sábado, 25 de janeiro de 2014

PAULO O DESPOJADO

http://www.anunciame.com.br/portal/wp-content/uploads/2014/01/conversao-paulo.jpg 


            Paulo, o Apóstolo dos pagãos. O Homem que deixou tudo pro amor a Cristo. Que o seguiu sem ter convivido com ele. Apóstolo que não trabalhou ara engrandecer o seu nome, nem parai iniciar uma nova religião, mas para promove outro e anuncia os mandamentos de outro homem. De perseguidor perseguido.



            O Evangelizador que não ganhou nada a custa do Evangelho., Que não teve fama ou, poder ou bens materiais neste mundo, mas ao contrario, perseguições ei incompreensão como ele mesmo afirma. 
(2 Cor. 11,16-28).) Paulo que não cobrou direitos autorais pior suas cartas, nem cache por suas pregações. Que renunciava atem mesmo receber o sustento por ser pregador do Evangelho para não ser pesado a nenhuma comunidade. Paulo cujo único objetivo era fazer Jesus amado conhecido e seguido.



            Num mundo em que anunciar i Evangelho se tornou meio de vida e mercadoria, com indústria religiosa de cantores, Cds, filmes e livros;  que  o exemplo de são Paulo nos faça verdadeiro missionário que não buscam nada mais, além de anunciar Cristo Jesus a todos, fazendo-se tudo para com todos a fim de salvar alguns pelo menos. (Rm 9,20) Nós te louvamos ó Cristo por nos terem dado são Paulo para ser o teu vaso de eleição e teu ardente evangelizador.


quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

O Apostolado Essencial

         O objetivo mais importante de todo apostolado é conduzir pessoas a Cristo pela Igreja e na Igreja. Jesus nos deixou a Igreja para que por ela tivéssemos acesso a ele. Nosso apostolado deve visar formar católicos convictos, fervorosos e fieis. Primeiramente anunciar a Cristo e sua Igreja e formar as pessoas como bons católicos.

         A razão de muitas pessoas participarem de grupos, movimentos e associações católicas e depois de as deixarem abandonar também a Igreja, é que foram a estes grupos sem antes haverem se tornando católicos de fato. Colavam de certa forma o grupo de oração,  movimento, a Instituição católica acima da Igreja. É a nossa certeza de sermos filhos da Igreja que nos fazer procurar participar de um grupo católico e não o inverso. Aderir a um grupo para depois frequentar a Igreja. É por isto que não há perseverança nestes grupos porque uma vez abandona o grupo se deixa também a Igreja.

         Depois de formar bons católicos pela catequese, pela indicação de bons livros é que se deve informar sobre os diversos grupos e espiritualidades presentes na Igreja. Como no Brasil o Catolicismo  religião de massa em que a maioria não é pratica a fé mas a frequenta ou a vista em datas especiais, se faz necessário pertencer a um grupo católico fiel para ser receber apoio e formação na fé. Mas o essencial primeiro se católico e só depois ingressar em um grupo ou movimento.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

ADORAMOS CRISTO VIVO



        
 


       Acusam-nos de adorar um Cristo morto porque veneramos Cristo crucificado. E os que fazem isto são os que não acreditem que a carne de Cristo é verdadeira comida sob a aparência e de pão e que o seu sangue é verdadeira bebida sob a aparência de vinho. Eles recebem um pão que á apenas pão e faz de conta que é o corpo de Cisto e recebem apenas vinho (ou suco de uva) que faz de conta que sangue. Nós cremos no poder das palavras de Cristo. Ele disse. “Isto é o meu Corpo” e não isto faz de conta que é o meu corpo e o mesmo disse do cálice. E a palavra de Jesus tem autoridade. Ele disse ao mudo e surdo “Effata” abre-te e seus ouvidos abriram-se e ao cego Veja e ele viu, porque não teria suas palavras o poder de fazer do pão sua verdadeira carne e do vinho o seu verdadeiro sangue? Teria ele apenas o poder de criar mais um símbolo? Cremos que não.
         E não recebemos um Cristo com um corpo sem sangue ou um sangue sem corpo. O recebemos vivo e ressuscitado. O recebemos enquanto pessoa, inteiro, quer sob a aparência de pão ou de vinho. Porque no caso a separação de corpo e sangue, sim é que é simbólica., pois indica a morte de Cristo para nos salvar. Mas Cristo nunca mais pode morrer. E  ele se doa a nós por inteiro. Por isto tanto faz receber só  corpo vivo de Cristo ou só o sangue de Cristo. Tanto num como no outro se recebe uma pessoa viva.
         Então somos nós os católicos que adoramos o Cristo vivo e ressuscitado e, além disso, o recebemos real e pessoalmente. Quem adora um Cristo morto são aqueles que recebem apenas um pão e um vinho que poderia sr dado como símbolo por qualquer homem desta Terra. Nosso Cristo tem o poder de se dá a si mesmo da forma que ele quer e permanecer vivo sob a fôrma que quiser ente nos. Gloria a Cristo Eucarístico!.