quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Santa Joana d´Arc, modelo do catolicismo sincero, natural, confiante. Catolicismo que brotou no seio  da familia, principalmente no colo de sua mãe. "Não aprendi minhas crenças senão de minha mãe" Dirá ela em seu julgamento. "Minha  mãe me ensinou a me portar como uma boa menina. Foi bem batizado. Sou boa cristã e morrerei como boa crista." 

Catolicismo com tanto fundamento, que o ódio d homens da Igreja, bispos e teólogos clérigos, não conseguiram abalar. Continuou mantendo a sua fé e o seu amor para com a Igreja. Soube discernir a Igreja, o corpo místico de Cristo,  das pessoas da Igreja. Que podem ser membros maus ou mortos deste corpo, tal como o  galho, que não produz frutos na videira.

No dia de seu martírio, uma quarta feira do ano de 1431, que Santa Joana d´Arc nos alcance de Cristo Rei, a graça de amar e servir à Igreja, sendo católicos fieis e nos firmando-nos no essencial: Cristo é o Senhor de todo o mundo e age com e por sua Igreja, Pois como bem disse Santa Joana d´Arc: "Para mim é uma coisa só. Nossos Senhor e nossa Igreja. E o  que os separa é ruim"

Nenhum comentário:

Postar um comentário