terça-feira, 25 de março de 2014

Revelações do Anuncio do Arcanjo a Maria







         A liturgia da Igreja Católica celebra no dia 25 de Março de cada ano, a Solenidade da Anunciação do Senhor. É uma festa com absoluta fundamentação bíblica inspirada na narrativa do Evangelho de Lucas,capítulo 1, 26-38. Une de forma incomparável a Mãe e o Filho na mesma Solenidade. Infelizmente não é uma solenidade popular como muitas outras, baseadas apenas em revelações particulares.
       De certa forma podemos afirmar que a narração do anuncio da vinda do filho Deus nos revela a dignidade da Virgem Maria e fundamenta o seu culta na Igreja. Pode até parecer que é muito pouco o que nos é dito sobre a mãe de Jesus em relação ao grande culto prestado a sua pessoa no catolicismo. Mas se nos aprofundarmos no que diz o Arcanjo sobre Maria e o Filho, entendemos que foram as mais importantes revelações sobre uma pessoa na Bíblia.
Gabriel saúda Maria como a Kecharitomene, que algumas traduções protestantes modernas  tem traduzido como "você recebeu um grande favor" ou "você recebeu uma grande honra" tradução que em nada é fiel ao sentido original da  saudação. O termo grego diz em uma só palavra o que é Maria diante de Deus. E em português e outras línguas é praticamente impossível uma tradução literal com uma só palavra deste novo nome dado a Virgem. Por isto a Vulgata latina preferiu traduzir o sentido da saudação e não uma tradução literal, ao traduzi-lo como "Cheia de Graça". Lutero tentou  aproximar-se do sentido literal ao verter  no alemão para Agraciada. De certo  modo correto mas  só se compreendermos Agraciada como A Agraciada ou A Favorecida e não como uma das muitas agraciadas ou uma das mulheres favorecidas por Deus. Maria é única em seu gênero. Ela é a Favorecida desde sempre e só ela e mais ninguém. Ou melhor, os outros o foram de uma forma deferente da dela. Por isto as traduções que se referem ao termo grego como você recebeu um favor ou uma honra estão completamente erradas. 
         Kecharitomene não indica uma favor que se está recebendo mas a real identidade de uma pessoa, no caso Maria. É outro nome para ela. O nome que Deus lhe deu. Pelo fato de ser uma saudação desconhecida entre os judeus, Mara ficou perturbada e sem entender o motivo desta.
     Outra revelação que a Anunciação nos faz é que o Filho de Maria foi gerado dela mesma. E não passou por ela como em um canal. A preexistência do Verbo não impede que Maria seja Mãe por completo. Alguns protestantes creem que Maria é uma espécie de mãe de Aluguel que apenas escondeu o Verbo em seu útero. As traduções antigas são categóricas em dizer que Maria concebeu em seu útero ou ventre. "eis que conceberás em teu ventre..." e o Arcanjo acrescenta. "por isto aquele que nascer de ti..." infelizmente não mais presentes nas traduções atuais. O homem Jesus, a quem se uniu o Verbo eterno desde a concepção  no ventre de Maria, foi gerado sem sêmen, mas do óvulo de uma mulher.  De forma que Maria é tão mãe de Jesus tal e qual nossas mãe são nossas mães. E em virtude de que em nenhum momento o Verbo esteve separado da humanidade de Cristo, sendo ele Deus, Maria é, pela natureza humana do Filho, que veio dela, Mãe de Deus, o Filho. Estas são as admiráveis revelações desta grande festa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário