segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Quem São e o que fizeram os martires cristãos?

O Catecismo da Igreja Católica define como mártir aquele que é perseguido por ódio à fé cristã e que não renega a sua fé em Cristo, mesmo a custa própria vida. Há também os mártires cívicos ou por uma causa. Mas estes não são mártires no sentido cristão. Não podemos considerar a Irmã Dorothy, Chico Mendes e outros, que morrerem defendendo uma causas políticas e socais, como mártires cristãos. Eles não foram mortos por ódio à fé cristã. Mas por conflitos de interesses em causas sociais que defendiam. Tiradentes é tido como o mártir da Independência,mas este martírio por amor à pátria, é completamente diverso do martírio cristão. Assim como os mártires  que as CBS reverenciam e os apresentam como se fossem mártires segundo a doutrina e ensino da Igreja.
A grande Santa Joana d´Arc, que sofreu um terrível martírio reconhecido até por sua Vozes, não foi canonizada como mártir. Santa Catarina lhe disse "...não temas o teu martírio. Virás ao fim para o reino do paraíso." mas ela não foi canonizada como mártir. E por que? Porque o seu martírio não foi por ódio à fé cristã. Na verdade foi em nome de um falso zelo pela fé cristã. Ela morreu como mártir de sua missão cívica, social, secular, que realizou sim ,por amor à vontade de Deus, mas os seus juízes não a condenaram à morte pro ela ser cristã; na verdade, ao contrário, estes vinham nela uma herege, uma falsa cristã. Embora saibamos que os mesmos estavam motivados por um ódio pessoal e razões políticas. Santa Joana d´Arc foi canonizada como Virgem tal como Santa Teresinha, Santa Catarina de Sena e outras religiosas. O original em Santa Joana d´Arc é que ela não era um consagrada num convento, uma monja e nem pertenciam a uma ordem terceira. Sua consagração virginal se deu no mundo e de forma particular.
Os mártires celebrados e apresentados pelas CBS e pela Teologia da libertação, não o são no sentido cristão da palavra. Se por um lado podem ser admirados pelo compromisso assumido ou pela causa em que acreditavam, jamais podem ser celebrados em liturgias (principalmente na Santa missa) da Igreja como  se fossem iguais aos mártires da fé cristã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário