sábado, 22 de janeiro de 2011

ADORAMOS UM SÓ DEUS E HONRAMOS MILHARES DE SANTOS


Nós, os católicos adoramos ao unico Deus Pai, Filho e Espírito Santo. O Deus que nos revelou o mistério de sua própria natureza por meio do Filho ,que se fez carne como Jesus de Nazaré e nos santifica pelo Espírito Santo,que age em nós. Veneramos com um culto religioso a milhares de irmãos na fé, os santos, por serem estes servos fieis de Deus e testemunhas da fé. Os honramos reverenciando suas estátuas ou pinturas, que não são apenas obras de arte e muito menos objeto de decoração. As imagens dos santos representam pessoas de carne e osso, que viveram neste mundo com qualquer um de nós. Mas indicam que estas pessoas estão no céu com Cristo e podem rogar por nós segundo as nossas necessidades. Diferem das estátuas erguidas aos heróis da pátria e aos grandes benfeitores da humanidade. Esta são uma homenagem a uma pessoa que passou por este mundo mas que pertence ao passado. São importantes pelo que fizeram e não porque possam nos ajudar com suas orações a Deus e o exemplo de sua vida de fé em Cristo.Para a sociedade civil não interessa se essas pessoas estão no céu. São homenageadas como pessoas importantes, mas mortas. As imagens dos santos não possuem nenhum poder em si mesmas. Não representam deuses de uma força da natureza como a chuva, o mar, o raio ou um poder da ação humana. Tudo que pertencia ao templo de Jerusalém era Sagrado porque pertencia a Deus para quem foi erguido o Templo. A Arca era o objeto mais sagrado porque era o sinal da presença de Deus no templo.(Ex. 37,1-5; 1Cr 15,1-2) Mas os pães da preposição, os querubins, os vasos e todos os objetos do templo eram sagrados porque destinados ao culto de Deus. Lv. 24,1-43) Mas estes não eram o próprio Deus. Da mesma forma os nossos irmãos na fé, os santos são pessoas que pertencem e pertenceram em suas vidas a Deus. As imagens que os representam também não são objetos comuns porque simbolizam um servo de Deus que amou e o serviu sobre todas as coisas. Elas próprias não tem valor nenhum por sua beleza ou riqueza de material e muito menos por ser a imagem de tal santo milagroso. Quando se pede ao santo a intercessão dele perante uma imagem que o representa, não estamos rezando para a imagem. Pelo menos era o que deviam todos saber. Apenas na presença da imagem dele, para que nos lembremos de sua vida, pedimos ao santo que está no céu, que ore por nós. Este é o culto dedicado as imagens, pelo fato das mesmas representarem ou simbolizarem pessoas que eram todas de Deus em vida e por causa disso sagradas, como os objetos que serviam ao culto no templo de Jerusalém. Quando um objeto toma o lugar de Deus e perde completa referencia a Ele, tornando-se um poder a parte , surge a idolatria. Esta consiste em atribuir a uma criatura um poder especifico sobre a natureza ou personificar a própria natureza através de um ídolo. Assim eram os deuses pagãos e ainda hoje os orixás africanos. Pois cada orixá é o deus de um aspecto da natureza. Iemanjá é o mar personificado. Oxum ,os rios e Xangó, a guerra. A serpente que Deus usou para curar os hebreus, deixou de ser um símbolo sagrado do poder de Deus e se tornou um deus a quem ofereciam incenso. (2Rs 18,4)Por causa disto foi destruída. Há o perigo da utilização supersticiosa das imagens do santos. Quando se pensa que ao possuir determinada imagem se tem o poder de controlar o santo ( o costume de colocar a imagem de Santo Antonio de cabeça pra baixo a fim de conseguir casamento é exemplo disso) não há difere em nada do culto idolátrico que os pagãos dedicavam aos seus deuses. Por isso é fundamental primeiro se conhecer a vida do santo ,ou cristão católico que já está na glória, que a imagem representa. Procurar imita-lo no amor ao unico Deus verdadeiro, o Pai, O Filho, O Espírito Santo, o unico a quem a Igreja adora por ser o Verdadeiro Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário