quarta-feira, 3 de julho de 2013

A REALEZA DE CRISTO



A Sua Ascensão ao Céu é o Seu triunfo com­pleto.
Jesus é Rei pela Sua dignidade, pela Sua autoridade e pela Sua função. Em Cristo é a dignidade que está em primeiro lugar, e dela dimana a Sua autoridade e função de Rei.
1.º Dignidade da realeza de Cristo. — A dignidade está em primeiro lugar porque não é, como nos homens, uma dignidade acidental, mas essencial, vem da sua natureza humano-divina e da união hipostática. A Encíclica Quas primas exprime esta doutrina citando as palavras de são Cirilo de Alexandria: «Cristo tem autoridade suprema sobre toda a criatura, não pela força ou por qualquer outro meio, mas pela sua própria essência e por natureza».
Eis o ponto capital.
2.º Autoridade da realeza de Cristo. — Vejamos os títulos da realeza de Cristo sobre todas as criaturas.
— Jesus Cristo é Rei como Filho de Deus.
Desde toda a eternidade, seu Pai deu-lhe em «herança os povos e em partilhas o universo inteiro.» E reina pela Sua onipotência sobre todo o universo.
— Jesus Cristo é Rei como Homem. — Desde o momento da Encarnação em que a natureza humana se uniu à natureza divina na Pessoa do Verbo, a humanidade de Jesus Cristo ficou com domínio soberano e com direito de reinar sobre todas as criaturas: ditar-lhes leis, exigir a Sua observância e, punir no caso de desobediência.
— Jesus Cristo é Rei como Redentor. — Estávamos sujeitos à escravidão do demônio, a pior das escravidões, porém, Jesus resgata-nos, não com ouro ou prata, mas pela sua Paixão e morte na Cruz. — E eis que as Suas lágrimas se convertem em pedras preciosas, — a Sua coroa de espinhos em coroa de glória, a Sua Cruz num trono cintilante, a Sua Ressurreição sela a vitória sobre a morte, a Sua Ascensão eleva-O para um trono acima de toda a criatura angélica e humana. E assim, por título de conquista e de triunfo, tem direito a reinar sobre todas as criaturas.

Continuação

Nenhum comentário:

Postar um comentário