quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Sufrágio pelas almas



              O Novo Catecismo da Igreja Católica reafirma a existência do purgatório. Ele não foi abolido após o Vaticano II, mesmo que alguns teólogos modernistas não  o aceitem. No dia de finados nós não homenageamos os mortos e nem celebramos a sua ressurreição que se dará apenas no ultimo dia da história, ao final dos tempos. Rezamos em sufrágio, ou seja, pela libertação de suas almas das penas do purgatório e que possam, após haverem pagado as pernas temporais devidas aos pecados, contemplar Deus face a face. E rezamos pelos fieis católicos defuntos, porque temos a esperança que já salvos, aguardam a purificação necessária para chegaram à presença de Deus. Não sabemos quem são os condenados, mas se soubéssemos não poderia haver oração por eles porque para estes não há purificação, mas condenação eterna.
             Este é o sentido católico do dia de finados. De oração pelas almas dos fieis defuntos que padecem no purgatório e não um dia de homenagens pelos mortos e pelo que eles fizeram nesta vida. E muito menos dia de ação de graças porque eles já ressuscitaram. A ressurreição geral coincidirá como  o juízo final e a volta gloriosa de Cristo. Esta é a doutrina catoliza de sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário