domingo, 3 de junho de 2012

SANTISSIMA TRINDADE: DOUTRINA EXCLUSIVAMENTE CATÓLICA

 

A Doutrina de uma só Divindade em três pessoas distintas, O Pai, O Filho, O Espírito santo, a que chamamos de Santíssima Trindade, não consta claramente na Bíblia. Os Evangélicos tradicionais estabeleceram que ÚNICA REGRA PARA SE CRER EM  UMA DOUTRINA é que esta conste na Bíblia, nas Sagradas Escrituras. Em todos os livros do Antigo Testamento não APARECE nem o nome e nem a doutrina de um Deus em Três pessoas. Também não há uma referencia clara sobre Deus trino em Pessoas, em todos os livros do Novo Testamento. Embora algumas frases sejam mencionados os nomes do Pai e do Filho e do Espírito Santo, como na formula de batismo de Mateus 28,19 "Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" e na  2ª Carta de Paulo Apóstolo aos Coríntios 13,14 " A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós." Não há indicação  da doutrina da Trindade, tal e qual foi definida pelos sucessivos concílios da Igreja. Foi a Igreja Católica, que iluminada pelo Espírito Santo percebeu nas Sagradas Escrituras a Revelação do mistério da Divindade, que ela mesma revelou, através do homem Jesus de Nazaré. Jesus por ele e nele nos mostra a ação do Pai e do Espírito Santo e tem Ele mesmo, uma consciência divina, que nenhum outro ser humano jamais teve. Mas os protestantes mais antigos crêem na Santíssima trindade citando unicamente à Bíblia. Da mesma forma os testemunhas de Jeová rejeitam a doutrina da Santíssima Trindade recorrendo unicamente à mesma Bíblia. Mesmo que não possa provar apenas pela Bíblia que esta doutrina esteja nela de forma explicita. Bastante clara.. Neste aspecto os Testemunhas de Jeová e os Espíritas são mais coerentes. Eles não crêem na doutrina da Trindade porque nem o nome Trindade e nem a definição "Há um só Deus em três pessoas" consta nas Sagradas Escrituras. Seguem literalmente  a Bíblia como regra de fé. Os Evangélicos tradicionais e pentencostais não aceitam a A Imaculada Conceição de Maria, porque não é narrada na Bíblia; não aceitam a Assunção da Mãe de Jesus ao em corpo e alma ao céu  e nem mesmo que esta seja mãe de Deus, embora confessem que Jesus é Deus, porque não está na Bíblia. Mas aceitam a doutrina da Trindade que também não está Bíblia tal da forma como foi definida pela Igreja. E mais: Se não fosse pela Igreja Católica, se não fosse por causa de Santo Atanásio de Alexandria, hoje nós não acreditaríamos que Jesus é Deus, em tudo igual ao Deus Pai pela natureza divina e  igual a nós pela natureza humana. Mas esta doutrina, expressa de forma clara, não está na Bíblia. Aliás, foi examinando a Bíblia por si mesmo, sem amparar-se na autoridade da Igreja que Ário, Bispo de Alexandria, criou a doutrina de que Jesus foi a primeira criatura de Deus e por Ele encarregado de criar as outras criaturas. E não foi Constantino quem criou a doutrina que Jesus é Deus, consubstancial ao Pai, ou seja, da mesma natureza divina de Deus. Influenciado por alguns bispos partidários de Ário, Constantino pendeu para o Arianismo e seu filho e Sucessor Constâncio II aderiu ao Arianismo e perseguiu Santa Atanásio. Se dependêssemos dos imperadores romanos, hoje aceitaríamos o que crêem as Testemunhas de Jeová, em relação à Jesus. Se apenas a Bíblia fosse a Regra de fé, sem que a Igreja houvesse recebido autoridade para interpreta-la não acreditaremos Evangélicos e Católicos, na Santíssima trindade.. Com o livre exame da Bíblia , se pode criar como acontece, muitas doutrinas. Uns  diriam que Jesus não é Deus porque afirmou o "Pai é maior do que Eu" Jo 14,28; frase esta utilizada por Ário para negar a divindade do Filho. E outros que  é Deus porque disse: "Eu e o Pai somos um" Jo 10,30 

Até o site Evangélico e-cristianismo (veja:http://www.e-cristianismo.com.br/pt/biografias/238-atanasio-de-alexandria-defensor-da-fe) reconhece que a divindade do Filho de Deus foi definida no Concilio de Nicéia e que Constantino pendeu para o arianismo."Seja como for, sua morte em 336 ocorreu poucos meses antes da morte do próprio Constantino em 22 de maio de 337. Constantino viveu como pagão e morreu como ariano. Semelhante currículo para "o primeiro imperador cristão" não é muito admirável! Mesmo assim, a sua morte foi o término de um grandioso capítulo na história cristã."Ver:http://www.e-cristianismo.com.br/pt/biografias/198 Era mais cômodo Jesus ser um dos filhos de Deus, desta forma o imperador de Roma poderia ser mais um  destes filhos, pois os pagãos acreditavam que os deuses tinham inúmeros filhos. A doutrina de um Deus em três pessoas é exclusivamente CATÓLICA. Foi da Igreja Católica que Lutero a recebeu. Foi da Igreja Católica que os Evangélicos a receberam. Porque Deus confiou à Igreja o poder para dar a devida interpretação aos textos das Sagradas Escrituras, é que cremos que Jesus é Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro. E que o Espírito Santo é o Senhor, que dá a vida que, veio do Pai pelo Filho e está conosco e em nós pelos seus dons. Se não fosse a Igreja Católica que sustentada pelo Espírito Santo definiu nosso credo, hoje não aceitaríamos que Jesus é verdadeiro Deus e nem que o Espírito Santo é Deus.

 Está comprovado que o livre exame da Bíblia só traz divisão e contradição. As inúmeras seitas evangélicas cada uma de Bíblia em riste, apresenta sua doutrina contradizendo a dos outros. Não há autoridade; Atribuem ao Espírito Santo o que é opinião e entendimento de cada pastor. Agem tal e qual Ário, que quis por si mesmo, definir a natureza do Verbo e caiu em heresia. Quer aceitem ou não, fechem os olhos para não ver, foi graças à Igreja Católica, a Sé de Roma, que definiu e proclamou a doutrina de que há um só Deus único e verdadeiro, em três pessoas diferentes, e uma só Divindade. E a Igreja  Católica proclama desde sempre,e  para todos os séculos: GLÓRIA AO PAI, AO FILHO E AO ESPÍRITO SANTO.

6 comentários:

  1. Olá amigo...saudações em Cristo.

    Sou protestante.

    Achei muito interessante o seu ponto de vista sobre a formulação da doutrina da Trindade pela ICAR.

    Gostaria de saber do amigo quais são os documentos da igreja ( ICAR ) que afirmam que a doutrina da Trindade não consta claramente na Bíblia.

    Obrigado amigo!

    Me escreva.

    raimundo.amaral@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Eu também gostaria de saber quais são os documentos da Igreja Católica que afirmam o que você disse.
    Por favor envie para meu e-mail:
    mitidiomasg@gmail.com

    Obrigado!

    Marcus

    ResponderExcluir
  3. Olá Francisco! Paz e bem!

    As primeiras comunidades Cristãs não tinham escritos os Evangelhos. Elas viviam o Evangelho! Para que nós pudéssemos viver também a Boa Nova, primeiro Paulo escreve, depois Marcos, Mateus e Lucas e finalmente João. Se fizer uma boa análise verás um crescimento do que eles viviam. Cada um conforme sua comunidade vivia ou necessitava de um aprendizado.
    O último livro da Bíblia não quer dizer que a revelação do Senhor se encerrou! Motivo que o Espírito Santo continua agindo e produzido muitos ensinamentos aos que querem ser Cristãos.
    Podem as outras denominações dizerem o que quiserem, mas o depósito da Fé está na Igreja Católica, donde os grandes ensinamentos foram produzidos em comunidade, em comunhão com toda a Igreja. (Não no egoísmo do eu ...)
    Continue neste seu amor à Igreja Católica.
    Em tempo: indico o Catecismo da Igreja Católica e o Compêndio Vaticano II a todos que querem conhecer os documentos da Igreja Católica.

