sábado, 18 de junho de 2011

MEDIAÇÃO UNICA DE CRISTO E A INTERCESSÃO DE MARIA SANTISSIMA


Há um só mediador entre Deus e os homens. O homem Cristo Jesus. Assim afirma o apostolo Paulo em sua carta a Timóteo. E espístola aos Hebreus tambem reafirma que Cristo intercede por nós junto ao Pai. A mediação unica de Jesus, antes de contradizer e anular, é o  fundamento da mediação e da intercessão dos santos. Dos que abraçaram a fé nele. Pois o próprio Cristo nos ordena a orar uns pelos os outros. Se apenas por Cristo, temos acesso a Deus Pai, o acesso a Cristo pode se dar por meio de  muitas pessoas de fé. Cristo atendia e curava os que clamavcam a ele. O poder do nome de Jesus realiza milagres através dos apostolos.
Dentre todos os santos e redimidos, a Bendita Virgem Maria, foi a primeira a beneficiar-se da Graça redentora de Cristo.  E a receber a fé como dom de Deus, em vista de tornar-se a mãe do Cristo. E Deus Pai, serviu-se primeiro dela, para fazer chegar  o dom da profecia a João, o Batista, ainda no ventre materno e para fazer Jesus perceber que a sua hora de fazer manifestar a sua glória, havia chegado. Pois foi em atenção a fé da mãe, quando disse:  "façam tudo o que ele vos disser," que Jesus agiu e transformou a  água em vinho. Deus não serviu-se de Maria apenas para gerar dela e nela a santa humanidade do verbo- o homem Jesus- mas também para se encontrar junto a Ela o Verbo feito homem formado de sua carne. Foi junto ela que o encontraram os pastores, os magos, Simeão e Ana. E junto a cruz Ela encontrou o filho da Igreja, que nascia de Jesus naquela hora. E Jesus entregou este filho a ela com as palavras."Mulher eis o teu Filho" pois tal como Jesus, este fora gerado pela fé e pela Graça, assim também o discípulo amado, foi gerado pela e fé e pela graça, e desta forma é  filho de Maria.
Só a a partir da mediação fundante e unica de Cristo, se pode compreender a mediação de intercessão de Maria junto a Cristo. Isolada do filho, a Virgem Santíssima torna-se como que um outro mediador junto a Deus pai. E isto é rejeitado nas Sagradas Escrituras e pela tradição apostólica. A mediação de Maria se exerce unicamente junto ao Filho e tira toda a sua força em virtude da fé no Filho. Maria foi indicada pelo Espírito Santo, como aquela que teve fé, na realização dos que lhe foi dito pelo Senhor, através das palavras de Isabel. E ela também manifestou fé perante a aparente recusa do Filho nas bodas de Caná ao dizer aos servos:"Façam tudo o que ele mandar." Porque na fé, ela tinha a certeza de que o filho  haveria de fazer alguma coisa; ele o fez e desta forma manifestou a sua glória e os discípulos creram nele. Mas creram depois do milagre já realizado. Maria creu antes de ver qualquer milagre. E continuou acreditando não mais apoiada em sua autoridade de mãe, mas em sua disponibilidade de discípula do filho. Por isso Jesus pressentiu nela a voz do Pai, que disse na ocasião do batismo dele, no Jordão. "Este é o meu filho amado. Escutai-o! "
Quanto mais for proclamada e ensinada a mediação unica de Cristo,  quanto mais soubermos que por meio dele, todos nós temos acesso ao Pai, mas se torna compreensível e eficaz a intercessão de Maria e dos Santos. E dentre todos os redimidos, é a Virgem Maria, a intercessora por  excelência. Cabendo  unicamente a ela, a invocação oriental, que a indica como medianeira dos cristãos nunca repelida. Porque o testemunho de sua fé é modelo para todos nós. Em Cristo e por Cristo, todos chegamos ao Pai e junto a Cristo, está aquela que foi a primeira a crer em Cristo, antes que este se manifestasse como o messias. A Virgem Maria. Nela temos o testemunho de como deve ser a fé do crente: Perseverante e Acolhedora. E ainda mais. Sua intercessão em nosso favor não visa outro objetivo a não ser a maior glória do Filho. Toda devoção que reduz a Santíssima a Virgem a uma fazedora de milagres, para atender necessidades materiais, ou  se reduz  a um apego a certa invocação ou imagem dela, porém nada muda na vida daquele que é  católico, é uma enganação do demônio; não em virtude da Santíssima Virgem, mas por causa das intenções  erradas daquele só visa vantagens materiais e não tem  intenção renunciar ao pecado.  Os verdadeiros cristãos  fazem a vontade do Pai. E a vontade do Pai  é que escutemos Jesus. Esta é também a vontade Maria. Então, se queres alegrar a mãe, ADORA O FILHO; se queres AGRADAR O FILHO, imita a mãe. E sob  o  verdadeiro entendimento da mediação de Cristo, origem e razão da mediação intercessora da Virgem, podemos ter a ventura de assim dizer em todas as ocasiões, principalmente nos momentos mais difíceis: "Santa Maria, mãe de Deus, ROGAI POR NÓS!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário