quarta-feira, 21 de maio de 2014

Jesus Cristo é fundamental



http://2.bp.blogspot.com/_sitODDjQOEI/S7XL4Snx6XI/AAAAAAAACAg/2HThU-6Tluk/s1600/Jesus-heaven.jpg



         O mundo moderno almeja paz, fraternidade entre os povos e se escandaliza com o fundamento do Cristianismo.. Não admite que possa haver uma religião revelada pelo próprio Deus. Dessa aspiração legitima, de certa forma, por paz entre os povos e por ausência de qualquer perseguição ou imposição religiosa, deduzem que nenhuma religião pode se atrever a se apresentar como a única verdadeira e que nenhum grande fundador das religiões deve estar acima a dos outros. Devem ser todos nivelados como luzes para a humanidade.
         Porem, querer em nome de Cristo, colocar a confraternidade humana, acima da pessoa e obra de Cristo, como o estão fazendo muitos lideres religioso, principalmente padres e bispos católicos, e deixar Jesus de lado é trabalhar em vão. O próprio Jesus foi categórico ao afirmar que sem ele nada podemos fazer e o mesmo é o único que pode nos dar a verdadeira e definitiva paz. Se cremos que ele é o único filho de Deus feito homem, a dedução lógica é de que nem Buda, nem Maomé, nem qualquer outro líder religioso é superior a Ele. Querer construir uma sociedade fraterna e inter-religiosa, deixando Jesus em segundo plano é dispersar como ele mesmo afirmou é dispersar Por isto é que percebemos que quanto mais se fala em paz, em concórdia entre religiões, mas aumenta as violências, e os problemas entre elas. E os líderes da uma mesma religião não consegue a unidade nem entre eles mesmos, muito menos com as outras.
         O Próprio Jesus foi sincero em afirmar que Ele seria fator de divisão entre os povos por causa de seu nome. Entre os que acreditassem nele e os que não acreditassem. E que até mesmo a paz entre as famílias seria abalada por causa dele. Jesus jamais aceitaria que para manter  a paz dentre uma família um de seus membros renunciasse a fé nele. Por isto muitos mártires, como Santa Perpétua, não ouviram as suplicas de seus pais para renunciar a Cristo. O Cristianismo tem seu fundamento na Pessoa e na obra de Jesus e por causa de sua autoridade anuncia o amor entre os povos, porque crer que é esta é a sua vontade e a vontade um Deus e não de um homem.  Doutrinas humanas de fraternidade e paz entre as nações, não frutificam se não tem seu fundamento em Cristo. A paz de Cristo só poderá acontecer no reino de Cristo, no qual o Senhor Jesus é o Rei de todos os povos da Terra.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Mariologia em Paulo Apostolo?



         Em todas as cartas de São Paulo Apóstolo, há apenas uma referencia indireta à Maria e nem se quer  o seu nome é mencionado. Apresenta-se na Carta aos Gálatas, no capitulo 4 e versículo 4.

“... quando chegou a plenitude dos tempos Deus enviou o seu filho, nascido de uma mulher e nascido sob a Lei...”.

         As traduções modernas traduzem desta forma o grego usado por são Paulo: "nascido de uma Mulher.", mas esta tradução não expressa toda a força do sentido destas palavras em grego. Jesus não é apenas nascido de uma mulher, tal e qual o são todos os homens nesta terra. Há teólogos e exegetas que afirmam que Paulo usou uma expressão muito mais forte, que na Vulgata latina foi traduzida para o português como “Feito de Mulher.” As palavras engendrado, formado ou procedente de mulher, exprimem fidelidade ao original do grego.

         Neste breve versículo são Paulo atesta a Maternidade Divina da Mulher de quem foi formado  o Filho Eterno de Deus. Pois esta tem em comum um só  Filho com  Pai. Paulo sabe por meio de quem o Pai formou este corpo para o Verbo. (Hb. 10,5) Foi por meio da mulher. E se este Verbo quis ter em comum conosco a carne e o sangue como também atesta a carta aos hebreus e não se envergonhou de nos chamar irmãos; foi através da Mulher que esta verdade se fez  tangível. Deus se fez homem e judeu para nos fazer filhos do Pai e irmãos seus.(Hb 2,11) O filho de Deus não passou por Maria como uma luz passa por um vidro, mas foi verdadeiramente gerado de uma mulher, concebido no seio materno como o atesta o Evangelho de Lucas.  (Lc 2,21)

         Paulo não desenvolve uma Mariologia no sentido de um conhecimento ou interesse direto sobre a Mãe de Jesus. Mas não a ignora por completo. E se Lucas, amigo do apóstolo, é autor do Evangelho e dos Atos Apóstolos, como  afirma a tradição, por certo foi de Paulo que ele herdou a doutrina da graça e da fé e por são Paulo identificou Maria como a mais fiel à e mais plena  da Graça de Deus. Sendo esta a Agraciada por excelência e a mulher  que acreditou percebamos reflexos da doutrina Paulina sobre a Graça e fé, expressas por Lucas em Maria por meio de Paulo de quem ele as recebeu.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Nossa Senhora da Conceição Padroeira do Brasil








Vossa Conceição por nós  sempre venerada 
Em todo o Brasil, em todo o Brasil 
Nossa pátria  muita amada

  Senhora da Conceição
em vossa  imagem aparecida
por  todo este  Brasil sois a mais querida.

Sob  o vosso  manto de azul anil,
desde o seu inicio  foi vosso nosso  Brasil

Ó  mãe  Imaculada desde a Conceição
Livrai nossa pátria de viver  no pecado
E seja este povo a vos consagrado.