramente a São João, o Filho de Isabel, que ficou cheia de Espírito Santo, ao ouvir a saudação de Maria, depois aos pastores por último aos magos. Cristo vivendo em Maria, o Verbo que vive eternamente no seio do Pai, por meio de uma natureza humana perfeita, vive a partir deste momento, no seio de Maria.

Na narrativa da Anunciação está em germe todo  desenvolvimento do culto de reverencia suprema, prestada a Maria no decorrer dos tempos, pela Igreja. Para aqueles que anunciam que as Sagradas Escrituras dão pouca importância à mãe do Senhor, pode se afirmar que dela disse coisas que jamais se disse de criatura alguma. Nem mesmo dos santos do Antigo Testamento. Só Maria e nenhuma outra pessoa, em toda a Bíblia e´chamada de Cheia de Graça. (Lc 1, 28). Nem mesmo Estêvão. Isto  reconhecem os próprio Evangélicos traduzindo o termo Grego de Lucas 1, 28 por Agraciada ou favorecida e  para Estêvão, Cheio de Graça. Só Maria é chamada por Deus com uma palavra de difícil tradução em português. Kecharitomene. Na verdade, uma tradução literal da palavra grega resultaria numa frase que transmitiria a uma pálida ideia do que o Anjo Gabriel quis dizer. Seria esta: "Alegra-se, ó tu que fostes e continuas sendo, a muitíssimo favorecida!." O Cheia de Graça da Vulgata, "Gratia plena", se próxima muito mais do verdadeiro sentido da saudação, do que o reduzido "Favorecida, agraciada" protestante. Apenas esta saudação basta para colocar Maria acima de todos os justos do Antigo e do novo Testamento. Ela, a eleita de Deus , deste sempre, para gerar em nossa natureza humana, o Filho do Pai. A palavra por meio de qual tudo se fez e nada do que existe veio a existência, sem Ele. (Jo 1, 1,3). Se mais houvesse sobre Maria, nas Escrituras Sagradas, sem dúvida, hoje teríamos várias seitas considerando Maria uma Deusa. Depois de Jesus, nenhuma pessoa do Novo Testamento, nem Pedro, nem Paulo e nenhum dos apóstolos, recebeu um destaque tão pequeno e tão especial e completo mais do que A Virgem, Mãe do Senhor. 

Porém para que não nos apoiássemos em devoções falsas e que nos deixam acomodados, acreditando que selo simples fato de amar e praticar certas devoções à pessoa de Maria, o mesmo Lucas, que revela todo a grandeza de Maria, é também  o  único evangelista que narra a resposta de Jesus a aclamação de uma mulher quando esta diz: "Feliz o ventre que te trouxe e os seios que mamaste.!" Ao que Jesus responde: "Felizes, isto sim, os que ouvem a palavra de Deus e a praticam." Luc 11, 27. Alerta de Jesus para nós e não uma rejeição da própria mãe. O Senhor está avisando que assim como para Maria ela teve que acreditar e aceitar a palavra de Deus, primeiro em seu corpo e depois em sua alma, nós devemos fazer o mesmo. Diante de Deus não existe pistolão ou favorecimentos por meio de outras para aqueles que não vivem segundo a fé. Os ditos devotos de Nossa Senhora, que não mudam, de vida e acreditam que só porque rezam o terço, usam uma medalha da virgem ou outras devoções , estão salvos ou serão livres de suas culpas, por isto, tenham cuidado. AS mãe não pode quer senão a glória do Filho. por isso a maior honra prestada a Maria é antes de tudo obedece-la, quando ela diz para cada um de nós, o que disse aos servos de Caná: "Façam tudo o que Ele vos mandar." Jo 2,5

Nenhum comentário:

Postar um comentário