    Pax Domini sit semper Vosbicum!
    Prof. Bussola

    ResponderExcluir
  4. É uma pena a ignorância do sistema religioso protestante dizer que não segue nada da igreja católica, mas as igrejas protestantes por elas mesmas tem aceitado tais dogmas como a trindade pela qual não há nenhuma autoridade precisa nos evangelhos, dogma não está lá, ou seja, os protestantes aceitam a autoridade papal.

    ResponderExcluir
  5. LOUVO A DEUS PORQUE PARA ELE NÃO HÁ CATÓLICOS OU PROTESTANTES COMO HÁ PARA NÓS CRISTÃOS. PARA DEUS HÁ CRISTÃOS GENUÍNOS, CUJA VERDADE ESTÁ NA BÍBLIA APLICADA EM SEUS CORAÇÕES. NÓS CRISTÃOS SEGUNDO O APÓSTOLO PAULO SOMOS COOPERADORES DE CRISTO E COMO TAL, CATÓLICOS E PROTESTANTES PODEMOS E SOMOS QUALIFICADOS A CONTRIBUIR PARA A PROPAGAÇÃO E PARA O CRESCIMENTO DO REINO DE CRISTO NA TERRA. CONVÉM QUE NESSA MISSÃO MUITAS VEZES ACERTAMOS E NOUTRAS ERRAMOS. COMO PODE O CATOLICISMO SER MELHOR QUE O PROTESTANTISMO SE NELE ENCONTRAMOS DOUTRINAS COMO A DAS INDULGÊNCIAS, O CONFESSIONÁRIO QUE NÃO TEM BASE BÍBLICA E SE EM SEUS DOCUMENTOS É CLARO QUE O PAPA É O CABEÇA DA IGREJA, INFALÍVEL E QUE NA TERRA ASSUME O LUGAR DE DEUS? A BÍBLIA DIZ QUE CRISTO É O CABEÇA DA IGREJA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você diz que as indulgências, a confissão e o Papa não têm base bíblica?
      Leia sua Bíblia sobre:
      Indulgências é a remissão da consequência temporal merecida pelo pecado já perdoado (Num 20,12; 1 Sam 3, 14.17-18; 2Sam 12, 13-14; Jon 1,12 ; At 5, 3-5.9-10; Jó 2, 8 );

      No Livro de Isaías, Deus diz ao profeta Isaías que transmita ao rei Ezequias que ele iria morrer como consequência de seus erros, mas por sua penitência Deus o liberta desse castigo ( Is 28, 1-5).



      No Livro de Jonas vemos que Deus, por causa da corrupção do povo, havia decretado que Nínive seria destruída dali a quarenta dias e o profeta Jonas percorreu toda a cidade anunciando a fatal destruição (Jonas, 3, 5ss). E por causa da penitência e promessa de conversão do povo, Deus aboliu o decreto.

      A Confissão está clara na autoridade dada por Jesus a seus Apóstolos, sua Igreja que pode perdoar, ligar e desligar (Mt 16,17-19; 18,15-18; 2 Cor 13,1-2. 9-10; Tg 5,15-16:

      "E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo.
      «aqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos."
      João 20,20-23

      Jesus escolheu Pedro como chefe dos Apóstolos, como chefe de sua Igreja, a quem chamamos de Papa ( João 1,40-42; Lc 22,30-32; João 21,14-17; At 2,14;15,7):


      Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
      E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.
      Mateus 16,17-19

      Excluir