sábado, 2 de abril de 2011

O Catolicismo: Grupos, Associações e Movimentos

Proliferam hoje, inúmeros movimentos, Associações e grupos católicos. Na verdade só por este meio, ou seja, associando-se a um grupo, ou Movimento, a maioria dos católicos tem uma forma de participação direta na Igreja ,não limitando-se a ir apenas a missa aos domingos ou a fazer romarias. Porém, a parte negativa desta forma de viver o catolicismo, é que a maioria de seus participantes chegam ao grupo com a mínima formação católica. Na verdade apenas com a catequese da primeira comunhão e após muitos anos afastando da Igreja. O resultado é que o católico que se engaja em um grupo sem ser conhecimento adequado, passa a ver a Igreja e a entende-la a partir do grupo a que pertence. E aprende muito mais sobre o Movimento, Associação o grupo do que sobre a doutrina da Igreja. Seria necessário que houvesse  grupos de  catequese permanente após a crisma para se estudar e atualizar-se sobre a Igreja católica. Estudando o Credo com mais aprofundamento. A lei moral e natural expressa nos mandamentos de Deus, A liturgia e os sacramentos. E também sobre as mais variadas formas de viver praticamente como católico. Com esta boa formação católica aconteceria o inverso do que ocorre atualmente. Primeiro, este entra em um grupo e a partir desse é que se reconhecê católico, quando deveria ocorrer o inverso. Este  procuraria um grupo ou espiritualidade, por ser  católico convicto  e desta forma estar unido a catolicismo  e a católicos que tenham como ele um desejo de servir de forma mais direta à Igreja. Porque se chegam a Igreja através de grupos ou comunidade sempre virão  a Igreja como membros destes grupos e os outros que dele não participam como católicos de categoria inferior. Além de conheceram mais a doutrina ou espiritualidade do grupo do que a própria doutrina católica. Peçamos a Deus que pelo Espírito Santo ilumine aos pastores para que seja concedida aos católicos uma catequese permanente, capaz de formar católicos fervorosos e conhecedores de sua Igreja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário