terça-feira, 31 de janeiro de 2012

A MISSÃO

"Vá para casa e sua família e anuncia-lhes tudo o que o Senhor em sua piedade fez por você."Mc 5,18

Jesus disse estas palavras ao possesso que havia curado em Gadara. Depois de curado, o homem antes possuído por uma legião de demônios, queria segui-lo. Mas Jesus não o permitiu.  Em outra situação Jesus fez um convite a um jovem que o perguntou o que era preciso para ganhar a vida eterna. Jesus, primeiramente disse: Cumpre os mandamentos. Mas este querendo justificar a pergunta afirmou que já os guardava. Então Jesus disse. Então, se queres ser ´perfeito, vai dá tudo o que tens aos pobres e segue-me. E o jovem se afastou triste, porque não teve a coragem de deixar os bens que possuía. Um convite ao jovem rico e um pedido do  possesso curado. Para aquele que foi convidado e recusou, Jesus deixou um alerta, tanto para ele como para os outros, apegados aos bens materiais: "Como é difícil um rico entrar no Reino dos céus." Para o outro que fizera o  pedido de ficar com ele e segui-lo Jesus entregou uma missão: "Vá para casa e sua família e anuncia-lhes tudo o que o Senhor em sua piedade fez por você."
Relembrando o itinerário de minha vida fé, nascido numa familia de tradição católica, e criado por uma avó piedosa que não faltava a missa, que empenhou-se em que eu recebesse a primeira Eucaristia e a crisma;  participante de Grupo de jovens no final dos anos 70 e na década de 80 criei em todos a expectativa de que ia ser padre. Nas duas vezes em que tentei a vida religiosa (sim, porque não queria ser padre diocesano) nas duas tentativas, não deu certo. A primeira vez fui para os Carmelitas descalços em 1982. Fiquei só dois meses. Em 86  fui para os cistercienses. Passei 06 meses e saí por causa de um par de chilenas rasteiras (Pra não dizer a marca) Explico: Me atrasei para um encontro, perdi o ônibus, me deixarei, pois atrasei muito e fiz um escândalo quando reencontrei os colegas e o mestre dos noviços.. Resultado: Não dá para ficar na vida religiosa. Desta forma, Deus me mostrou que eu nunca tive vocação para a vida religiosa e nem para o sacerdócio.
Passei dois períodos de mais ou menos 3 anos sem ir a missa.Um tempo, após volta dos carmelitas eu voltei a freqüentar a Igreja. coordenava um grupo formado por alunos meus: A FRATERNIDADE SANTA JOANA D´ARC. Que existiu até o final dos anos 90. Creio que 99, mas eu sai antes, porque estava passando por uma fase de complicação na vida. Questionamentos da fé, dos reais objetivos que eu almejava... Conheci os Institutos seculares e consegui entrar em contato com que estava formando o ramo masculino. Era de espiritualidade Franciscana.Mas o Instituo não se formou. Me afastei da Igreja em todos as aspectos. Nem a missa fui  mais. Nem se quer me declarava católico. Só batizado. Nisto fui coerente. Mas teve Deus misericórdia de mim e fez por mim o que Jesus fez por aquele possesso. Me libertou dos meus demônios interiores e dos exteriores também, pois muitas tentações vieram deles e em muitas destas eu caí. Fiquei me perguntado qual seria a minha vocação na Igreja. O que Deus quer de mim? Formar mais um grupo com uma espirutalidade própria ou vinculado a uma  espiritualidade existente? Mas já há tantos!  E todos com objetivos tão ricos e carismas tão diversos. Descobri que havia os oblatos beneditinos. E comecei a freqüentar o grupo de um mosteiro. Para mim tinha encontrado a minha vocação. Ligado sem votos a espiritualidade beneditina e vivendo no mundo. Fiquei freqüentando as reuniões por um ano e meio. Sai por causa de um e-mail. Sim!  um e-mail postado no grupo de oblatos  a que só outros oblatos podem acessar. Fiz a observação de que infelizmente, a ordem beneditina se tornara ordem  clerical e que monges  podiam ser bispos e deixar o claustro.. Encontraram este e--mail, mandaram para o mosteiro que freqüentava  com as devidas deturpações e os comuns escândalos e fui convidado a não entrar no postulantado. Percebi que não havia mais clima para ficar no grupo. Mas continuei na Igreja. E se hoje estou na Igreja Católica, isto eu devo Só  a graça de Deus. Posso dizer com toda justiça: Sou CATÓLICO GRAÇAS A DEUS! E Deus me mostrou que isto é o fundamental: SER CATÓLICO. Que nenhum espiritualidade, nenhum grupo ou movimento, cumpre o seu objetivo se antes os seus membros não forem  verdadeiros católicos. Conhecedores e praticantes do catolicismo independente de qual grupo façam parte. Há inúmeros ex-participantes de grupos diversificados, que quando o grupo acaba, se limitam a ir a missa aos domingos como os católicos sociais.. E muitos outros nem a missa vão. Uma parte se converte a denominações protestantes. Isto, porque estavam católicos por causa do grupo e não haviam entrado no grupo porque eram católicos.

"Vá para casa e sua família e anuncia-lhes tudo o que o Senhor em sua piedade fez por você."

Não sendo chamado ao matrimônio, a vida religiosa e ao sacerdócio, fiquei me perguntando: O que queres de mim Senhor? E muitas vezes veio a minha mente esta resposta que Jesus deu ao possesso curado. Jesus também fez o mesmo pela minha vida. Foi me buscar quando estava distante, simbolicamente tal como  o homem possesso, vagando por cemitérios, pois estava freqüentando lugares de morte espiritual. Me fez voltar a Igreja e ainda me concedeu o  dom de voltar tendo  a missa do ritual romano não reformado, pois temos todos os domingos uma paróquia que celebra o santo sacrifício da missa no rito anterior ao concilio. E eu prefiro este. rito ao outro, Mas acima de tudo me fez ver que é minha missão é santificar-me na familia, onde é mais  difícil evangelizar,  porque todos convivem conosco. Vêem as vezes em que perdemos a paciência, em que somos omissos, agressivos. Evangelizar na familia só é possível anunciando a misericórdia de Deus para conosco, como Jesus ordenou ao homem curado e rezando por eles. Nada de lições de moral. De cobranças. Nosso testemunho deve ser com nossos atos e não com nossas palavras. Anunciar a misericórdia de Deus para nós tornando evidente nosso defeitos, nos humilhando sempre. Eis a foram de Evangelizar na Familia. E rezando constantemente por todos nosso parentes. "Orai sem cessar". Tenho esta palavras de Jesus, dita ao curado de Gadara como a minha MISSÃO. Peço a todos que rezem a Deus para que a cumpra com fidelidade. E para que persevere na fé católica.

"Vá para casa e sua família e anuncia-lhes tudo o que o Senhor em sua piedade fez por você."




Nenhum comentário:

Postar um comentário