sábado, 11 de junho de 2011

O ecumenismo é tão antigo!

Entendem, muitos que o ecumenismo é uma grande descoberta dos tempos modernos. Que a fraternidade geral entre os povos deve estar acima das convicções religiosas e que compele ao cristianismo ser a religião do amor universal e apresentar Jesus Cristo apenas como um mestre que pregou a concórdia, a paz e o perdão e o amor, este tão proclamado, tão defendido que já ficou desgastado. Esquecem que esse ecumenismo que visa reunir em perfeita convivência todos os deuses era defendido e praticado  pelos romanos. No império romanos todos os deuses dos territórios conquistados eram, bem vindos. Só um povo teimava em se dizer adorar do Deus único e verdadeiro. Roma muito ecuménica respeitava a liberdade dos povos no que dizia respeito a religião destes,  embora visse os judeus como intolerantes e fanáticos da época,como os de hoje vêem os  que são contrario ao ecumenismo como fundamentalistas e reacionários; por não aceitarem os outros deuses e ainda terem pretensão de afirmar que o Deus deles era o verdadeiro.Com  a chegado de Jesus, que se proclamou filho único de Deus, sendo rejeitado por judeus e pagãos, os primeiros cristãos tiveram muito o que sofrer para continuar firmes na fé do que Jesus disse sobre si mesmo. E o mesmo Cristo morreu vitima do que ele falou sobre sua pessoa, e não por causa de sua doutrina. Pois amor, paz, concórdia, eram também pregados por outros mestres e ate mesmo no Antigo Testamento Deus manda ajudar os inimigos. Querer reunir credos não cristãos com  Jesus Cristo  é desconsiderar o que Jesus falou sobre a sua pessoa. É fazer pouco caso das reais motivações judaicas para condena-lo à morte através dos romanos. Porque os judeus mesmo disseram: Ele deve morrer porque se disse filho de Deus. Negar a confessar, ou silenciar diante de outros credos  que  Jesus é o Filho de Deus é trair a pessoa do próprio Jesus. É isto  o que se faz quando se admite cultos religiosos com religiões não cristãs. Quando se defende a verdade de cada um e se esquece a verdade que Jesus disse sobre ele e esquecer que  por defender esta fé no Cristo, filho de Deus ,muitos cristãos foram mortos pelo império romano que era muito ecuménico; só não admitia que um grupo de pessoa se recusasse a incensar e adorar os deuses romanos. Afinal porque não poderia adorar Jesus e compartilhar com os pagãos de seus cultos religiosos , num culto ecuménico  em favor da paz mundial e do bem do império?  Não! isso era inadmissível para eles reduzir Jesus a apenas a  mais um dentre muitos outros deuses. E o próprio Jesus afirmou que por causa de sua pessoa haveria divisão nas próprias famílias. E houve realmente pais que abandonaram os filhos. Já em vida de Jesus temos o caso do cego de nascença abandonado pelos pais por este ter sido curado por Cristo. Estamos retornando ao paganismo. A religião universal que coloca todos os deuses  numa confraternização de amor. Jesus é convidado a compartilhar do culto prestado a Buda, e aos milhares de Deuses hindus. Neste caso, só os muçulmanos mantém a radicalidade que em relação à sua fé, radicalidade que um dia pertenceu aos cristãos. Tudo perder, porem nunca, jamais deixar de amar e anunciar Jesus Cristo como o único e verdadeiro salvador; como Filho de Deus. Hoje se coloca doutrina de Jesus acima do  que Jesus falou sobre si mesmo. Sobre a verdade que ele disse de sua pessoa. "Eu sou o filho de Deus."  E ainda pregam o ecumenismo como a a grade descoberta da modernidade. Aceitem todos os deuses, nós deixaremos adorar o seu, mas venha também por gentileza e caridade adorar os nossos. Nos também admiramos Jesus e cremos no que ele ensinou, embora não vejamos nela nada maia do que um grande homem. Mas este mesmo Jesus jamais aceitou ser considerado como um grande homem apenas. Mas como o único meio de se chegar a Deus. Como o único vindo de Deus e por esta verdade sobre si mesmo, ele foi morto na cruz. E hoje se quer esconder a verdade sobre a pessoa de Jesus em nome do ecumenismo; tão antigo que em Roma este já era vivido. Foi preciso o sangue de milhares de mártires para proclamar  a todos. Só Jesus Cristo é o Senhor e não há outro Deus e salvador alem dele. Que pela honra dos santos mártires de Roma seja rejeitado este falso ecumenismo que sacrifica a verdade sobre Jesus em nome de uma paz que não é a paz de Cristo, mas a paz que o mundo dá. Paz falsa, paz infrutífera, porque o mesmo Jesus disse : Sem mim nada podeis fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário