quarta-feira, 9 de maio de 2012

CATÓLICOS FIEIS E CATOLICOS MASSA

O catolicismo sempre foi dentre as comunidades cristãs, a única Igreja, que no decorrer dos tempos, desde os primórdios do cristianismo, reuniu o maior numero de seguidores. E paradoxalmente, também é a única que, mesmo tendo precipícios claros e constantes quanto à doutrina e à moral é a menos é respeitada por aqueles que se dizem seus membros. Quando documentos vindo da hierarquia, seja do Papa ou de um bispo, exorta os católicos à castidade, à fidelidade conjugal , a rejeição ao divórcio e ao aborto, a castidade pré-nupcial, todas estas obrigações, para alguem possa dizer que é um verdadeiro seguidor do catolicismo é visto, como coisa dos padres. Da Igreja. Os bispos e padres são a Igreja. O catolicismo leigo se entende como mero freqüentador da igreja e da igreja templo. Um usufruidor do que esta oferece. Batismo,1ª Eucaristia e outros sacramentos. É muito mais fiel à sua romaria, ao santo de sua devoção, ou à Nossa Senhora que da qual ele é devoto (e entenda aqui, por Nossa Senhora, neste caso,  a imagem que ele escolheu, dentre as milhares de imagens de  Nossas Senhoras que ele vê) do que aos preceitos da Igreja. Chegamos ao ponto de se ouvirmos quando uma pessoa não segue nenhuma religião se dizer:  "Nem católico fulano é!" Pois é muito simples e fácil ser católico. É seguir sem confirmar, aderir sem participar, ser um nome a mias na multidão. Geralmente os católicos praticantes o  são por tabela. Como assim? Segue e conhecem a doutrina católica por meio dos Movimentos, Associações, ou grupos que estão dentro da Igreja. E são vistos pelos católicos massa, como estranhos e até  membros de outra religião, já que para a maioria basta ir a missa, uma minoria , todos os domingos e vive com vive o resto do mundo. Sem Deus, sem Lei, sem vida de oração.
E ao mesmo tempo nenhuma comunidade cristã, no decorrer da história, teve princípios tão estáveis quanto a Igreja Católica Romana. Pelo menos, em parte, até o Concilio Vaticano II. A Igreja sempre se reconheceu como a única verdadeiramente católica, apostólica e constituída por Cristo. Sempre defendeu o matrimônio e rejeitou o divórcio. (chegou ao ponto de perder uma nação  inteira por causa disto) Há até igrejas orientais não unidas a Roma, que em certas condições permite o divórcio em caso de adultério e as denominações protestante divergem tanto quantos o numero destas nesta questão.  As mais recentes, inclusive adotam ater o casamento homossexual. A Igreja Católica se no aspecto de compromisso dos batizados é um saco de gatos, em que há todo tipo de "católico" em seus princípios é clara, firme e não muda nunca questão de  doutrina e moral. Pelo menos oficialmente.  Podemos fazer suas as palavras do apóstolo São Paulo em sua carta primeira carta aos Coríntios. " Tudo me é permitido, mas nem tudo é proveitoso. Tudo me é permitido, mas não me deixarei dominar por coisa alguma. " 1Cor 6,12 Eis a meta e o programa de todo Católico fiel à Igreja. Conhecer e assumir a sua pertença à Igreja, aderindo de coração, ao que ela ordena, em questões de moral e ética.

Nenhum comentário:

Postar um comentário