quinta-feira, 31 de maio de 2012

VEIO A MIM A MÃE DO MEU SENHOR!

"Mas qual o motivo destra graça maravilhosa, que venha me visitar a  Mãe do Meu Senhor?' (Tradução do Novo Testamento Evangélico King James) Lucas 1,43

Hoje, 31 de maio, o novo calendário litúrgico da Igreja católica, celebra a visita de Maria, mãe do Senhor, à sua parenta Isabel, mãe de João, o Batista. Antes esta festa era celebrada pela Igreja no dia 02 de julho. É uma das poucas festas de Maria que tem explicita fundamentação bíblica. Que está contida nos Evangelhos. Embora as outras, como a Imaculada Conceição, a Maternidade Divina (Maria mãe de Deus) e a Assunção de Maria estejam implícitas na Bíblia. Não são narradas nos Evangelhos mas deduzidas do que os mesmos evangelistas falaram sobre Maria e transmitido na tradição Apostólica.
A fresa de Isabel alegrando-e pela visita de Maria é  o mias forte testemunho do culto da Igreja à  Maria. Nesta simples afirmação percebemos que Isabel reconhece Maria superior a ela, que embora mais velha, julgava-se privilegiada com a visita da Mãe de Seu Senhor. E testifica que Maria não é um mãe comum igual as outras,ou penas a mãe de um homem importante. Ele é aquela que Acreditou. Maior que outra santas mulheres e como a própria Isabel, de quem Jesus mesmo  disse que havia dado à luz o maior dos nascidos dentre as mulheres. Por certo ser a mãe do Senhor e não de um senhor qualquer, mas do próprio Messias e   Senhor dos senhores  não é ser uma mera mãe. Se os evangélicos amassem de verdade a sagrada Estritura não ignorariam estas palavras da mãe do Batista. Estes só veem os gestos exteriores de culto a Maria. as procissões, as imagens com vários nomes, as romarias e as promessas. E julgam que para a Igreja Católica cultuar Maria seja apenas  isto e que esta forma  de culto é adoração, idolatria. Na própria Bíblia se honrava os reis prostrando-se diante deles e dos profeta.( Gn 18,2; 19,1; 23,7.12; 33,3-7; 47,31; 48,12;Ex 4,31; 12,27; 18,7; 2Sm 1,2; 9,6.8; 12,20; 13,31; 14,4; 14,22; 14,33; 18,21.28) Se prostravam-se  diante de Jesus era porque ele era profeta e não porque ele era Deus.(Mc 1,40;Mt 15,25;Mt 17,14; Lc 5,8) Durante a vida de Jesus nenhum de seus discípulos o adoraram como verdadeiro  Deus, pois ainda não sabiam que o mesmo, era o próprio Deus feito homem. Os judeus se prostravam perante a Arca e o Templo porque estas obras feitas por mãos humanas eram dedicadas a Deus. Não as adoravam por este gesto. Ceto que há muito superstição no culto popular a Maria Santíssima. Há até títulos e imagens de muito mau gosto, tais como, Nossa Senhora da estrada, do cadeado, do pilar e outros. Imagens que transformam Maria numa boneca de porcelana. Mas este não o culto legitimo e litúrgico que a Igreja de Cristo presta à mãe do Salvador. São conseqüências das imperfeiçoes dos católicos, da falta de formação religiosa, do sincretismo e costumes culturais. Quem  ler e medita a Bíblia sagrada, estuda o catecismo, os escritos dos pais da Igreja, verá que Igreja não incentiva tais praticas supersticiosas, mesmo que alguns padres as incentivem. Não se pode controlar todos os padres e bispos. Muitos movidos por uma ideia de falsa inculturação, tentam aproximar Maria até de entidades pagãs. Exemplo disto é a invocação "Mariama" de origem afro-brasileira. Até fizeram um canto: "Negra Mariama". Certa autora publicou em uma  editora católica, um livo com o título APARECIDA, A MADONNA NEGRA DA ABUNDANCIA , transformando Maria e a Imagem Aparecida de Nossa Senhora da Conceição, numa especie de deusa da fertilidade. Nada a haver com a devoção do povo brasileiro à Imaculada Conceição de Maria. Não há a  mínima ligação entre a Virgem Aparecida e a ideia de uma deusa da fertilidade. A pesca de muitos peixes apenas foi uma graça  conseguida, pela intercessão da Imaculada,  para pescadores, a fim de   que estes cumprissem o preceito do jejum das sextas -feiras conforme mandava a Igreja na época. E o encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição, foi  a mensagem de que o Brasil deveria ser a pátria da Imaculada Conceição. O país que mais renderia culto a esta graça, dada por Deus, a Virgem mãe de seu Filho. Enquanto de certa forma, temos distorções e exageros entre os católicos na devoção a Maria, há entre os Evangélicos indiferença e desprezo pela Mãe daquele, a quem eles chamam de Senhor e Salvador. Se vissem Maria em pessoa ,teriam a humildade de Isabel e exclamar como Isabel fez dizendo: "Quem sou  eu para vir ter comigo a mãe do meu Senhor?" Creio que seria mais fácil para eles, saírem gritando e dizendo que o diabo estava tentando engana-los,mesmo que aparição na presença deles, exaltasse e louvasse a Deus, como fez Maria em seu hino, após os louvores de Isabel a Ela.
Até na piedade popular encontramos verdadeira joias de verdades teológicas. Na coroação que eu vi neste ano, um dos hinos dizia exatamente assim: "SOIS A SERVA TRANSFORMADA EM RAINHA. SOIS A FILHA TRANSFORMADA EM MÃE DE DEUS. Eis em uma síntese bela e completa, toda razão de ser do culto de vernação à  Maria, mãe do Senhor. Quem tem a Jesus por Senhor jamais é indiferente ou hostil à mãe dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário