quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A DEFICIENTE FORMAÇÃO CATÓLICA


         A deficiente formação católica exige uma atenção especial por parte dos católicos praticantes. O católico só recebe conteúdo sobre a fé no catecismo de primeira comunhão e hoje um conteúdo muito deficiente e também dado por católicos despreparados. Depois da primeira comunhão alguns chegam a se preparar para crisma e se tornam católicos de missas aos domingos e outros apenas de missas casuais ou por motivos sociais. Quando um católico se engaja na Igreja isto se deve aos movimentos da Igreja do que ao fato deste seguir o catolicismo. Explicando melhor:  ideal seria o católico já praticante escolher um movimento por ser católico, já consciente de sua fé e por segui-la e não tornar-se católico praticante pro causa do grupo ou movimento.
         Mesmo com todos as deficiências e doutrinas estranhas ao conteúdo da fé católica(Batismo no Espírito Santo, curas, Dom de línguas) A Renovação Carismática tem de certa forma servido para trazer muitos católicos de IBGE para a  Igreja. A Renovação Carismática Católica induz a leitura da Bíblia, a frequência regular a Santa missa e a pratica do amor a Nosso Senhor Jesus Cristo. Não como negar que é atualmente o mais e mais influente movimento dentro da Igreja. Os católicos que não estão participando de nenhum grupo limitam o seu catolicismo apenas a ir a missa aos domingos. Antes, quando os padres queriam confessar, eles se confessavam regularmente ou pelo menos na semana santa. Agora é quase impossível nas paroquias encontrar um  padre que atende confissões em dias e horas já marcadas.
         Os católicos nominais não tem uma vida de oração em família, um estudo regular da doutrina católica e nem se dão conta dos documentos da Igreja, dos pronunciamentos e orientações do papa e quando o sabem é pela televisão que altera tudo. Sob este apesto é um verdadeiro milagre ainda existir católicos convictos, Verdadeiro dom do Espírito Santo. Porque o mundo, as seitas protestantes, a mídia, a politica a diversão, tudo contribui para o afastamento do católico da fé e da Igreja. E a falta de formação e convicção é a causa deste catolicismo de massa, onde se pode dizer  católico mas não praticar ou até mesmo não aceitar isto que a Igreja ensina. Como se tivesse o direito de escolher  qual a doutrina em que se deve acreditar e rejeitar a que não entende ou gosta.
Tornar-se urgente um apostolado católico que tenha como final divulgar o catolicismo puro, sua riqueza doutrinal, sua história e o que realmente este ensina. Só com uma formação continua que não termina no catecismo da primeira comunhão, com praticas católicas vividas pela família, poderá o catolicismo se tornar uma religião maior do que os seus movimentos e espiritualidades e o católico será de membro de grupo ou movimento por ser católico; desta foram mesmo que o grupo acabe ou lhe decepcione por causa de um escanda-lo de seu fundador ou de seus membros este não se afastará e continuará sendo fiel à Igreja de Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário