quarta-feira, 2 de março de 2011

REVELAÇÕES PARTICULARES: SINAIS DE AUTENTICIDADE.


As revelações particulares a católicos fiéis e santos, como as aparições da Santíssima Mãe de Deus e dos santos, não obrigam sob pena de pecado contra a fé. Embora possam ser aprovadas e recomendadas pelo magistério apostólicos dos bispos ou do papa. E se recomendadas devemos aceitá-las como inspiradas por Deus, mesmo que não nos obrigue a defendê-las ou mesmo ter uma devoção oriunda de uma revelação particular. Se nela nada houver  que vá de encontro ao depósito da fé e ao credo apostólico podem sim, ser consideradas pelos católicos, como dignas de credito e úteis para aumentar nosso fervor e ascese rumo à vida de santidade.

A Santa Virgem Joana d´Arc foi motivada em sua missão civil e política por revelações particulares de São Miguel Arcanjo e das Santas Margarida e Catarina, virgens e mártires. Muitas vezes lhe perguntaram como poderia saber se estas aparições vinham de Deus ou se não seria um demônio que estava sugerido a ela lutar em favor dos franceses. Santa Joana apresenta  sinais da autenticidade de suas vozes na seguinte resposta:

"O que me faz crer nele (Referindo-se a São Miguel Arcanjo) é o bom conselho, o conforto e boa doutrina que me ofereceu."

Primeiramente o sinal decisivo para acolhermos uma revelação particular como enviada de Deus é a aprovação do magistério. As recomendadas pelo magistério já nos livra do perigo de acolher revelações duvidosas ou perigosas. Mas tomando como exemplo as revelações de Santa Joana d´Arc podemos identificar verdadeiros sinais de uma revelação particular se esta obedece aos seguintes critérios.
1. Indicam o amor a Deus e à Igreja;
 "Disse-me para ser uma boa menina e freqüentar a Igreja." (Sta. Joana d´Arc)

2. A mudança de comportamento na vida do vidente para melhor. Se já é um bom católico se torna mais fervoroso, mais mortificado evitando até as coisas aparentemente inofensivas. Foge a toda espécie de ostentação e fama.
3. O vidente ou mensageiro é perseguido e rejeitado por muitas pessoas e tido como louco. E aceita tudo isto com abnegação e perseverança. Veja o caso de Santa Bernadete e dos pastorzinhos de Fátima, que foram ameaçados com a prisão. Dificilmente, logo no início, tem aprovação eclesiástica. E muitos padres a criticam. No caso de Santa Joana d´Arc, é bom lembrar que o clero francês não se pronunciou sobre a autenticidade de suas revelações, porém apenas afirmou que nada havia em seu comportamento contrario a fé e a retidão de suas intenções.
4. Por causa das aparições há verdadeiras conversões, mudança de vida dos acreditam nelas. Lembremos que os demônios podem fazer milagres sobre a natureza e até curar doenças, porém nunca podem fazer um milagre de conversa ou mudar a vida de um pecador. Pois isto faria com que os mesmos, perdessem esta alma que desejam ganhar para a perdição. Então, centro de romarias e devoções em que as pessoas se limitam a promessas e não mudam suas vidas para mais orações e a prática de boas obras, renúncia aos vícios, indicam duas coisas: ou que a pessoa tem interesse apenas material, agindo de má fé, em relação à sua devoção, e neste caso não é o  santo ou santa que realiza, o milagre de cura ou material, mas um espírito mau que age para reforçar a má intenção do devoto, ou que na verdade a revelação não procede de Deus.  Jesus mesmo disse referindo aos falsos profetas: “Por suas obras o reconhecereis.”

5. As profecias reveladas pelas visões se realizam no prazo previsto. Santa Joana d´Arc previu perante seus juízes, que antes de sete anos os ingleses perderiam bem mais do que perderam em Orleans. E na verdade, seis anos após a sua morte, os ingleses perderam o apoio do partido dos borgonheses que apoiaram o rei da França que Santa Joana defendia.  Ela fez, perante o clero do Rei, quatro profecias que, 25 anos depois, o único sobrevivente presente neste testemunhou: que o duque de Orleans, preso na Inglaterra, seria libertado; que Orleans seria libertada e  o rei coroado em Chinon, e Paris voltaria a pertencer aos franceses, pois esta encontrava-se ocupada pelos ingleses. Ele mesmo disse: "Isto tudo eu vi acontecer." Observar que por ocasião da morte de Joana o duque de Orleans ainda estava preso na torre de Londres, e Paris ainda era ocupada pelos ingleses. As falsas profecias sempre erram nas datas e nos períodos e se acontecer de acertar, acertam apenas uma parte para confundir as pessoas.
Precisamos então pedir a luz do Espírito Santo em relação às revelações particulares. Se as mesmas apenas induzem ao comércio de artigos religiosos, e de certa foram favorecem a vida dos videntes com bens materiais e fama, se semeiam a discórdia e a divisão entre os católicos, não podem vir de Deus. E corremos grandes perigo de estarmos sendo ludibriados por espíritos malignos.  Há que observar que mesmo em relação às aparições autênticas, o Espírito maligno desvirtua a mensagem original conduzindo as pessoas a se apegar a práticas que desviam a atenção do essencial, como é o caso da mensagem de Fátima, em que a SS. Virgem pediu orações pelos pecadores e hoje o povo inventou de se vestir de branco e ir à missa todo dia 13, sem manifestar nenhuma preocupação com pecado ou o desejo de conversão.

Que a intercessão e proteção do Arcanjo São Miguel e de todos os anjos nos protejam contra os ardis dos demônios e nos alcance do Espírito Santo o dom do discernimento para saberemos o que procede de Deus, Nosso Senhor. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário