domingo, 27 de março de 2016

A Morte da Morte e do Seu reino

      http://2.bp.blogspot.com/-gIi8g2s4OUY/TbSVV3Yw_oI/AAAAAAAAAmM/cdhhEZYWm7U/s1600/ressurreicao2.gif


     O Reino dos mortos foi destruído pela Ressurreição de Jesus. Todos os povos antigos acreditavam numa espécie de vida após a morte. Em espírito de mortos. Porém, nenhum morto poderia voltar deste reino a este mundo, como se nunca houvesse morrido. E ainda mais. Para nunca mais morrer.E nisto consiste a originalidade do Cristianismo. Não verá dois mundos paralelos. O dos vivos e o  dos mortos.  Pois com a ressurreição de todos no último dia, não haverá mais morte e seremos novamente pessoas como corpo e alma, pois  Deus não nos criou para ser almas penadas prisioneiros de um reino dos mortos para sempre. Neste sentido é que são Paulo afirma. "Onde está Ó Morte a tua vitória."  E que a Igreja proclama. A morte foi vencida em Cristo Ressuscitado!  A ressurreição de Cristo nos enche de esperança e nos faz desejar o mundo novo em que não haverá mais luto e nem lágrimas porque a morte não existirá mais. Confiante em Cristo Ressuscitado só podemos  dizer: . Vem Senhor Jesus!

segunda-feira, 14 de março de 2016

A mãe e o Filho



http://2.bp.blogspot.com/-eLcF3tYWbxc/T8IMvAQKxuI/AAAAAAAAGYQ/nFJD8lrQfwI/s1600/olhe.png


        Aquele que deseja ser  discípulo amado por Jesus  recebe do Senhor Jesus  o seu maior tesouro na Terra. A sua própria mãe. Pois Jesus não concedeu sua mãe a Pedro, Tiago ou a outro apóstolo,  mas ao discípulo que ele amava. De quem nem se sabe o nome;  apenas pela tradição. E se a Escritura não revelou seu nome foi para que nos reconhecêssemos como o discípulo amado do Senhor.

         Muitos incomodados com a frequência com que devotos se referem à Maria citam que ela mesmo ordenou" Façam tudo o que ele vos mandar." Ora, uma das coisas que Jesus mandou fazer  foi receber Maria como mãe. E fez isto do alto da cruz ao se dirigir ao discípulo amado. "Eis aí a tua mãe." quem se reconhece como discípulo amado de Jesus faz como o outro discípulo que estava ao pé da cruz. Recebe Maria como o maior tesouro de sua  vida e a reconhece como mãe e a ele mesmo como filho dela. Porque foi esta a ultima vontade de Jesus para com sua mãe e seu discípulo amado, no caso  o crente fiel. Que ela fosse a mãe dele e que este fosse o Filho dela tal e qual um outro Jesus, a quem ela trouxe ao mundo.

terça-feira, 8 de março de 2016

Redimidos em Cristo




https://lh3.googleusercontent.com/-0HO5JwJUiZY/TYv17anaFNI/AAAAAAAAADM/pxeelD8tQXQ/s1600/2Tm1.9.jpg




Deus nos criou livres, com a possibilidade de resistir à sua vontade, porque já previra na eternidade nos redimir pela paixão e morte de seu eterno Filho. O Pecado não foi uma fatalidade, um acidente não previsto. Ao nos criar verdadeiramente capazes de dizer não a Ele mesmo, permitiu  à sua criatura racional, os homens, poderem  resistir a Ele mesmo e desta forma perder a comunhão com o Senhor da Vida. E porque nos criou assim se tão mal não poderia ser evitado ao nos criar livres? Porque sendo ele mesmo perfeito em liberdade  não  poderia criar autônomos que não o amassem por uma escolha pessoal.
As perfeições do criador se espelham em sua criatura mais perfeita, os seres humanos,  e a liberdade é uma delas. Mas como em Deus toda ação é perfeita, ele também nos criou para sair da situação de pecado, em que os homens haveriam de se colocar, ao determinar a Encarnação, a vinda ao mundo em nossa carde de pecado, de seu próprio Filho. No Filho somos redimidos. Como disse o Apóstolo Paulo, em vista de seu Filho fomos criados antes do mundo para sermos santos e imaculados diante dele. Louvores a Deus que nos criou livres  e por amor nos deu tão poderoso redentor.