sábado, 23 de novembro de 2013

MISSÃO DE SANTA JOANA: CRISTO É REI



http://injoanofarcsfootsteps.com/wp-content/uploads/2012/10/LionelRoyer-mural-coronation.jpg

        Pois, mesmo que haja os chamados deuses, quer no céu, quer na terra (como de fato há muitos "deuses" e muitos "senhores"),para nós, porém, há um único Deus, o Pai, de quem vêm todas as coisas e para quem vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, por meio de quem vieram todas as coisas e por meio de quem vivemos. 1cor. 8,5-6

6 para nós, porém, há um único Deus, o Pai, de quem vêm todas as coisas e para quem vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, por meio de quem vieram todas as coisas e por meio de quem vivemos.
        Na solenidade de Cristo rei celebrada neste ultimo domingo do Tempo comum, neste ano de 2013, dia 24 de novembro, convido a refletir sobre  o sentido social desta festa. Que Cristo seja rei ninguém de fé discute. Contato que seja rei restrito aos corações, às paredes dos templos da Igreja. Mas que Cristo reine como absoluto soberano sobre as nações e os governos, até mesmo muitos católicos de hoje rejeitam. Cristo é rei do universo, e quando ouvimos universo, nossa tendência natural é pensar que Cristo é o rei das estrelas e das galáxias, mas, que o rei da Terra é o homem. E, no entanto Cristo mesmo afirmou que é rei e a Sagrada Escritura o chama de Reis dos soberanos da Terra.(Ap 1,5) Que todo poder lhe foi dado no céu e na Terra.(Mt 28,18) O poder confiado a ele na Terra é ignorado ou relegado para as sacristias.

        Para nos fazer nunca esquecer esta verdade do reinado politico e social de Cristo Deus resolveu intervir de forma direta na politica dos homens ao final da idade Media quando estava para iniciar a época em que os homens não queriam que Cristo Reinasse sobre as nações. E o fez por meio de uma simples Virgem; esta anunciou para todos os políticos e guerreiros da França que o Rei dos céus, único e verdadeiro Senhor da França, havia decidido que o príncipe francês deserdado era o verdadeiro herdeiro do trono da França e lugar tenente do Rei dos Céus nesta nação. Para isto deveria ser corado segundo o rito de coroação dos reis e fazia necessária uma intervenção militar para expulsar o inglês invasor usurpador da monarquia francesa.

        Este aspecto da missão ode Santa Joana d´arc é desconhecido e para muito inadmissível. E, no entanto é a razão de ser sua missão. Nunca na historia da humanidade uma pessoa ousou colocar Deus de forma tão direta como o autor de uma missão politica e militar, Nem mesmo os reis de Israel que protegidos por Deus fizeram guerras e batalharam contra os inimigos do povo e de Deus. Mas não se dizem enviados por Deus para uma missão específica. Só Joana teve a audácia de afirmar que Deus era quem mandava na França e fazia rei a quem ele quisesse que fosse Rei. E só na França? Não. Cristo manda no mundo  todo embora os homens da politica ajam como se ele não mandasse. Tudo está sob sua eterna providência e poder. Governos que caem, governos que sobem. Nações que se tornaram livres e nações que desaparecem. Impérios que desmoronam. Mas Deus quer muito mais. Quer a submissão das nações à sua lei e ao seu Cristo. E esta foi a mensagem de Santa Joana não só para o reino da França da época mas para todos os tempos e todos os  Povos do mundo: Sujeitai-vos a Cristo Rei.

sábado, 16 de novembro de 2013

Maria, a mãe dos filhos de José?



    http://4.bp.blogspot.com/-I7pBnQ2uPtY/TiWBmwBMVAI/AAAAAAAAKpA/H_tOQkfyrxU/s1600/Mt-12%252C49.jpg
        Porque tanta insistência  dos “evangélicos “em afirmar como  dogma, que Maria teve outros filhos além de Jesus? Se toda a tradição cristã no inicio da Igreja entendeu estes irmãos como parentes de Jesus apesar do termo irmãos? Querem apenas transformar Maria na mãe de numerosos filhos e numa simples esposa de José e não na Mãe do Filho de Deus, na mãe do Senhor. Na verdade desejam diminui-la mesmo. Se isto fosse de menos importância não insistiam tanto neste assunto apesar das inúmeras explicações da Igreja. E a própria Igreja não fica toda pregação dizendo que Maria teve um só Filho. Pois para a Igreja importa é que Maria é a mãe de Jesus e só a Mãe de Jesus. Não interessa se teve ou outros filhos e por certo acreditamos que não teve nenhum outro porque para Maria, Jesus valeria milhares de vezes mais,  do que sete ou oito filhos.
        Observe que depois do nascimento de Jesus Mateus nunca chama Maria de Mulher de José, mas diz sempre. "Toma o menino e a mãe dele” (Mt. 2,13.14.20-21) e nunca a  toma tua esposa e o seu filho. Maria pertence unicamente a Jesus e só Jesus tem uma mãe sempre Virgem. Mas vocês querem que Jesus seja só o primeiro de uma filharada. E ainda coloca em risco a reputação de Jesus e a sua descendência de Davi, pois não sendo Filho de José, como os outros, já que as mulheres não transmitiam a descendência Jesus não seria herdeiro do trono de Davi. Seria Tiago o filho mais velho  de José de fato e Maria teria sido acusada de adultério, porque vocês acham que iriam os judeus,  acreditar que ela só concebeu Jesus do Espírito Santo e os outros filhos  concebeu  de José?
        Crer que Maria teve outros filhos é o primeiro passo para crer que este é filho de José tanto quanto os outros como faz o protestantismo liberal e alguns teólogos católicos, pois para estes as narrativas da concepção virginal de Cristo são meramente simbólicas. E ainda afirmam  que amam e respeitam Maria mas só se referem a ela para criticar o culto  católico que prestamos a ela proclamando-a bendita por todas as gerações e mãe de Cristo e dos que amam Cristo..

Francisco Silva de Castro

domingo, 3 de novembro de 2013

MARIA RAINHA DOS APOSTOLOS






                Salve Maria, Rainha de todos os santos e particularmente dos Apóstolos.  Daqueles que foram enviados por Cristo para que o mundo o conheça, o ame e o obedeça.

                A Invocação Rainha dos apóstolos está presente na ladainha de Nossa Senhora. Mas foi o padre Tiago Alberione, fundador da família paulina, (Padres e irmãs paulinas) que descobriu um enfoque novo e rico desta invocação. Para o Beato Alberione, Maria é a Rainha dos apóstolos desde a Anunciação. Porque ser apóstolo é trazer Jesus ao outro. E Foi por meio de Maria que Deus Pai quis dar Jesus ao mundo. Aceitando ser a mãe do Salvador  ao dizer "Faça-se em mim segundo a tua palavra" ou seja, conforme tudo o que Gabriel a anunciara, A Virgem Maria tornou-se a primeira apóstola tanto em relação ao fato de ter sido a primeira a crer em Jesus como na missão o de dá-lo ao mundo em nossa natureza humana. Deus quis que por Maria Jesus desse ao Batista o Espírito Santo, o dom da profecia. Que por Maria  Jesus Soubesse que a sua hora de manifestar-se havia chegado. E foi nos braços de Maria que Simeão e Ana reconheceram o salvador prometido a Israel. Quando Maria foi preparada por Jesus a se desapegar cada vez mais dele como mãe e a segui-lo como discípula e quando ela  estava pronta para acolher aos pés da cruz  e discípulo que Jesus  que amava, ele disse, 'Eis aí a tua mãe.'  e em pentecostes acolheu todos os apóstolos de Jesus.

            Pe. Alberione não liga Maria Rainha dos Apóstolos ao dia de pentecostes. Mas ao mistério de Encarnação do Verbo e aos fatos de sua infância. Se Maria pouco aparece nos Evangelhos durante a vida publica de Jesus, ela está presente no inicio desta e no final da mesma. E Jesus a deixou viva após a sua ascensão para ela estivesse na Igreja. Pentecostes é como a coroação da Maria como Rainha de todos os apóstolos porque ela deu Jesus ao mundo, aos doze, aos seguidores de Cristo, aos que o ouviam sentado ao redor dele, às mulheres que acompanhavam. E por isto ela recebeu de Jesus o discípulo amado representando toda a Igreja

             Que Maria por sua intercessão nos faça também verdadeiros apóstolos para anunciarmos Jesus ao mundo em palavras e obras. Rogai por nós Mãe de todos os apóstolos de ontem, de hoje e do futuro.