segunda-feira, 16 de abril de 2018




O MISTERIO DA "INSUBIMISSÃO" DE SANTA JOANA D´ARC À IGREJA

"Minhas Vozes não disseram para que eu não obedecesse  à Igreja. Mas no que diz respeito ao que  fiz falaram para que me submetesse a Deus, que me fez fazer o que fiz"     Uma das mais importantes acusações no processo de condenação de Santa Joana d´Arc foi a de que ela não submetia  ao julgamento da Igreja militante, as vozes que ouvia, e que a ordenaram ir em socorro da França e de seu rei, expulsando os ingleses invasores do pais.

           Em todos os interrogatórios Joana d´Arc reafirmou sua fé cristã; Acreditava em todos os sacramentos e em toda doutrina da Igreja. Mas no que dizia respeito à sua missão ela insistia em que devia submissão diretamente a Deus.  Para seus juízes, bispo e padres, que haviam tomado partido pela Inglaterra e que se apresentavam como a própria Igreja, ela estaria em heresia, por não reconhecer a autoridade da Igreja para avaliar suas relações com suas vozes e visões.

              No entanto para compreender esta forma de defender sua missão, numa aparente contradição com a obediência à Igreja é preciso compreender em que consistiu a missão de Santa Joana d´Arc. A Inglaterra e a França eram dois reinos cristãos. Ambos deviam obediência ao papa e à Igreja. Tanto havia clérigos do lado inglês como padres do lado da França. Muitos padres e bispos, principalmente da Universidade de Paris, eram do lado Inglês. A Sé de Roma se manteve neutra no conflito embora houvesse feito algumas tentativas para a paz entre os dois reinos. O clero partidário dos ingleses fez o que Santa Joana d´Arc não fez.  Colocar a Igreja tomando partido entre um reino e outro. Indivíduos poderiam tomar partido. Até mesmo padres. Mas a Igreja tanto como instituição como o corpo místico de Cristo não. Pelo menos  não diretamente colocando o diabo no lado francês como os  juízes de santa Joana d´Arc fizeram. Providencialmente, Santa Joana, orientada por suas Vozes evitou colocar a Igreja contra os ingleses. Ela sempre disse: "Deus quer que os ingleses deixem a França e volte para a Inglaterra." Nunca a Igreja tomou partido por ela contra os ingleses Ela mesma nunca pediu uma bênção direta da Igreja para sua missão. E os próprios padres do lado francês que a interrogaram em potiers,  julgaram sua fidelidade à Igreja, sua piedade, sua devoção, mas não a veracidade de suas vozes. O clero partidário da Inglaterra dizendo-se  a própria Igreja, quis e assim o fez, colocar o diabo ao lado dos franceses. Nem a própria Joana afirmou que o diabo estava do lado da Inglaterra. Ela simplesmente disse; "Quanto aos ingleses, Deus quer que eles voltem para o seu próprio país, a Inglaterra."

 Por este motivo Joana d´Arc afirmou varias vezes que não se submeteria ao tribunal que a julgava. Certa vez ela disse. "Que é a Igreja? Você? (referindo-se ao bispo Pierre Cauchon, seu juiz.) não vou me submeter a você porque é meu inimigo mortal." E quando foi enganada, antes de sua morte, com a promessa de ser levada a uma prisão da Igreja e ser guardada por mulheres, Santa Joana aceitou, para ficar livre da cela inglesa e disse que se submetia a Igreja e ao papa a que se devia servir abaixo de Deus. Fica claro que ela estava se submetendo à verdadeira Igreja instituída por Cristo e não a um clero partidário de uma nação invasora. Mas seus juízes entenderam que ela se submetia a eles e havia reconhecido que eles sempre quiseram que ela aceitasse. Que suas voces eram diabólicas. E  desta foram  colocaram a própria Igreja contra um reino cristão;(no caso a França) algo que Santa Joana d´Arc nunca fez em relação à Inglaterra invasora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário