segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

O Eterno e único Sacrifício




http://www.alwayscatholic.com/wp-content/uploads/2013/03/mass-holy-thursday.png

         A Missa não é uma oração para Deus dentre outras. Não é um mero encontro da comunidade para adorar a Deus. Uma reunião onde o padre pode dizer o que pensa e fazer o que quer. A Missa é o único e supremo culto de adoração a Deus realizado pela Igreja Católica. Esta não é oferecida nem a Virgem Maria e nem a nenhum santo,, mas só a Deus Pai. Porque é o  oferecimento único e eterno de Nossos Senhor Jesus Cristo a Deus, pela remissão ode nossos pecados.

         Por isto a necessidade de um rito fixo que foi se firmando através do tempo para celebrar Sacrifício do Senhor. Iniciada em uma ceia judaica por Cristo, quando ofereceu sua vida a Deus, já no primeiro século foi percebido o inconveniente de fazer parte de uma ceia fraterna (Ágape) Quando vos reunis no mesmo lugar, não é possível comer a ceia do Senhor, porque cada um, no comer, toma de antemão sua própria ceia; um tem fome, e outro está embriagado. Porventura não tendes casas onde podeis comer e beber? ou menosprezais a igreja de Deus, e envergonhais aos que não têm? Que vos direi? louvar-vos-ei? Nisto não vos louvo. (1Cor 11,20-22)
Como atesta o apóstolo Paulo. Desta forma surgiram diversos Ritos ou formas de celebrar este perpetuo sacrifício da Nova e Eterna aliança. E a liturgia mais perfeita é aquela que manifesta de forma clara, perene, este real significado da Santa Missa. Sacrifício de Cristo pro nós para nos redimir das penas eternas do inferno. Nesta o padre não preside nada, mas age  misticamente como o  próprio Cristo. Empresta a Cristo sua voz e suas mães, para que este mesmo Cristo, de forma visível se oferte a si mesmo a Deus Pai. O padre integra o rito. Faz parte dele e não o manipula. Só no rito romano antigo isto acontece. Talvez seja por causa disto que a maioria dos padres o rejeitam. Porque eles não podem aparecer com suas ideias, com suas criações rituais neste rito.

         Infelizmente há uma grande alteração no novo rito da missa. Se todos os padres seguissem as rubricas do novo missal não teríamos a missa animada do padre Zé e a missa parada do padre Zezinho. Mas cada um quer inventar a sua missa e esquece que a missa não é sua. É de Cristo, porque é dom de Cristo ao pai por nós. Para quem não entende a Santa Missa como o único e eterno Sacrifício de Cristo jamais entenderá o Rito Antigo. Não é pelo latim. Se esta fosse toda em português também não o entenderia. Porque estão transformando a liturgia católica num culto de santa ceia protestante. E a missa nunca foi ou é uma santa ceia. A ceia é decorrência do oferecimento sacrificial de Cristo, mas não é o motivo da missa. O motivo é morte redentora de Cristo por nós.  "Toda Vez que comerdes deste pão e beberdes deste cálice, celebrais a  morte do Senhor até que Ele venha." ( 1Cor. 11,26 ) E isto é tudo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário