quinta-feira, 17 de novembro de 2011

BASTA UMA BOA E VERDADEIRA DOUTRINA?

Autoridades religiosas, incluindo os cristãos e clérigos católicos, defendem a Fraternidade entre as religiões. Conceitos como solidariedade, justiça, paz, estão acima de doutrinas e dogmas. Não importa o que se crer mas o que se faz. Mudança completa de mentalidade em relação ao povo judeu a aos primeiros cristãos. Para estes, sim era importante o que se fazia, e eles fizeram a diferença no mundo antigo, muito mais por suas obras de que por suas palavras. Basta  lermos as cartas em que o apóstolo Paulo insiste com os cristãos para levarem um vida diferente dos pagãos. Porém, o que mundo romano tem em comum com nossaa epoca é a tolerância religiosa. Todas as crenças e todos os deuses eram bem vindos e as autoridades romanas detestavam disputas religiosas. Por que não havia conflitos  religiosos entre os pagãos? Porque a religião pagã é utilitarista. Visa o bem estar material. Tem como obejtivo o meu bem-estar no mundo. Por isso quanto mais desues, mais eu tenho a quem recorrer. Não importa que renuncias devo fazer, que atittudes devo tomar para mudar o rumo da minha vida. O que intressa é  livrar-se de uma doença, ter sucesso, fama e prosperidade. A religião pagã se assemelha muito com as terapias alternativas atuais, que visam como mais importante o bem estar pessoal. A tradição cristão ,antes prega a ascese, ou seja, o esforço para se liberar dos vícios. Neste aspecto se assemelha, mas não é igual, aos gurus orientais. Porque a ascese visa tambem servirço. A pessoa do outro é colocada em destaque e se procura tanto a sua salvação eterna como aliviar seu sofrimento e ajudá-lo materialmente. O cristianismo, se convertesse toda a Índia aboliria por completo o sistema de castas. Mas outro aspecto mais importante é que o cristiansimo livrou o mundo dos sacrifícios aos deuses tantos de animais como de seres humanos. Aparesentando Jesus como a hóstia, o sacrifício definitivo em favor da humanidade, perante Deus, aboliu todos os sacrifícios pagãos. Nem alimentos são oferecidos aos deuses pelos cristãos e não é doutrina da Igreja ofertar as imagens dos santos alimentos. Mesmo os mais devotos não fazem isto.
Mas uma boa doutrina por si mesma não garante boas pessoas. Não. Pois há muitos cristãos capazes de fazer o mal e mal bem maior do que alguns pagãos ou heréticos.  A  verdadeira doutrina para transformar deve ser assumida tanto pela mente como pelo coração. Jesus mesmo alertou: Não são aqueles que o reconhecem  apenas como Senhor que serão salvos. Serão aqueles que o obedece. 
Tradicionalistas católicos acreditam que é melhor um católico errado do que um protestante bom ou que tenha uma vida honesta e sincera. Creio que ambos prestarão contas ao Senhor. Mas o católico infiel poderá ser mais punido, pois como também afirmou Jesus o servo que concheceu a vontade do seu senhor mas não agiu de acordo com esta vontade receberá muitos açoites e aquele que não aconheceu e errou poucos açoites. Há que se considerar também que o protestante de boa fé, que procura a verdade de coração e por amor, pensa estar servido a Deus em sua fé, este pode ser convertido por Deus e até mesmo salvo se estiver em estado de ignrancia invencível, enquanto que o catolico que  conhece a fé e sabe o que deve fazer e não faz poderá  perder-se. Uma doutrina boa  e verdadeira é apenas o primeiro passo para mudar. Mas só ela não é o suficiente. Se não assumirmos o que esta nos ensina e não a vivenciarmos em toda os dias de nossa vida nos seremos iguais aos pagãos antigos, preocupados apenas em pedir e estar bem no mundo e não em fazer o bem no mundo, por amor a Cristo Jesus Nosso Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário