sábado, 27 de agosto de 2011

CATÓLICOS A JOANA D´ARC

Santa Joana d´Arc nunca leu uma só palavra das Sagradas Escrituras. Na verdade nunca leu nenhum livro porque era analfabeta. Sempre ouvia missa só em latim , língua que não entendia. Nunca esteve num convento ou pertenceu a uma ordem terceira, embora haja algumas sugestões de que tenha sido terceira franciscana. Mas  não  o foi,  já que a família franciscana não registrou tal pertença como registrou a de São Luis Rei, como terceiro franciscano, que viveu no seculo XIII. Mas Santa Joana, professa o catolicismo na sua pureza simples. No essencial: Os dois sustentáculos do seu catolicismo eram a Eucaristia, com a comunhão frequente, numa época em que essa pratica era rara, e o sacramento da penitencia  que frequentava,segundo alguns, até com certo exagero. Alem do profundo desejo de OUVIR MISSA e não de fazer alguma coisa importante na missa. Foi o seu maior sofrimento, o de ficar privada de ouvir missa durante sua prisão e o de receber a Eucaristia. Acreditava que A Igreja não podia errar ou enganasse, como ela mesma declarou, e que  esta tinha o direito de punir os que a ela faltassem. Mas iluminada pelo Espirito Santo, afirmou que em relação as suas revelações particulares, devia prestar contas só a Deus. Indica isto insubordinação? Pelo contrario! Livrava a Igreja, através de seus representantes, destes  tomarem  partido politico. De pender para um lado e renegar outro. Na verdade, os bispos franceses que a julgavam, estes sim, estavam comprometendo a Igreja, ao tomar partido. Deveriam eles ser os primeiros a fazer de tudo para que houvesse a paz entre ingleses e franceses, povos cristãos,  apelando para o espirito cristão. Deveriam eles estar unidos e ter colocado a sua missão de pastores acima de suas pretensões partidárias. Por amor à Igreja e fidelidade à sua missão dada por Deus, Santa Joana teve que parecer herege e apostata. Ela sem o saber, estava deixando claro para o seus juízes, que sua missão, embora dada por Deus, era exclusivamente secular e leiga. Tinha relevância apenas politica e em nada contaminava a fé. Deus estava estabelecendo a justiça e não mostrando interesse pessoais quer por ingleses ou franceses. Perguntada se Deus estava ao lado dos ingleses, quando estes estava tendo vitorias na França, ela inspirada, deu uma resposta de origem  blíbica, presente muitas vezes na historia do povo de Israel, pois o mesmo se via  punido quando deixava de adorar o seu unico Senhor. "Acredito que os franceses, estavam sendo vencidos, devido aos seus pecados..." Eis o catolicismo vivido no essencial. Amor acima de tudo a Cristo e por isso mesmo amor à Igreja, já que sem a Igreja não teríamos o  Cristo e sem o  Cristo não temos a Igreja. "Parece-me que tudo é um  só. Nosso Senhor e nossa Igreja. E o que os SEPARA  é ruim." Toda vez que a Igreja, em seus membros , separa-se do amor e obediência ao seu Senhor, estes cometem terríveis pecados e ficam como membros mortos da Igreja santa. Pode ser até um papa,porque  este pode também, separar-se do amor de Cristo, por interesses materiais, por desejo de poder. Mas Igreja sobrevive, porque é sutentada pelo Espirito Santo e o Senhor dela é o  rei dos Reis e Senhor dos Senhores e prometeu que as portas do inferno (incluam nestas os maus pastores) jamais triunfarão sobre ela. Por este motivo, todos os que ficam aflitos com os erros dos pastores da Igreja e desejam reforma-la, purifica-la, como o fizeram Lutero, Calvino e outros, mostraram que não confiavam em Cristo. Cristo adormecido na barca de Pedro, mas Cristo presente. Temeram está numa Igreja falsa e terminaram criando suas falsas igrejas, porque pensaram que Cristo a havia abondando deixado a  barca de Pedro a deriva; Mas o Senhor sempre acorda e manda que os ventos e as tempestades parem. Viva Cristo Rei. Viva Joana nossa irmã e Filha da Santa Igreja Católica, apostólica e romana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário