sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

SÓ DEUS É O ETERNO . SÓ DEUS POSSUI A ETERNIDADE.

Chegamos ao fim de um ciclo. Este, o ultimo dia do ano é o fim de um ciclo que irá renovar-se a partir do dia 1° de Janeiro de 2011. Teremos os mesmos meses com o sol percorrendo as 12 constelações do Zodíaco. As mesmas datas, o mesmo ciclo litúrgico da Igreja Católica já iniciado com o primeiro domingo do Advento. Vamos iniciar o ciclo do calendário civil cristão que é diferente das culturas orientais não cristãs. Mesmo na Terra, sujeitos a perceber o tempo como uma sucessão de dias e noites o contamos de forma diferente. Para os judeus já passamos do ano 5000 e para os muçulmanos ainda estamos ao final dos anos 1300 mais ou menos. Nosso calendário civil tem um marco. O Nascimento do Senhor da História Jesus Cristo. Esta reflexão sobre o tempo a qual estamos sujeitos como criaturas me leva a um questionamento toda vez que leio um padre ou teólogo católico e até mesmo um simples leigo afirmar quando morre uma pessoa: Ele foi para a Eternidade. No livro O Que é a Alma? de Pierre Dumolin, Ed. Ave Maria, 2009 p. 56 o autor expressa-se desta forma: "Aliás para os ressuscitados, que ingressam na felicidade eterna, o tempo desaparece." Ora, Só Deus está fora do tempo. Só Deus é eterno porque ele é imutável, nunca teve principio e nem terá fim. Se entramos na eternidade e saiamos do tempo então nos tornamos Deus. Esta crença nos aproxima muito das crenças orientais e exotéricas que crêem que nos tornaremos um só com Deus ou com o universo. As criaturas estarão sempre vinculados ao tempo e a uma sucessão de mudanças. Sejam cometas, estrelas e seres humanos ressuscitados, estarão no tempo e progredirão os eleitos de glória em Glória, como bem nos diz o Apóstolo São Paulo.2Cor.3,18 Fazem uma confusão entre imortalidade e eternidade. A imortalidade é própria dos eleitos, do salvos porque jamais irão desaparecer. E os justos brilharam para sempre no Reino de seu Pai nos fala o Evangelista no Apocalipse. Em nenhum escrito da Bíblia eu li que Jesus refere que os mortos entrarão na eternidade. Diz sempre, os que forem dignos da vida Eterna ou da Ressurreição.Lc 20,35s e Jo 17,2. O tempo não é só sucessão de dias, meses, anos e séculos. Na lua, nos outros planetas , no universo, não há dias, nem noites e nem anos,mas ninguém diz que estes corpos celestes estão fora do tempo. Eles não estão no nosso tempo. Na forma de tempo como o medimos e o percebemos. Mas eles estão no Tempo. A luz que uma estrela emite percorre o tempo. E ao chegar em um ponto onde pode ser vista, a estrela que a emitiu poderá não existir mais. No entanto ela desapareceu no tempo e sua luz chegou em outro tempo. Apenas Deus é o Eterno e a própria eternidade. Deus criou o tempo mas não está sujeito a ele. As coisas criadas estão presentes eternamente em Deus e se manifestam por Deus no tempo, que ele criou para manifestá-las. Perante Deus há apenas o Presente. Esse momento. Tudo está em sua presença agora: passado, hoje e futuro. Um criatura jamais poderá ter esta visão absoluta porque ela não é Deus e nem vai se misturar com Deus. O tempo para os que saíram do mundo é diferente do nosso. A percepção é diferente. A extensão ou duração é diferente. Mas não deixa de ser tempo. E os ressuscitados crescem em amor e conhecimento no tempo. Por isso a Teologia antiga criou um termo apropriado para se referir ao mortos quer salvos ou condenados. A eviternidade, abandonada infelizmente hoje nos documentos do magistério da Igreja e nos livros atuais sobre escatologia.. Fala-se apenas em eternidade. Quando entrarmos na eternidade e outras afirmações semelhantes. Mas não entramos na eternidade. Ganhamos a imortalidade, a vida eterna. Uma duração sem fim é o que significa eviternidade. Porem, é uma vida sempre nova. Sempre em mudança, em atividade. Os ressuscitados não ficam estagnados perante Deus cantando sempre o mesmo hino de louvor. Deus os faz perceber num tempo sem limite, suas eternas perfeições. Então, aproveitemos este nosso tempo e renovemos nossos corações perseverando na fé em Cristo,para que ao sairmos do tempo que vivemos agora, entremos no tempo que Deus criou para nós no Céu, dando a ele glória por Cristo, Rei dos séculos, com a Bendita e sempre Virgem Maria e com os anjos e todos os santos.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

"ACREDITEI E TIVE VONTADE DE ACREDITAR"


Na 5° Audiência em sua prisão quando perguntaram a Santa Joana d´Arc como ela sabia que um anjo lhe falava ela deu esta resposta: "Acreditei e tive vontade de acreditar." Em uma frase simples e curta resumiu todo o significado da fé. Seus aspectos subjetivos e as condições em que esta ocorre. Esta Fé que o próprio Jesus comparou a um pequenas semente de mostarda mas que mesmo assim poderia remover um monte e joga-lo ao mar se alguem a tivesse. A fé primeiramente é consentimento livre de nossa inteligência à uma verdade revelada. Por isso primeiramente é preciso acreditar. Eis o aspecto digamos passivo da fé. consentimos no que outros nos revelam porque temos por certo o que o mesmo nos diz seja em razão de sua autoridade ou de sua perfeição moral. Cremos que quem nos revela algo é digno de confiança porque não poderia nos enganar ou mentir. Porem não basta crer. É preciso ter a vontade de acreditar. E aí é que entra a nossa parte. Este outro aspecto lembra também outra frase de Jesus. "Quem perseverar até o fim será salvo." continuar a crer mesmo quando tudo parece contrario ao que ouvimos. Quando percebemos a dificuldade de manter a nossa fé, seja por causa da incompreensão das pessoas, seja por causa de perseguições ou rejeição social. Sustentar com firmeza o que cremos. Embora aqui se refira a um consentimento da vontade a qualquer afirmação que temos como verdadeira, de certa forma se pode comparar com as devidas proporções com fé Teologal ou virtude infusa por Deus para pudermos aceitar a revelação de Deus por Cristo. É por isso que São Paulo, o apóstolo nos diz: "A fé é dom de Deus não vem de vós" Mas a fé é um dom que está voltado para a nosso vontade. A fé não anula o nosso livre arbítrio. Esta vem de Deus. Porem temos que alimenta-la porque crer implica também em atitude livre. está portanto relacionada à nossa vontade de querer crer. Santa Joana d´Arc primeiramente acreditou que um anjo mandado por Deus lhe falara. Aceitou a revelação de sua missão como vinda de Deus e teve provas disso. Ela mesma disse que sabia que suas revelações vinha de Deus pois estas sempre lhes ensinaram a fazer o bem e trazia para ela um grande conforto e paz espiritual. Mas ela teve vontade de acreditar. Ou seja perseverou nesta fé mesmo sabendo que muitos pensariam que ela estaria louca ou como era comum em sua época influenciada por maus espíritos. Também nós tendo recebido de Deus o dom da fé, devemos perseverar na fé tendo a vontade de acreditar quer seja em tempos de paz ou de dificuldades. Pois somos criados livres e com a possibilidade de ao aceitar a fé obedecer aos mandamentos de Deus. Santa joana d´Arc acreditou mas não ficou só no assentimento do que lhe foi tido. Determinou-se a fazer o que Deus lhe ordenara. Vemos desta forma um grande testemunho da fé ativa que opera pela caridade. Caridade que significa amor a Deus e por Deus ao outro o servindo conforme a vontade de Deus. digamos em nossa orações o que o centurião pediu a Cristo."Senhor eu creio. Aumentai a minha fé."

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

JESUS ECOLÓGICO?


Na epoca em que se fala e defende muito a natureza quase a endeusando-a, em que se considera fundamental e mais importante preservar uma mata ou ovos de tartaruga do que a vida de um ser humano no ventre das mulheres que o geraram mas não aceitam que estes tenham o direito de nascer, me recordo da narração em que Jesus amaldiçoa um figueira por nela só haver encontrado folhas e nunhum fruto."Vendo de longe um figueira coberta de folhas foi ver se achava algum fruto, mas quando chegou nela só encontrou folhas, pois não era tempo de figo.E dirigindo-se à figueira disse: ninguém como mais frutos de ti.Passaram na manhã seguinte e viram a figueira seca até as raízes." Mc 11,12-14.20. O Evangelho ainda faz questão de destacar: não era tempo de fio. Teria sido Jesus anti ecológico? Por que amaldiçoar um simples figueira por não ter figos fora de época? Este acontecimento narrado pelos Evangelhos não tem significado ecológico ou anti-ecológico. Jesus nos quis mostrar tanto por sua busca ao ter fome, como por haver amaldiçoada a figueira, que devemos estar carregados dos frutos para os quais nascemos.Ou seja devemos estar repletos de boas obras. Alem disso diz-se que a figueira quando está para dar frutos se cobre de folhagem. Hoje aconteceu algo que me mostrou como é natural jogarmos fora algo que não serve para nenhuma utilidade. E como ficamos desapontados quando o que buscávamos parecia ser útil por causa da aparência. Quando foi colher uma rosas para colocar no vaso junto aos ícones que tenho procurei logo uma que estava toda desabrochada. Porém assim que cortem o galho a flor se desfolhou toda. E fiquei só com o galho na mão. Surpreso joguei fora o galho sem flor. E logo me veio a mente a atitude de Jesus em realção a figueira. Esta também criara uma expectativa de frutos para Jesus ao se cobrir de folhagem. A flor que eu vi parecia tão linda e forte e nunca pensei que estivesse tão frágil. Meu pensamento se voltou para nós, os seres humanos. Se temos apenas uma boa aparência de bondade, se fazemos o bem para todos nos considerarem gentis e simpáticos, somos como aquela figueira e a flor que se desfolhou logo que cortei. Não serve para nada e estamos nos enganando a nos mesmos. Supliquemos a Deus que sejamos verdadeiros em nossas ações e que estas produzam bons frutos e não só folhas para a Glória de Jesus o nosso Senhor e Rei.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

REPOUSAR NO CORAÇÃO DE CRISTO!



A Igreja celebra hoje o NATAL( Para o céu) de São João, filho de Salomé e Zebedeu, também conhecido como o discípulo que Jesus amava. A ele a tradição apostólica atribui um Evangelho e o livro do Apocalipse. São João na ultima ceia de Cristo com os 12, repousou sua cabeça junto ao seio de Cristo.(Jo 13,23) Ouviu palpitar o coração do Filho de Deus que naquela ceia mostrou sacramentalmente o grande significado de sua paixão e morte na cruz. Ele, na sexta feira, deixaria que o seu corpo fosse morto; que o seu sangue fosse derramado. E isto para remissão dos pecados de muitos. Transformou o pão alimento para o corpo mortal em sue próprio corpo para ser alimento que nos traz a Vida Eterna. Ela havia dito antes: "Minha carne é verdadeira comida e meu sangue é verdadeira bebida." São João não narra a instituição do Santíssimo Sacramento do Corpo e sangue do Senhor mas nos apresenta as belas palavras de Jesus sobre a nova realidade do pão e do vinho que ele abençoou e transformou no sue próprio corpo e sangue indicando que desta foram ele se tornou verdadeira comida e bebida para aqueles que crêem.Ele repousou sua cabeça no seio do Senhor a quem amava com intensidade. E foi ele que recebeu do próprio Senhor a Virgem Maria como se fosse ele o próprio Jesus, o Filho dela, porque o mesmo Cristo o colocou no lugar dele dizendo para a sua mãe:"Eis aí o teu Filho." Também nós que amamos Cristo como o unico Senhor e Rei de nossas vidas devemos encontrar repouso para nossas alma junto ao coração deste rei que fez servo e obediente até a morte e desta forma contemplar como São João contemplou, a cidade do alto a Jerusalém celeste em que todo lágrima será enxugado e os servos de Deus reinarão para sempre junto a Cristo o Rei eterno.

domingo, 26 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL?

Durante a época em que a Igreja celebra, o mistério grandioso da nossa fé, o nascimento do Verbo, do Filho de Deus feito homem, esta saudação é muito utilizada. Cumprimenta-se desta forma os amigos cristãos e não cristãos. Ateus e crentes. Sempre fiquei analisando, questionando o que estamos realmente desejando quando dizemos "Feliz Natal". A palavra natal indica nascimento. Se formos analisa-la literalmente o nosso feliz natal teria sido o dia do nosso nascimento. Mas neste dia se diz: "Feliz Aniversário" e não feliz natal. Muitos diriam que a saudação seria um desejo que a noite do natal seja uma noite feliz ao lado da familia e dos amigos. Mas mesmo depois de passada a noite do natal quando encontramos alguém que não estava na nossa ceia ou que não vimos nesta noite ainda desejamos um feliz natal. Então o cumprimento não se limita a desejar uma feliz noite da natal em que a familia está reunida para a ceia. Também necessariamente não vincula a este feliz natal que se deseja, ao nascimento de Cristo. Sem duvida o natal de Cristo foi feliz para Maria e José, para os pastores que e nós, que ouviram o anjo anunciar uma grande alegria: o nascimento do salvador que é o Cristo e Senhor. Embora o mesma tenha ocorrido na simplicidade de uma gruta.Vejo que o verdadeiro natal que realmente será feliz é o natal da nossa ressurreição para o céu. Data esta muito importante que é o dia escolhido para celebramos a memória dos santos. O dia que eles deixaram este mundo. Nosso verdadeiro e feliz natal é o dia da nossa morte se estivermos em graça e tendo se desfeito este corpo mortal recebermos uma morada eterna junto a Cristo como escreveu o Apóstolo São Paulo. Talvez parece mórbido associar o natal de Cristo para o nosso mundo com o nosso natal para o mundo de Cristo. Não é este dia um dia de dor e lamentações de nosso familiares por nossa morte? Se aumentasse em nós a convicção de que há um céu e o destino dos que amam e cumprem a vontade de Deus é a vida eterna provavelmente haveria muita alegria também na terra quando um servo de Deus deixasse este mundo. Embora seja normal a saudade e a dor que ausência da pessoa querida nos traz a fé de que esta vida não é tudo o que temos e na verdade fomos criados para a vida imortal e não para a morte, nos traria grande consolo e serenidade bem como aumentaria em nós a esperança de encontríamos nossos entes queridos no céu junto a Cristo, que é o Senhor doa vivos-os que ainda estão neste mundo-e dos mortos-os que saíram deste mundo. Quando cumprimento uma pessoa tenho internamente a convicção de que estou desando a ela um Feliz Natal no sentido de que tenha a felicidade de nascer para Deus e o Reino do paraíso. Já que natal indica nascimento, natividade. E quando ouça outro me desejar um feliz natal peço a Deus que me conceda a graça de que minha partida deste mundo seja verdadeiramente um feliz natal para a vida eterna. Mas que esta compreensão do que seja realmente o nosso feliz natal só terá sentido se do intimo do nosso ser e com toda a nossa força de vontade acreditarmos sem sombra de duvidas que Cristo nos salvou do pecado e nos deu a Vida eterna,o céu. A suprema felicidade. A todos então que lêem esta mensagem os sinceros votos de um feliz natal quando este dia(o dia da nossa saída deste mundo) chegar, pois os que crêem em Cristo não acreditam que morte tenha vencido a vida. Na verdade crêem que Cristo venceu a morte também para nós, que o amamos; afinal foi para isto que ele teve o natal em nossa carne. Para nos livrar do poder da morte e para que tivéssemos a vida em plenitude.

sábado, 25 de dezembro de 2010

EIS QUE VOS ANUNCIO UMA GRANDE ALEGRIA! Lc 2, 10


"Eis que vos anuncio uma grande alegria que será para todo o povo: é que vos nasceu hoje na cidade de Davi o Salvador que é o Cristo e Senhor." L 2, 10-11 Assim falaram os anjos aos pastores. Sim! Uma verdadeira alegria devemos sentir e manifestar pelo nascimento do Salvador. Alegria que supera as confraternizações, os encontros de familias, embora faça parte desta alegria, estarmos juntos e nos amarmos a nossa alegria é porque nasceu para nós o salvador. Este menino nascido em Belem é chamado de Salvador, Cristo e Senhor.
SALVADOR: Se nasceu para nós um salvador, é porque nenhum de nós poderia salvar-se por si mesmo. Por suas obras ou idéias. Estávamos impotentes e vencidos. Só um salvador poderia nos retirar da escravidão que nos oprimia. A escravidão do Pecado. O Pecado era a força que nos arrastava ao mal e manchava nossas melhores obras e intenções. O salvador nos foi dado para nos mostrar caminho e por sua vida nos retirar do reino das trevas, para o Reino de Deus, no qual passamos de criaturas condenadas, a filhos libertos do poder das trevas.
O CRISTO: Os judeus esperavam o Cristo-O ungido com óleo santo-que viria para estabelecer o reino da santidade, do direito e da paz. O Cristo veio para todos e não apenas para os judeus. Não veio para fundar um reino terrestre mas para nos possibilitar entrar no reino dos céus. As profecias cumpriram-se com nascimento do descendente de Davi na cidade de Belém. Jesus é o Messias dos judeus. Cristo em Grego. O esperando por tanto justos e profetas. Mas o seu povo não o reconheceu e o rejeitou. Seus corações estavam, presos ao bens materiais e ansiavam um rei justiceiro que os libertaria da opressão de um povo estrangeiro. Mas o Cristo veio para libertar todos do domínio do mal, inclusive os não judeus.
O SENHOR: O menino que hoje nasceu para nós é também O Senhor. O Rei de todos as nações. Quis vir pobre em uma familia de humildes pessoas. Mas a sua palavra e o seu imenso amor, ao ponto de dar sua vida, se tornou conhecido no mundo todo. De um extremo da terra ao outro. Nações se colocaram sob o seu poder. Povos se renderam à sua lei. Dele se disse que dominaria as nações com um cetro de ferro. Ele, o Senhor do mundo, veio para servir e triunfando da morte se tornou o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Sentou-se à Direita de Deus Pai o todo poderoso e submete todos os povos fazendo-os seus inimigos o assento de seus pés. Mas a sua dominação é suave para os que se rendem ao seu poder. Sua realeza não oprime, nos liberta. Não nos escraviza. Nos firma na verdade. Confere à nossa natureza a dignidade de filhos e reis e não de criaturas. Veio o Senhor com servo e frágil e como uma criança e no entanto ele é sim o unico e verdadeiro Senhor. Porque se doa a todos e nos ama com amor sem limites. Ser súdito em seu reino é mil vezes mais valioso que ser poderoso na terra. Ele mesmo disse: "O menor no Reino dos céus será o maior." Ele que se fez o Menor no reino dos homens. Neste dia em que celebramos o nascimento do Salvador, cristo e Senhor reafirmemos nossa submissão de amor a ele. Tenhamos a pressa e expectativa dos pastores. Vamos à Belem e inclinados junto a manjedoura digamos. Senhor Jesus, Cristo e Salvador, fazei em nosso coração a vossa manjedoura. Somos vossos! Reinai sobre nós. Amem.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

O APOSTOLADO ATRAVÉS DA ORAÇÃO

Nossa época em nome dos direitos humanos, da liberdade, da democracia, retiram Deus da vida social e política e até da vida pessoal. Enquanto o próprio Deus é quem dá à natureza humana toda a dignidade que ela possui. Sim ,porque, o fato de sermos filhos de Deus, redimidos por Cristo, nos garante uma dignidade que exige respeito de todos e defesa dos direitos do homem. A liberdade para servir a Deus renunciando ao mal e afirmando-nos no bem. Filósofos materialista enganaram-se ao difundir que a religião alienava e escravizava o homem. Na verdade, foi a fé cristã que se empenhou mais do que todos os outros credos, em defender o ser humano por ser este filho de Deus herdeiro da vida eterna. No entanto, estes, em nome do humanismo e de supostos direitos absolutos do homem, pregam a liberalidade em matéria moral e ética; particularmente no que se refere aos supostos direitos individuais, que tornam o homem o tirano de si mesmo. O movimento feminista querendo fazer a mulher tornar-se de companheira semelhante e auxiliar do homem se torna a sua concorrente ou adversária e em nome de propalado direito sobre o seu corpo se faz a senhora da vida, decidido quem deve morrer ou nascer, pela pratica hedionda do aborto.A liberação sexual transforma o corpo humano em mero objeto de prazer, o igualando a uma mercadoria que pode ser vendida ou a um objeto, que depois de usado é descartado. Tudo isto começou a partir das revoluções ditas modernas, que tiveram como objetivo retirar Deus da vida dos homens na terra. Estes se apossaram dos que possuem o poder de formar opiniões, estabelecer novas mentalidades, como professores, filósofos,cientistas, artistas e escritores. Jesus mesmo afirmou:"Os filhos deste mundo são mais espertos do que os filhos da luz no trato com seus semelhantes." Lu 16, 1 Esta revolução para a mudança de toda uma forma de entender o homem a natureza e o mundo veio de maneira sutil. Penetrou nas escolas, universidades e até na Santa Igreja, através de padres, bispos e outros que pensam que o mundo é que deve submeter-se a Deus e acomodar-se a ele, para agradar a uma mentalidade soberba que visa apenas sua própria satisfação.No entanto estejamos ciente que esta mudança de mentalidade, que endeusa a criatura ao invés de render culto ao criador e ama-lo (porque foi este mesmo criador que nos concedeu a maior dignidade que um simples criatura poderia desejar)é conduzida por espíritos malignos e é a estes espíritos,(Ef 6,12ss) que visam retirar Deus da vida das pessoas, que devemos enfrentar pela força da oração, confiados no que Cristo disse"Coragem, Eu venci o mundo!" Os filhos da luz, amigos de Cristo rei, são convidados a todos os dias pedirem a Deus por aqueles mesmos que se tornaram responsáveis pela revolução contra Deus e contra o próprio homem. Primeiramente pedir pelo santo Padre, o papa, que na fortaleza da fé denuncie os erros de nossa época, reafirmado a doutrina da santa igreja sem medo de perseguições e rejeições; pelos padres, para que visem unicamente anunciar Jesus Cristo, Filho De Deus e Deus verdadeiro e não temam denunciar os pecados pessoais de nosso tempo; pelos Teólogos, Filósofos,professores, escritores, jornalistas, artistas e repórteres, parque sejam convertidos e se tornem instrumentos no poder de Deus para anunciar o reino de Cristo e os valores eternos do Evangelho. Nos unamos todos os dias suplicando a Deus nestas intenções pois o mesmo Cristo nos disse: "Onde dois ou três ESTIVEREM DE ACORDO SOBRE QUE DECIDIRAM PEDIR eu estarei no meio deles." Confiemos em Cristo. Só com a conversão destas categorias de pessoas, que são os formadores de opinião e de paradigmas, poderemos retornar a uma sociedade em que Cristo Jesus é o unico centro e que por isto mesmo o ser humano é enaltecido em sua dignidade de Filho de Deus e herdeiro da vida eterna.Escolha um horário e ore todos os dias por estas categorias de pessoas conforme as intenções expostas acima. É o pedido que faço aos seguidores e visitantes deste blog.

A DIGNIDADE DA NATUREZA HUMANA


O mundo hoje retornou as condições semelhantes que tinha o mundo antigo e pagão no que se refere aos costumes éticos e morais. Embora se fale muito em solidariedade, direitos humanos e defesa da ecologia, nossa época tem se mostrado como aquela que mais viola a dignidade da pessoa humana pelo relativismo e também por retirar Deus da mundo social e político e colocar o humem com centro e razão de si mesmo. Sem Deus a criatura humana perde a referencia que mais confere valor e respeito à sua própria dignidade. Pois não só fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, mas o próprio Deus por Cristo Jesus, homem e nosso irmão elevados a condição de filhos de Deus. Em Cristo fomos divinizados.Só o cristianismo dignifica e colcoa homem no alto mais alto grau de valor, pois este não é um meiro efeito do acaso nas leis de uma natureza cega e sem propósitos e tampouco um simples criatura criada pelos deuses para a sua satisfação ou para escraviza-los. Só o cristisnismo prega que o ser humano foi querido, predestinado por Deus a ser tornar deuses ou filhos de Deus elevando sua natureza mortas à glória da divindade. Pois como afirmou o papa são Leão Magno "O Filho de Deus se faz homem para que os homens pudessem se tornar filhos de Deus."
Porem os que veem o homem com o fim em si mesmo são estes que o rebaixam a uma simples peça do universo se destino nenhum neste mundo não ser a morte. Nenhum religião professa e prega que a própria divindade manifestou-se no mundo como uma criatura humana para por amor a esta criatura torna-la participante da natureza divina. Só o cristianismo nos mostra toda a grandeza que Deus quis conferir ao seres humanos sem que houvesse nenhum merecimento por parte dela. Como escreveu o apóstolo São Paulo na carta aos Colossences "Deus nos retirou do império das trevas e nos transportou para o Reino de sue filho bem amado no qual temos a Redenção e o perdão dos pecados."Cl 1, 13 Que outra criação sobre a terra mostra o próprio Deus voltado para elevar a dignidade de filhos de Deus suas misérias criaturas. Se diante da divindade somos menos do que poeira? Queira Deus tocar coração dos homens deste século para que consigam enxergar como os olhos da razão que nenhuma outra fez nenhum humanismo ou concepção filosófica elevou a humanidade a uma condição tão alta e a tornou tão valioso perante todo o universo. Que neste natal perante o Deus que se fez carne a humanidade possa vislumbrar a nossa carne que se fez sagrada e participante da divindade, pelo amor do coração do nosso Deus, que enviou do alto a luz verdadeira que ilumina todos os que vêm a este mundo. Cristo Jesus o filho de Deus unigênito que está no seio do Pai e que nos veio nos revelar a grandeza do amor e da misericórdia de Deus para as suas criaturas. Glória a vós Senhor!Que nos amaste tanto e que nos fizestes por Cristo, teu filho, participantes da natureza divina.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

A CARIDADE NA VERDADE

Indicar aos outros o caminho correto, dar bons conselhos, alerta-los contra os erros que possa cometer é exercer também a caridade para com o próximo. No que se refere as doutrinas religiosas, mesmo que ninguém deva ser forçado a seguir uma determinada fé, deve ter também o direito de conhecer a fé verdadeira; embora nos dias de hoje muitos afirmem que em referencia a respeito de questões religiosas defendam que não há uma fé verdadeira, porem só elementos de verdade em várias doutrinas e que o essencial é a pratica do bem. Porem, o cristão não ver o bem como um valor em si mesmo. Até os maus são capazes de fazer algum bem em relação aos companheiros. Podem cuidar dos pais necessitados, ajudar os amigos, enquanto fazem todo tipo de maldade. O cristão ver Cristo primeiramente como o Senhor e unico salvador. Por Cristo e só em Cristo é que toda boa obra adquire valor. Então tornar Cristo Jesus conhecido e amado é o maior bem que podemos dar aos outros. E obedecê-lo por amor. Só assim nossas palavras terão eficácia pela força de nosso exemplo. Se em nossas atitudes manifestarmos o amor de Cristo e amarmos como Cristo, sendo sinceros e perseverantes naquilo em que cremos, acontecerá o que houve no inicio do cristianismo.Sem a força das armas, sem a dissimulação de nenhum ecumenismo em relação às religiões pagãs, os cristãos conquistaram o mundo pelo amor e defesa da verdade, de que só Jesus Cristo salva e só Ele nos torna dignos, de pelas nossas obras, sermos conduzidos à vida eterna. Louvado Seja nosso Salvador Jesus Cristo.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

ORAÇÃO PARA A SERENIDADE

Deus Pai, Senhor do Ceú e da Terra, tende piedade de mim e dai-me a serenidade para aceitar os acontecimentos como estes são e não como eu gostaria que fossem. Fazei que nas situações mais difíceis ou naquelas que contrariem as minhas expectativas,eu não perca a calma e veja sempre a solução que poderei usar ou as outras possibilidades que muitas vezes me recuso a ver. Isto vos peço por Cristo Nosso Senhor, vosso amado Filho e por intercessão da Bendita Virgem Maria, mãe de Deus e nossa, de São Pedro e São Paulo, Santa Joana d'Arc e São Bento.Amém

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

COMO LIVRAR-SE DA SOBERBA


Numa das respostas em seu processo por heresia, Santa Joana d´Arc disse aos seus julgadores: "Quanto as coisas que fiz não culpo ninguém por meus atos e palavras, nem meu rei, nem outra pessoa; se há qualquer falta , a mim deve ser imputada, não a outrem." Sem conhecer a Regra de São Bento e sem ser monja e muito menos oblata secular, Santa Joana viveu o espírito da regra, pois São Bento também escreveu na Santa Regra que todo obra boa deve ser atribuída a Deus que age em nós. Agora, as obras más e nossos vícios são nossos e estes deve ser reconhecidos como obra nossa. Só assim ficaremos livres de cair em soberba. Pois o pecado feriu de tal forma a nossa natureza que podemos nos encher de orgulho até mesmo da nossa humildade. Tendo sempre presente à nossa mente que somos pecadores e feridos pelo pecado, que nem uma obra boa conseguimos fazer, que valha alguma coisa, se não estivermos na graça de Deus é nosso dever louvar e reconhecer que Deus é quem age em nós realizando as boas obras que ele nos pede que façamos. E que sem a graça de Deus nada podemos fazer nada que sirva para a conquista da vida eterna. Santa Joana d´Arc foi abandonada pelo rei que conduziu à coroação. Porem nunca disse uma só palavra contra ele em todo julgamento. Por poucas coisas nós murmuramos e reclamos de tudo e os menores defeitos do outro são por nós espalhados. São Bento nos ensina em sua regra: "sobretudo vivei sem murmurações." Novamente percebemos que Santa Joana d´Arc viveu o espírito da Santa Regra, pois reconhecia seus defeitos e não reclamou e se desesperou durante o cativeiro. Ela mesmo disse que suas Vozes ordenaram que ela a tudo respondesse de cara alegre. Também nós amparados pela força de Deus tenhamos a coragem para reconhecer nossa responsabilidade e não culparmos a ninguém pelas coisas ruins que nos acontece para servirmos a Nosso Senhor Jesus Cristo de toda a nossa vontade.

domingo, 19 de dezembro de 2010

A ESPIRITUALIDADE DO MARC

Espirtualidade é como expressamos nosso de modo se ser a agir na Igreja.É a marca que distinguem os movimentos de leigos, os Religiosos, consagrados...temos muitas famílias espirituais na Igreja: Franciscanos, Jesuítas, Camilianos, monges beneditinos e muitas outras. O Apostado da Realeza de Cristo fundamenta a sua espiritualidade numa palavra: Obediência! Plena e pronta obediência à vontade de Cristo na vivência do que ele pediu." Vós sereis meus amigos se fizerdes o que vos mando." A obediência é o fundamento da Regra de São Bento para os mosteiros e Santa Joana d´Arc tornou-se guerreira para salvar a França. A pratica da obediência a Deus se manifesta pela prontidão em respeitar as autoridades legitimamente constituídas e as leis se estas nada mandem que seja de encontro a lei de Deus e em obedecer uns aos outros.Porém, como nossa natureza é fraca pelo pecado, só por meio da oração e da ascese, ou renúncia aos próprios desejos podemos oferecer uma obediência perfeita. Se temos o firme desejo de servir primeiramente a Deus até mesmo na realização dos atividades diários, se pedirmos com fé, Deus nos atenderá e seremos servos que obedecem com alegria. Deus nosso Pia faça de nós servos obedientes à vossa soberano vontade e fieis súditos de vossos amado Filho Jesus.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O Carisma do Apostolado da Realeza de Cristo.

Carisma significa dom,oferta de um bem a outro. Deus suscita carismas na Igreja concedidos dons ao que tem fé. Na carta aos Coríntios no capitulo 13 o Apóstolo São Paulo enumera os dons ou carismas que o Espírito Santo concede aos que crêem visando não a promoção pessoal deles mesmos, mas ao bem da Igreja. As associações de fieis, as ordens e congregações religiosas e os movimentos são carismas concedidos pelo Espírito Santo para o crescimento e santificação dos fieis.O carisma do Apostolado da Realeza de Cristo, ou seja, o que tem a oferecer para contribuir com o crescimento dos fieis na fé e na santificação, é o anuncio por atos e palavras da Realeza pessoal de Nosso Senhor Jesus Cristo na Terra. Ele mesmo disse: "Todo poder me foi dado no céu e na Terra." Mt. 28,19 E manifestamos a nossa submissão a Cristo como se estivéssemos e de fato estamos, (até mesmo os que ignoram e não se submetem a Cristo)vivendo sobre o seu reino. Então o amigo da Realeza de Cristo nada fará que for de encontro ao Santo Evangelho e ao que ensina o Magistério da santa Igreja. Será um católico fiel e obediente à lei de Deus e à Igreja seja como chefe de Estado, como profissional liberal como chefe de familia, enfim em qualquer situação em que se encontrar e em qualquer forma de governo e principalmente naqueles que negam por suas leis Cristo e o Evangelho será chamada a dar maior testemunho por sua vida e palavras.Sua constituição suprema é o Santo Evangelho e seu Estatuto e norma de comportamento será conforme a doutrina de Cristo expressada e ensinada pelo magistério da Igreja por meio do Santa Padre, o papa, em seus pronunciamentos oficiais através das encíclicas e dos decretos dos Concílios ecumenismos. Este é o carisma do MARC, entregar a Cristo os corações de todos, para que Cristo Reine e governe através de cada um na familia e no mundo da política, da economia e em todos os aspectos da sociedade.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

O CRISTÃO, LUZ DO MUNDO!

Nosso Senhor Jesus Cristo diz:"Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não anda nas trevas." E em outra ocasião disse referindo-se aos seus discípulos: "Vós sois a luz do Mundo(...)brilhe a vossa luz perante os homens para que vendo as vossas boas obras, glorifiquem o Vosso Pai que está nos céus." Estamos vivendo em uma época anticristã. O Cristianismo é hoje comparada com um humanismo. Basta amar a humanidade e defender os oprimidos e desta forma seremos cristãos. Até se aceita Jesus como luz do mundo, porém este seria apenas uma das muitas luzes vindas ao mundo. Jesus, seria um a mais para nos indicar o caminho do bem. No entanto Jesus é a luz do mundo. E não uma luz para o mundo. Ele mesmo afirmou."Quem me segue não anda nas trevas e também."Ninguém conhece o Pai, a NÃO SER O FILHO e ninguém conhece o FILHO a não ser o Pai. Embora reconhecendo que a Sabedoria divina também se manifesta em outras religiões, principalmente na obediência à lei natural que induz a fazer o bem e a evitar o mel, só Jesus Cristo, Filho de Deus feito homem é esta luz que ilumina todo homem que veio a este mundo. Não só por sua doutrina, porém por ser ele, Jesus quem é. Ele é a luz eterna que estava como Deus e era Deus e veio para o mundo, porém este mesmo mundo amou e preferiram as trevas do que a luz. Por nos unirmos a ele, Jesus, nos tornarmos também nós, luz para o mundo, mostrando por nosso comportamento que as obras do mundo são más. Que o mundo induz ao desejo do poder e do prazer. O católico fiel se aproxima da luz, implora que a luz de Deus o ilumine, para ser um instrumento da Jesus para o mundo, pois eles sabem que não são do mundo, mas estão no mundo e precisam da força de Deus para não se deixar levar pelo mundo. Então buscam em Jesus, luz do mundo, a força para servi-lo e o obedecer em tudo. Imploremos a Jesus luz do mundo a nossa perseverança na pratica do bem e no testemunho de que Jesus é a única e plena luz do mundo, que veio tal e qual o sol, nos iluminar nas trevas deste mundo.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

A VONTADE DE DEUS


Conformai, ó Pai miserciordioso a nossa vontade à vossa, para que pelo o Espirito de vosso filho possamos dizer con inteira disposição:"Não se faça, ó Pai, a minha vontade e sim a vossa."

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Santos, os Servidores de Cristo, nossos irmãos

Os santos, nossos irmãos na fé, mostram que o Evangelho de Cristo, pode ser vivido. Eles foram aqueles para quem nada é mas precioso do que Cristo (RB 4,21 ) e quen em suas nada colocaram acima de Jesus. O verdeiro culto aos santos consiste em primeiro conhecer suas vidas, procurar imitar os seus exemplos e mesmo crendo que eles estão no céu com Cristo e podem interceder poara para que tambem façamos, por Graça de Deus, não é o mais importante. Os santos não existem para ficar atender pedidos em nossas necessidades. Eles testemunham que a fé deve ser vivida, porque o segredo de todos os cristãos fiéis, foi o de servir à realeza de Nosso Senhor Jesus Cristo, obedecendo-o em tudo.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O TESTEMUNHO DOS SANTOS


Nosso Senhor Jesus Cristo disse: "Quem perder a sua vida por causa de mim a ganhará." A veneração dos santos cristãos começou com o culto aos mártires da fé. Eles testemunhavam com a própria vida a fé em Cristo nos 300 anos, mais ou menos, em que os cristãos foram perseguidos em todo o Império Romano, como inimigos do Império por se recusarem a adorar os ídolos e ao imperador. Hoje, dia 13 de Dezembro, lembramos a memória da Virgem e Mártir Luzia ou Lúcia nascida em Siracusa, nas terras italianas. Infelizmente o que atrai o povo para a devoção aos santos não é a história da vida deles e sim o poder que atribuem a eles de fazer milagres. Só os santos invocados contra certos males são cultuados e famosos. Santa Luzia tem muitos devotos porque é invocada contra os males da vista. Praticamente é quase uma espécie de deusa dos olhos. Devido ser representada como os olhos num prato e haver se criado a lenda de que os mesmos foram arrancados pelo carrasco antes da morte dela. O nome Luzia indica Luz. Ela seguiu até a morte, Cristo a luz do mundo. Era uma cristã fervorosos que amava Jesus acima de tudo, até mais do que a própria vida. Os santos testemunham para nós que o Evangelho pode e foi colocado em prática. Que Jesus conseguiu que muitas pessoas o amasse e até morresse por ele. A religiosidade popular ignora praticamente a vida dos santos a que tem devoção. Só lembram destes para fazer e pagar promessas. Recorrem a Santa Luzia contra doenças da vista; a Santa Edwiges contra as dívidas; a São Bento contra mordidas de cobra. Porem o mais importante é ignorado. O exemplo que os santos, cristãos e católicos iguais a nós, deixaram. Eles tiveram fé em Jesus Cristo e perderam a vida para não deixarem de professar esta fé. Embora hoje não haja uma perseguição oficial aos cristãos como havia no século III época de Santa Luzia, em alguns países da Religião de Maomé, os cristãos são perseguidos. E nos países outrora cristãos, são ignorados ou ridicularizados. A Religiosidade popular é estimulada. Feriados e homenagem aos santos, romarias, promessas, procissões como a do Círio de Nazaré no Brasil, são incentivadas e permitidas porque não incomodam. Mas a defesa da vida, a denuncia contra a permissividade sexual, estas são atacadas e os que defendem a realeza Social de Jesus Cristo, vistos como medievais, intolerantes e fanáticos. Estamos voltando aos poucos para a mesma sociedade pagã do tempo de nossa santa virgem e mártir, Luzia. Que a sua intercessão nos faça perseverar em servir a verdadeira luz do mundo: Jesus Cristo.

domingo, 12 de dezembro de 2010

A SANTA REGRA COMO MESTRA.

Não é preciso ser monge para seguir a Regra de São Bento. Mesmo ela tendo sido escrita, para os que vivem em comunidade num mosteiro sob a autoridade de um pai espiritual, o Abade. Ela pode ser seguida com as devidas adaptações a quem vive em família ou sozinho ou em um grupo que não tenha vida em comum. O espírito da Regra de São Bento é a glória de Deus. É o combate para ir morar nos tendas do Reino do Senhor. E para chegar a morar nesta tenda ele aponta para a aplicação prática do Evangelho em nossa vida. Pronta obediência aos preceitos de Deus revelados no santo Evangelho e nas Sagradas Escrituras. Qualquer pessoa, seja homem ou mulher, criança, jovem ou adulto, pode seguir os principio determinadas na Santa Regra. Ela também nos induz à oração liturgia pela recitação da liturgia das horas ou oficio divino. Quando rezemos a liturgia das horas nos unimos com toda a Igreja e rezamos como a Igreja reza. Bebemos nos salmos que recitamos os ensinamentos que Deus nos quer transmitir e prestamos a Ele nossa Adoração e Louvor. O trabalho civil e diário deixa de ser apenas uma necessidade para ganhar o pão de cada dia, mas se torna também uma forma de louvor e obediência a Deus. Na Regra, São Bento insiste que os monges não fiquem ociosos, porque a ociosidade é inimiga da alma. As partes mas voltadas a organização interna do mosteiro, como horários de oração e das refeições, estas se aplicam, claro , apenas aos que vivem em comunidade. No entanto até nestes aspectos mais práticos e próprios de um mosteiro, a Regra nos inspira e nos orienta como dividir o tempo para torna-lo mais proveitoso e não nos prejudicar pelo excesso na realização de uma coisa mais do que outra. É a santa Regra o manual do soldado de Cristo que só deseja servir a soberano e único Senhor de todos. Para os que desejarem conhecer a Regra de São Bento o link está abaixo.
http://www.osb.org.br/regra.html

sábado, 11 de dezembro de 2010

A RELIGIÃO QUE N OS FAZ SENTIR BEM E A QUE NOS FAZ SER MELHORES.

Disse Nosso Senhor Jesus Cristo:" Se a vossa JUSTIÇA não for maior do que a dos Fariseus e Saduceus não entraríeis no Reino dos Céus." O cristianismo mesmo tendo um culto e todo um ritual visa nos tornar melhores. As outras correntes religiosas voltam-se para os homens tendo como objetivo tornar a vida melhor. Explica-se porque hoje há tantas terapias. Todas com o objetivo de trazer prazer, bem estar: meditações,massagens, banhos com ervas, relaxamento. A parte ética e moral é secundária. Até mesmo o Budismo que tem toda uma doutrina ética apresenta como objetivo a iluminação individual através da renuncia e da meditação. Mas visa ao próprio homem. Libertar o indivíduo de sues desejos para faze-lo sentir-se bem. Jesus nunca prometeu um estado de completa felicidade e também nunca afirmou que a fé nela trariam bem estar. Na verdade alertou: "Quem deixar tudo pro minha causa receberá mil vezes mais, com perseguições." E em outra ocasião: "Quem quiser me seguir, renegue-Se a si mesmo e siga-me." Claro que o cristianismo tendo como fim principal nossa união com Deus não tem o sofrimento como um bem em si mesmo. Mas ele faz parte de nossa ascese. Sofremos a tendência de nossa natureza corrompida pelo pecado que nos faz cair muitas vezes e a força dos nossos sentido querendo nos prender ao pecado. Por isso a pratica da vida cristã foi sempre considerada uma ascese. Uma subida ao monte. Extirpar os nossos vicios, perseverar na renuncia ao mal e na pratica do bem. As religiões cujo o objetivo é o bem físico e mental apelam para as nossas emoções. O Cristisnismo apela para nossa vontade e determinação de sermos melhores e buscarmos a Deus o unico e supremo bem, pelo qual se deve renunciar tudo para tudo ganhar.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Perseverar até o fim!

Aquele que perseverar até o fim será salvo.Esta é uma promessa de Nosso Senhor Jesus Cristo. A perseverança indica persistência perante uma situação de dificuldade. Estamos vivendo um período de grande dificuldade na história da Igreja. Na verdade em toda história da Igreja de Cristo houve muitas crises. Já nos primórdios a questão dos pagãos que se tornavam cristãos foi difulcutada pelos judeus cristãos que que queriam impor a estes a circunsição. O apostólo São Paulo foi escolhido por Cristo para ser apostólo dos pagãos e permitir a estes torna-se cristãos sem precisar ser antes judeu.Porém hoje, a crise na Igreja, parece ser mais grave porque dissimulada. Homens da Igreja pertecentes ao clero fazem ouvidos surdos as determinações da Santa Sé. Até mesmo o Papa, em certas ocasiões procura falar uma linguagem compreensível e aceita pelo mundo temendo a rejeição em bloco. Por qualquer palavra reafirmando a doutrina da Igreja esta ou ele,o santo padre, é chamado de intolerante, medieval. Os inimigos da Igreja são homens que se afirmam membros da Igreja e pensam que a estão salvando para a modernidade por desejar e insistir que esta tenha um doutrina compatível com os desejos seculares de nosso tempo. Feminismo, Ampla demcoracia até para coibir a manifestação da fé em respeito a outros credos, aceitação de comportamentos anticristãos como a permissividade sexual. Estamos voltando ao período pagão, pensando que se está vivendo a modernidade. Por certo no Imperio romano, o infaticidio, o adulterio e a homossexualidade era vivvida por muitos e sem condenação. A Igreja para algumas de suas autoridades deve dialogar, compreender, até mesmo amenizar sua doutrina etica e moral para ter espaço neste tempo. Alguns reduzem o cristianismo a uma terapia. Cantos, louvores, musicas de bandas com grande sucesso, funicnonam como terapia espiritual contra o isolamento e a depressão. E o Cristianismo, a Religião dos que fazem violencia para conquistar o Reino dos céus, conforme afirmou Jesus, deixa de ser uma ascese(subida) e se torna uma experiência de bem estar. Como se portar numa Igreja dividida internamente de tal forma como nunca foi em toda a sua história? Antes os inimigos da Igreja mesmo dentro dela eram logo identificados. E a seguir a deixavam. Hoje eles permanecem e fazem o trabalho de demolição por dentro. Para o catolico fiel isto é doloroso. Mas o remédio está na oração e na perseverança. Na convicção de que Cristo pelo Espirito Santo conduz a Igreja e que os homens, mesmo se da Igreja, jamais poderão destruí-la.Na determinação de servir e obedecer a Cristo como Rei está o segredo da nossa Fidelidade. Servir antes a Deus do que a qualquer homem. Mas servi-lo na Igreja. Na fidelidade à sua imutável doutrina. Mesmo, se tal e qual a Virgem Santa Joana d'Arc, Filha de Igreja, formos vistos com ela o foi, como inimigos desta mesma Igreja. Fidelidade, perseverança e Determinação. Isto devemos pedir a Deus e que a intercessão da Mãe de Deus e nossa,dos Santos apostólos Pedro e Paulo, de Sta. Joana d'Arc e São Bento, nos alcance estas virtudes, para que na perseverança na fé sejamos salvos.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

TITULOS E IMAGENS DE MARIA

Por que ser devoto de Nossa Senhora da Conceição não é a mesma coisa que ser devoto de Nossa Senhora Aparecida se ambos os nomes indicam a mesma pessoa, a mãe de Jesus? Na Religiosidade popular prevalece a devoção aos títulos e imagens de Maria. O povo sente-se atraído pela imagem e pelo nome como se fosse outra santa. Isto pelo fato de ter rezado perante determinada imagem que representa uma invocação ou nome de Maria,ou por ter alcançado alguma graça numa Igreja dedicada ao nome da Imagem desta Igreja. Isto comprova que é pela imagem ou a estátua que o povo sente atração. Ele caminha pela visão e indiretamente pela fé. Se uma imagem é mais bonita do que outra se presta mais devoção a esta. Este aspecto é resquício da variedade de deusas que haviam no inicio do cristianismo. Uma para cada situação da vida representada em suas inúmeras esculturas. Para apagar da mentalidade comum a força que havia das deusas, Maria a Mãe do Senhor, ocupou este lugar.Reconheçamos,porém, que é melhor um cristão honrar a Virgem mãe do Cristo do que Iemanjá, Oxum, Ogum ou outra entidade que nenhuma ligação tem com Nosso Senhor Jesus Cristo. Deve-se também se aproveitar a ocasião destas festas marianas para reforçar que se está venerando a mesma mãe de Jesus. Torna-se desnecessário pedir a Nossa Senhora de Lourdes Rogai por nós e ao mesmo tempo Nossa Senhora de Fátima rogai por nós, já que ao nos dirigirmos para Nossa Senhora de Lourdes ou de Fátima estamos nos dirigindo à mesma pessoa. Não tem sentido uma ladainha de títulos ou nomes de imagens da Virgem. Os títulos de Maria indicam apenas a riqueza da personalidade desta mulher abençoada e o grande papel que desempenhou ao livrar os povos da idolatria a deusas sensuais, cruéis e que não indicavam o grande Deus e Salvador nosso, Cristo Jesus. Agora dia 12 de Dezembro celebramos a aparição de Nossa Senhora ao índio Juan Diego. Origem da invocação Nossa Senhora de Guadalupe. Sob este título há uma representação de Maria conforme ficou impressa no manto do índio.Entretanto a tendência é se voltar para imagem e não para a mensagem que a Virgem deixou. Porem, Maria Santíssima em todas as suas aparições nunca pediu que se fizesse uma imagem dela. É certo que ela deixou uma representação sua na manta do índio mexicano mas isto para servir de sinal que ela mesma estava pedindo ao bispo uma Igreja para celebrar o seu nome. A Virgem se apresentou a Juan Diego como a mãe do verdadeiro Deus. Também em Fátima Maria não pediu nenhuma imagem conforme a aparição dela. Pediu que o povo não ofendesse mais a Deus, Nosso Senhor. A religiosidade popular para com Maria precisa ser orientada, esclarecida. Evitar identificar a imagem com a pessoa de Maria e seus títulos, com as imagens que os representa. quando o povo compreender que Ser devoto de Maria, amar a mãe do Senhor é reverenciar e amar todos os seus título e invocações e que as imagens não tem poder algum por si mesmas ficarão livres de toda superstição e até resquício de idolatria. Todas as imagens que se referem a Virgem representa sempre a mesma pessoa: A mãe de Cristo Nosso Senhor.De modo que ser devota e filho fervoroso da Mãe do Senhor é amar e honrar todos os seus títulos independente das imagens que os representam.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Alegra-te, ó Cheia de Graça!


Viva a mãe de Deus e nossa sem pecado
Concebida. Viva a Virgem IMACULADA,
A Senhora Aparecida!

Como rosa entre espinhos,
de Graça enriquecida
Sempre foi pura e sem mancha
A Senhora Aparecida.

Quero cantar ó Mãe os teus louvores.
O teu andor eu sigo em devoção.
Pois o Senhor em ti fez maravilhas
Imaculada foi tua conceição!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

CONCEPÇÃO DE SANTANA DA IMACULADA MÃE DE DEUS


Dia o8 de dezembro próximo celebraremos a grande solenidade Conceição de Maria no útero de Santa Ana. Embora o novo Testamento não informe que eram os pais de Maria sabemos pelo Evangelho de Lucas que Maria foi cumprimentada pelo arcanjo Gabriel como a CHEIA DE GRAÇA! Literalmente, a que havia recebido e permanecia cheia da Graça de Deus. A graça nos santifica. Conforme São Paulo Apóstolo (Ef. 1, 7-8) ela nos é dada em vista do Filho que veio para nos livrar do pecado. Jesus o Filho de Deus é o próprio Verbo feito homem. Em Hebreus se diz no cap.10 versículo 5, que o Pai formou um corpo para que o Filho pudesse fazer a vontade de Deus. Este corpo santo e imaculado veio de Maria. Em Maria o Templo humano do verbo no qual residia toda a plenitude da divindade, Jesus, foi formado. Assim como a Arca da Aliança, que se destinava a guardar objetos sagrados, mas eram objetos, como as tábuas das lei, a vara de Araão e o Maná foi feita de ouro purismo.(Ex. 37, 1-2) quanto mais não deveria ser santa e pura a Arca destinada, não só a guardar mas formar o corpo do Verbo eterno? Maria é como que a Nova arca da aliança que abrigou não as tábuas da lei, mas o próprio autor da lei. O messias prometido seria feito da Mulher (Gl 4,4) e foi anunciado por Isaías como nascido de uma Virgem (Is 7,14) Certo é que Deus predestinou uma mulher para dar a Luz (Mq 5,2)e também que uma mulher cercaria um homem (Jr 31,22). Maria foi a mulher preparada e a unica que poderia ser a mãe do Salvador porque foi portadora da Graça desde o inicio de sua existência. Embora criada da raça humana e sendo simples criatura necessitava de um salvador tanto quanto nós. Mas não foi criada para ser uma das redimidas. Foi destinada a ser a mãe do Redentor e por isso preservada por Deus em virtude dos méritos da paixão e morte do Redentor do pecado original, já no hora da concepção por Ana, a mãe de Maria.Cristo morreu por todos e assim como aqueles que nasceram antes de Cristo e sem conhece-lo foram salvos por ele, assim também Deus poderia aplicar a Graça na hora da concepção a uma criatura humana. E assim fez com Maria, mas por causa de Cristo o salvador e não dela mesma.Maria é o primeiro fruto da Redenção de Jesus. Nossa Senhora da Conceição é a invocação mais popular de Maria e a menos compreendida. Muitos entendem que Conceição Imaculada de Maria signifique que ela concebeu Jesus sem relações com um homem. Isto é a concepção virginal de Cristo. Nossa Senhora sob esta invocação de Nossa Senhora da Conceição é a padroeira da Bahia, de Recife de muitas paroquiais no Brasil. Esta devoção foi trazida pelos portugueses se espalhou por todos os cantos de nosso país e foi aclamada como padroeira do Brasil desde a chegada dos portugueses, já que a partir de 1646 era padroeira de Portugal e de todas as terras que a este país pertencia. Deus manifestou a aprovação desta devoção entregando ao povo brasileiro uma pequena e simples imagem que simboliza a imaculada Conceição de Maria. A chamada 'Aparecida" que não é uma outra imagem de Nossa Senhora, mas uma imagem muita antiga de Nossa Senhora da Conceição, que ficou muito tempo perdida no fundo de um rio brasileiro e veio presa na rede de três pescadores. Não foi uma imagem rica e bonita das capelas das grandes fazendas, nem das igrejas das vilas. Foi a mais simples, a menor, a menos valiosa materialmente e até mesmo a menos bela, que Deus escolheu para ser a representação da Imaculada Conceição de Maria em nossa Pátria. Lembrando que ainda não havia sido definido como dogma a Conceição Imaculada de Maria. A Imagem foi encontrada em 1717 e o promulgação do dogma da Imaculada Conceição só veio em 08 de dezembro de 1854. Desta forma Deus sancionou no Brasil a devoção dos brasileiros e portugueses à Imaculada Conceição, antes que os católicos, fossem obrigados a professar esta verdade de nossa fé. Entoemos o cântico de Maria em Adoração e gratidão a Deus dizendo: "Minha alma engrandece o Senhor. Exulta meu espírito em Deus o meu Salvador...O Senhor fez por mim grandes coisas. Santo é o seu nome." Lc 2,47s

domingo, 5 de dezembro de 2010

O PRESERVATIVO E O PECADO

Ontem(04/12) no programa CQC da Bandeirantes colocaram um dos repórteres entrevistando deputados e o povo com a afirmação "Papa libera a camisinha para prostitutos e prostitutas." Muitos entrevistados diziam se liberou pra um grupo libera para todos.Chegaram ao cumulo de distribuir camisinhas em frente a uma Igreja. Tiveram a sorte de entrevistar um padre sem firmeza e convicção que nem se deu ao trabalho de esclarecer o verdadeiro sentido, da embora confusa e ambígua e desastrada afirmação do Papa. O padre disse rapidamente que o sexo deve ser vivido no matrimônio mas não se referiu ao que o Papa falou dando oportunidade para o repórter rebater: "Mas o senhor está contra o papa?" E ele ainda disse que o CQC o pegava de"calças curtas" Ele estava paramentado e o humorista repórter disse: "Mas padre o senhor está de batina" (paramento). Esta confusão toda por causa de um comentário infeliz a uma pergunta de outro repórter ao papa. Não entendo porque o próprio Bento XVI não se manifestou ate´agora pra corrigir isso. Reconfirmar a doutrina moral cristã em relação ao sexo. Só ele poderia dizer o sentido que deu as suas palavras. O vaticano quando mais explica mais complica. Tão simples seria dizer apenas: PARA OS QUE VIVEM EM PECADO, PARA OS QUE NÃO SÃO CATÓLICOS, PARA OS PROMÍSCUOS, É COMPREENSÍVEL QUE UM PROSTITUTO OU PROSTITUTA não ACRESCENTEM AO SEU PECADO MAIS ESTE: O DE CONTAMINAR OUTROS TRANSMITINDO UMA DOENÇA. A IGREJA Não mudou em sua doutrina. Quem guarda a castidade quer seja solteiro ou casado não precisa de camisinha. Quem leva uma vida sexual ativa fique consciente de que está em pecado e se pensa que o preservativo o protegerá que o faça. O use. Não acrescente à sua vida pecaminosa mas este pecado. O de transmitir uma doença incurável e mortal. Que não faça como Herodes que ajuntou ao seu pecado de adultério o de mandar degolar João Batista.Lucas 3,20

E O VERBO SE FEZ CARNE!

Período de Natal, lojas enfeitadas, comércio cheio. Triunfo do consumimo. Crianças festejam a chegado do Papai Noel. E ele vem helicóptero e recebe a chave das cidades. As pessoas se preocupam em comprar presentes em preparar a cheia.Alguns pensam nos pobres que não tem ceia todos os outros dias do ano, nas crianças que não possuem brinquedos e para aliviar a consciência compram presentes e dizem que o Papai Noel atendeu os pedidos delas enganando os inocentes. Natal ainda é uma festa cristã? O natal sobreviveria por si mesmo se não lembrássemos o Nascimento de Jesus. Alías poucos lembram. Este é só um detalhe ou uma mera coincidência, um elemento a mais. Afinal o Natal é comemorado por ateus, agnósticos, umbandistas e tantas outras religiões mas como a festa da confraternização universal. Da harmonia entre as familias, os povos. Jesus, o Deus que se faz homem divide. Nem todos suportam esta doutrina de um Deus que se faz homem. Nem mesmo a idéia de um Deus pessoa aceitam. Jesus colocaria um imperativo de opção no meio dessa unidade toda. Um muçulmano não celebraria o mistério da encarnação. Um budista ate que poderia, um hindu, afinal seus deuses se manifestam com forma humanas, mas para eles Jesus seria apenas mais um e não o unico. Não o aceitam como o Salvador deles e de todos os povos.
O Natal teve sua origem numa festa pagão. Assumiu muitos elementos anteriores ao cristianismo, como arvores, coroas de flores que tinham outro significado. Estava associado ao surgimento do Deus sol invencível e era celebrado em Roma no dia 25 de dezembro. Com o crescimento do cristianismo e sua instituição como Religião oficial do Império Romano pelo Imperador Teodósio em 395, não havia mais sentido em cultuar o Deus Sol. Também não seria fácil eliminar por completo uma festa enraizada na cultura do povo. Como Jesus é chamado no cântico de Zacarias o Sol que veio do alto para nos iluminar e também porque no oriente já se celebrava no dia 06 de jneiro a natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo os cristãos de Roma começaram a festejar a vinda do Salvador no dia 25 de dezembro mudando por completo o significado pagão da festa. Não sabemos nem o dia, nem o mês e nem o ano certo em que Jesus nasceu. Os judeus não comemoravam aniversários. No entanto o Evangelho de Lucas narra com grande destaque o nascimento do Salvador porque não importa o dia mas o mistério da festa. Não comemoramos o aniversário de Jesus porque estando ele noutra dimensão de tempo e vivendo para sempre não completa anos como uma pessoa da terra. Talvez esta idéia de que estamos comemorando um aniversário tenha contribuindo para esquecer o verdadeiro sentido desta festa. A encarnação de Deus na condição humana. O mistério de um Deus que se une de forma completa a um homem verdadeiro em tudo igual a nós e no utero de uma mulher. Que desce à condição de criatura para saber o que é nascer, aprender, sofrer, enfim para se tornar um de nós. Este mistério foi esquecido. Até mesmo para os que vêem o natal como o aniversário de Jesus é a unica festa de aniversário em que o festejado aparece depois: Depois do Papai Noel, depois dos presentes, depois da ceia... Só uma forma para recuperar o verdadeiro significado do Natal. Só quando os cristãos confessarem com entusiasmo e convicção, quando entenderam que o Salvador que nasceu em Belem é Deus feito nosso irmão. Aquele por meio de quem todas as coisas invisíveis foram feitas. Quando voltarmos nossa atenção para o grande mistério: " O verbo estava como Deus e o Verbo era Deus e o VERBO SE CARNE E ARMOU SUA MORADA ENTRE NÓS."

sábado, 4 de dezembro de 2010

TODOS ERAM MERECEDORES DA CONDENAÇÃO ETERNA

Nenhum de nós, nenhuma criatura humana mereceu o Céu. Unicamente por Cristo, por sua vida de obediência plena à vontade do Pai até a morte e morte da cruz, nos tirou do Pecado e nos livrou da condenação eterna no inferno. O Cristianismo é a unica religião que confessa um Deus que se sacrifica por suas criaturas. Que se torna passível de morte ao encarnar uma natureza humana perfeita. Até mesmo a unica criatura plenamente humana concebida livre do pecado, teve a graça pelos merecimentos de Cristo. A Virgem Cheia da Graça, era a única mulher disponível para torna-se a mãe do Filho de Deus, do santo e imaculado, separado do pecadores, o que entrou no mundo sem a dívida do pecado. Maria como criatura pertencente à humanidade tinha o débito do pecado e para pagar esta dívida o Filho de Deus também morreu por ela tanto quando por nós. Entre todas as criaturas salvas do pecado Maria é que tem maior gratidão a Deus. Ele a encheu de Graça para ela fosse digna geradora da humanidade do Verbo. De modo que Deus preparou para si mesmo uma casa a fim de que estando no mundo pudesse por sua carne libertar os que viviam no mundo sob o peso do pecado. Tendo sido salvos da condenação merecida que caiu sobre todos nós é necessário que sigamos o que Jesus nos ensinou. Que renunciemos ao mal e façamos o bem. O céu foi aberto para nós pelos merecimentos de Cristo. Porém, entraremos nele pela perseverança na fé, pois cada um receberá de acordo com suas obras. O Apóstolo Paulo em palavras claras nos mostra como se deu a nossa justificação e, carta aos Efésios capítulo 2, 1-11 sem mérito algum de nossa parte e ao mesmo tempo afirma o dever que temos, uma vez salvos do pecado de praticar as obras para ter acesso ao céu."Com efeito, nós somos obras suas, pois fomos criados em Cristo Jesus em vista das BOAS OBRAS que Deus preparou para que nós praticássemos." Ef, 2,10

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

DAR CRISTO AOS QUE NÃO O CONHECEM,NÃO O AMAM E NÃO O OBEDECE!

Infelizmente entre os católicos, anunciar Jesus Cristo como Salvador é considerado proselitismo e desrespeito religião dos povos e à sua cultura. Muitos foram que os pensaram e ainda pensam desta forma, embora a Congregação para a Doutrina da Fé publicasse a declaração Dominus Iesus em 06.08.2000 e o Papa João II tenha alertado para este erro na Encíclica sobre a Validade Permanente do Mandato Missionário em 1980. Anunciar Jesus é apenas proclamar seu amor humanista. Servir aos outros e deixa-los livres para continuar na própria fé. Na verdade afirmam até que o Hindu deve continuar mais hindu e o budista mais budista. Se anunciar Jesus como unica Salvador e a Igreja Católica como a única Igreja,está se fazendo uma violência ao povo e impondo a eles sua cultura. Como estaria o cristianismo hoje se essa mentalidade houvesse prevalecido logo no inicio? Com certeza não teríamos milhares de mártires que deram sua vida por Cristo. Não haveria pessoa que reconhecesse em Jesus o Filho de Deus e salvador do mundo. Ele seria um mestre da bondade ao lado de Budá, Confúncio e Lao-Tsé. Um a mais para nos indicar o caminho do amor, da solidariedade. A sua máxima que disse de forma categoria "Eu sou o caminho, a Verdade e a vida"(Jo 14,6) não seria confessada e ou seria entendida de outra forma, como muitos afirmam hoje. Jesus pode até ser o Caminho diriam, mas é o caminho para o outro, ao próximo e a verdade sobre o homem. Cristo por si mesmo não teria uma importância fundamental porque não se anunciaria o Cristo "que nos amou amou e se entregou à morte por nós"(Gl 2,20) mas o amor de Cristo aos outros. O mestre do humanismo. A Igreja lembra no dia 03 de dezembro, grande missionário Francisco Xavier. Um cristão que foi ao oriente, não para dizer aos pagãos, vocês já tem Cristo na medida em que amam uns aos outros, porem foi anunciar: O Cristo Filho de Deus é o Salvador do mundo. Foi fazer dos povos de outras religiões discípulos de Cristo. Primeiro anunciou Cristo, o Senhor. E para aqueles que reconhecem Cristo como Senhor e Salvador há o dever de obedecê-lo, pois Cristo tendo a autoridade de Senhor de Deus tem direito à pronta OBEDIÊNCIA,que se manifesta em amor ao irmão na fé, ao pecador necessitado de conversão e aos pobres pelas obras de misericórdia e luta pela justiça. Porem tudo isto vem da fé em Cristo Jesus. Infelizmente silencia o lado principal na vida de São Francisco Xavier tornando-o como cita uma biografia sua na internet. do blog ligado aos Jesuítas: "o homem que teve o um desejo imenso de imitar Jesus e uma paixão que o levava a querer dar a vida ao serviço dos outros" (Blog Companhia dos Filósofos.) Não! Francisco foi levado pelo desejo IMENSO de dá Cristo aos que não o amavam, não cria nele e nem o adoravam. Por amor a Cristo servia aos doentes e pobres mas com a determinação de leva-los a Cristo Jesus nosso único e soberano Senhor. Que o grande Missionário do Oriente inflame de fervor missionário os homens da Igreja de hoje para que anunciem sem medo o Cristo que nos amou e nos salvou.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ! Jo 8, 32

Nosso Senhor Jesus Cristo disse: "Quem comete pecado é escravo do pecado." Jo 8,34 Deus nos criou livres mas devemos usar nossa liberdade para a comunhão plena com Deus. Somos livres para rejeitar o mal e nos apegarmos ao supremo bem. Deus nos deu a liberdade para escolhermos a Ele e nos dispormos a servi-lo. Porem o pecado trouxe para nossa natureza a tendência mais para o mal do que para o bem. De forma que temos mais facilidade de fazermos o mal do que praticar o bem. Sem Jesus Cristo e sua obediência plena a Deus Pai, todas as nossas ações eram sem valor diante de Deus porque manchadas por uma natureza marcada pelo pecado. Jesus veio revelar a verdade sobre nós mesmos. Nos fez ver que éramos pecadores e que só por meio da fé nele teríamos acesso ao Pai."Se o Filho vos libertar sereis verdadeiramente livres" Mesmo os contemporâneos de Jesus pagãos e todos que nunca chegaram a tomar conhecimento da encarnação do Filho de Deus, obteram a salvações em virtude da encarnação e Redenção de Nosso Senhor Jesus Cristo já que agindo em conformidade com suas crenças e evitando o que em sua consciência, de conformidade com a lei natural, receberam de Cristo, a fonte da Graça, a validade para as boas obras que fizeram sem ter o conhecimento da Redenção, pois eles não tinham culpa do desconhecimento de Cristo e da foram como Deus havia determinado salvar os homens. Tendo sido salvos do pecado, não ficamos livres da possibilidade de pecar. Por isso Jesus diz:"Quem comete pecado é escravo do pecado." Jo 8,32 E da mesma forma, quem ama a verdade procura a verdade.Esta verdade absoluta no que diz respeito à nossa salvação, nos vem de Cristo que nos revelou nossa condição de pecadores e a forma como temos acesso a Deus, por meio da fé e da Graça e por seus méritos infinitos nos alcançou a possibilidade de mérito para nossas obras, pois que sendo feitas em estado de Graça( graça esta merecida unicamente por Nosso Senhor Jesus Cristo) nos conforma à imagem do Filho de Deus, de modo que perante Deus é como se o próprio Filho em nós agisse. Concluímos então que as obras são necessárias diante de Deus para termos a nossa salvação, mesmo que não venha delas mesmas este direito,porém de Cristo, porque como diz o Apóstolo São Tiago em sua carta: "Aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz, este peca" Tiago 4, 17. O pecado nos faz escravos. Cristo Jesus nos liberta dos pecados, na medida em que confiamos nele e o obedecemos com prontidão.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Mãos que os lírios invejam...




Soneto VI da Segunda dor*


Mãos que os lírios invejam...






Mãos que os lírios invejam, mãos eleitas
Para aliviar de Cristo os sofrimentos,
Cujas veias azuis parecem feitas
Da mesma essência astral dos olhos bentos;






Mãos de sonho e de crença, mãos afeitas
A guiar do moribundo os passos lentos,
E em séculos de fé, rosas desfeitas
Em hinos sobre as torres dos conventos.




Mãos a bordar o santo Escapulário,
Que revelastes para quem padece
O inefável consolo do Rosário;





Mãos ungidas no sangue da Coroa,
Deixai tombar sobre a minha Alma em prece
A bênção que redime e que perdoa!





Alphonsus de Guimarães





*Retirado de Septenário das Dores de Nossa Senhora (1899)





Imagem 

Justiça Social

"Efitavamente além da justiça comutativa há a justiça social que impõe , também deveres que nem patrões e nem operários se podem furtar (...)Não se pode, porem dizer que se satisfez à justiça Social, se os operários não têm assegurada a sua própria sustentação e a de suas famílias com um salário proporcionado a este fim; se não se lhes facilita o ensejo de adquirir uma modesta fortuna, prevenindo assim a praga do pauperismo universal; se não se tomam providencia a seu favor, com seguros públicos e privados, para o tempo da velhice, da doença ou do desemprego. Divini Redemptoris, Papa Pio XI numeros 51 e 52

terça-feira, 30 de novembro de 2010

CONHECENDO A REGRA DE SÃO BENTO


"Nada antepor ao amor de Cristo que nos conduz juntos para a vida eterna." RB 72,11-12
A amor de Cristo nos impele (2Cor 5,14) escreveu o Grande apóstolo dos gentios São Paulo. Só o amor que temos a Cristo e que pelo Espírito Santo foi nos dado em nosso batismo e na crisma nos faz preferir a Cristo antes que a qualquer lei ou autoridade. Na verdade se obedecermos as autoridades e servimos aos outros é no amor de Cristo que o fazemos. Porem quando uma lei promulgada ou doutrina é ensinada que se coloca contra Cristo e sua doutrina vale a máxima do Apóstolo São Pedro. "Devemos antes OBEDECER A DEUS que aos homens (At 5,29). São Bento colocou como fundamento de sua Regra monástica a obediência plena a Cristo e nos apresentou os meios. Oração contrita, serviço humilde e prontidão em obedecer aos que foram instituídos como chefes visíveis por vontade de Deus. Porem conhecedor da natureza humana e sabendo que muitas vezes quem é constituído autoridade pode se encher de soberba e mandar fazer coisas que não sejam da vontade de Deus, alertou para que o abade nada fizesse que fosse pecado ou contra a lei de Deus."Por isso o Abade nada deve ensinar ou mandar que esteja fora do preceito do Senhor" RB 2,4 Santa Joana d´Arc compartilhou dessa deste mandamento expresso na Regra "Nada antepor ao amor de Cristo" embora não tenha sido monja. Para ela importava servir a Deus primeiro e por amor a Deus aos homens na medida em que eles fossem fiéis a Deus e não buscasse para si mesmos a honra devida só a Deus. O Amigo da Realeza de Cristo tem este mesmo lema "Nada antepor ao amor de Cristo" Ele tem o Senhor como seu único soberano e ao ama-lo, ama os que ele ama e na perseverança neste amor a Cristo, aquele que o conduz com os irmãos na mesma fé para a Vida eterna, o obedece prontamente e com grande alegria.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

CONHECENDO A VIDA DE SANTA JOANA D´ARC

"Preferia ter sido arrastada por quatro cavalos a ter vindo para a França sem a ordem de Deus." (Do Processo de condenação de Santa Joana d´Arc)
Só Deus poderia fazer da simples pastora e camponesa uma guerreira, voltada à luta em favor da França. Em Joana a fé em Deus e a disposição para obedece-lo vem primeiro do que o patriotismo. É por amor a Deus que se volta para o amor à Pátria. Se Deus a houvesse mandado lutar em favor dos ingleses, mesmo sendo francesa, ela o teria feito com todo o entusiasmo. Como ela mesma disse em outra ocasião, os santos amam o que Deus ama. E por amor a Deus fazem o que Deus manda. A partir da fé em Deus, da disposição em servi-lo em primeiro lugar é que nasce a amor à nação. Embora Santa Joana d´Arc seja conhecida mais como heróina nacional da França, foi por sua santidade (Santidade no sentido de está voltado para Deus, de entregar-se à sua vontade e não no sentido de perfeição moral absoluta) que ela se dispôs a ser guerreira. Viu o chamado de Deus em favor do seu povo a partir da fé. Deus não ama a injustiça, a iniqüidade. Ela sempre desde a infância desejava muito que o rei tivesse o Reino da França de volta. Só Deus poderia concede-lo de forma que nenhum outro rei poderia retomo-lo, porque o Rei do Céu é o Senhor das nações da Terra Ap 15,3) e Ele dispõe delas conforme a sua vontade. Pois como ela afirmou perante o príncipe herdeiro do trono da França,o reino não pertencia a Ele, mas ao seu Senhor,(Deus) mas Deus o queria fazer rei. Então é a vontade de Deus que prevalece sobre a amor à pátria. Joana torna sagrado o patriotismo. Na mesma medida em que luta contra os ingleses, reconhece que eles tem um Reino e devem voltar para sua própria terra; isto ela disse muitas vezes perante os juízes. "Quando aos ingleses a vontade de Deus é que eles voltam para o seu próprio país, A Inglaterra. (Do Processo de Condenação)Quando nos dispomos a servir primeiramente a Deus temos de Deus a graça para o fazer de forma correta. Mesmo na guerra, onde a vinculo da paz é quebrado e muitas vezes o ódio domina a ação, pode se manifestar o amor a justiça e a própria luta em prol da paz, que não se fundamenta a não ser na verdade e na extinção do mal. Este exemplo nos deu a Santa Donzela Joana por sua vida, toda voltada a cumprir a vontade de Deus, seu único e verdadeiro Rei.

domingo, 28 de novembro de 2010

VEM SENHOR JESUS! Ap 22,20


Iniciamos neste Domingo o tempo do Advento. Advento é uma palavra que indica vinda, chegada. Nós os católicos celebramos com muita alegria a vinda em carne do Senhor Jesus. Mas o Advento indica também a esperança da segunda vinda do Senhor. Vinda esta que também deve ser esperada com alegria com desejo intenso de ver o triunfo de Cristo sobre os seus inimigos e o inicio do reinado de Deus. Só os que querem continuar pecando e induzindo ao pecado temem o Advento ou volta do Cristo glorioso como juiz. Os que tem fome e sede de justiça, os que anseiam pelo triunfo do bem e a destruição do mal, esperam ansiosos a volta de Cristo e dizem como o apóstolo São Paulo "Maranathá! Vem Senhor Jesus." 1Cor 16,22

sábado, 27 de novembro de 2010

ROGAI POR NÓS AO PAI, CUJO O FILHO DESTES À LUZ!

A RELIGIÃO TERAPÊUTICA

Antes se professava a Religião Católica tendo em vista a vida eterna, a salvação da alma. Hoje se pratica a Religião tendo em vista uma vida melhor na terra, tornando o catolicismo parecido com as religiões não cristãs. Por isso proliferam tantas terapias com florais, essências, meditações e técnicas para relaxar, evitar o stress, produzir mais, enfim senti-se bem consigo mesmos. No entanto a unica religião que não esconde o sofrimento, mas que o inclui como um meio de ascensão e de entrada na paz é o cristianismo. Na verdade o Cristianismo não é uma técnica para se sentir melhor, não é uma terapia. É uma relação de amor e de absoluta confiança ao extremo da obediência com uma pessoa real, com o outro e esse outro é o Deus unico e verdadeiro que se fez nosso irmão e compartilhou nossa fraquezas. Jesus disse "No mundo havereis de ter perseguições. Mas tende confiança:eu venci o mundo." O cristo quis entrar em sua glória passando pela cruz e e pelo mesmo caminho quer nos conduzir a ele. Mas o cristão não é um individuo a quem o sofrimento agrade por si mesmo. Que sente prazer em sofrer, Não! Na verdade ele encontra forças na fé em Cristo e pelo Espírito Santo para estar em paz e ser instrumento do amor mesmo no meio do sofrimento. E a nossa fé não tem o seu fundamento na emoção, mas na vontade. Devemos conformar a nossa vontade à vontade de Deus e no amor enfrentar até mesmo o sofrimento que o mundo pode nos impor, porque através de nossa vida mostramos, tal e qual Jesus que obras do mundo são más. Que Nosso Senhor Jesus nos dê dom da fortaleza para perseveremos até o fim triunfarmos sobre toda adversidade e ter ao final da vida a glória terna para a qual fomos criados.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

A VERDADEIRA RELIGIÃO

A apóstolo Tiago em sua carta dirigida à Igreja escreveu: "A religião pura e sem mancha diante de Deus é esta: visitar os órfãos e viúvas em suas necessidades e manter-se afastado do mundo. "Tg 1,26 Estaria São Tiago afirmando que a Religião verdadeira consiste unicamente em fazer boas obras e evitar o mal? Dessa forma a Religião não teria verdades obrigatórias. doutrinas corretas. ?Bastaria evitar o mal e fazer o bem. Claro que o apóstolo jamais escreveria isto. Ele estava escrevendo para cristãos que reconheciam em Jesus o Messias prometido, o filho de Deus e Redentor de todos.Tg 1,1 O que são Tiago quis reforçar foi que o verdadeiro cristãos devem aliar a sua fé às obras de misericórdia. De nada adianta acreditar em verdades ou no ensino se não se vive em conformidade com os mesmos. A fé em Cristo está vinculada à obediência da fé.Rm 16,26 Quem ama Cristo como o seu verdadeiro Senhor faz o que ele manda. E um dos mandamentos mais reforçando por Jesus foi o do amor recíproco. Primeiramente para como os irmãos na fé. Aliás, isto como quase um dever, pois quem diz amar a Deus e não o seu irmãos que tem a mesma fé que ele é um mentiroso. Neste amor entre irmãos na fé deve se estender nosso amor aos outros que ainda não compartilham da fé cristã. Primeiramente anunciando Cristo como Salvador e demonstrado ao mundo o amor sem interesses, o amor doação principalmente dentro da Igreja , em união de fé e ação. Foi isto que o apóstolo ensinou. A verdadeira forma de se religar a Deus é através do amor prático em relação aos que precisam. Mas este amor nasce da fé em Cristo e de aceita-lo como Senhor e Rei.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

CATOLICO PELA GRAÇA DE DEUS

Ser verdadeiro católico e perseverar na fé é verdadeiramente graça de Deus. Perante tantos exemplos maus, muitos vindos até de autoridades da Igreja, fica-se confuso e desalentado. Ser católico não se resume a ir a missa aos domingos, usufruir dos sacramentos e mesmo assim fazer tudo os que são do mundo fazem. Não estamos mais em um mundo de cristandade, em que as nações e os governos eram cristãos e submetia-se ao poder espiritual presente no mundo pela Igreja Católico. O Mundo atual assemelha-se ao mundo pagão Romano nos princípios do cristianismo. Para o católico file resta viver com fidelidade sua fé tal e qual a viviam os primeiros cristãos. A forma de vida destes está resumidamente descrita na carta a Diagneto, um documento do século II em que um cristão apresenta a um certo Diagneto em que crêem e como viviam os cristãos. Um grande modelo a ser seguido pelos católicos de hoje que vivem num mundo pós-cristão. A seguir um pequeno trecho do referido documento."1Os cristãos, de fato, não se distinguem dos outros homens, nem por sua terra, nem por língua ou costumes. 2Com efeito, não moram em cidades próprias, nem falam língua estranha, nem têm algum modo especial de viver. 3Sua doutrina não foi inventada por eles, graças ao talento e especulação de homens curiosos, nem professam, como outros, algum ensinamento humano. 4Pelo contrário, vivendo em cidades gregas e bárbaras, conforme a sorte de cada um, e adaptando-se aos costumes do lugar quanto à roupa, ao alimento e ao resto, testemunham um modo de vida social admirável e, sem dúvida, paradoxal. 5Vivem na sua pátria, mas como forasteiros; participam de tudo como cristãos e suportam tudo como estrangeiros. Toda pátria estrangeira é pátria deles, e cada pátria é estrangeira. 6Casam-se como todos e geram filhos, mas não abandonam os recém-nascidos. 7Põem a mesa em comum, mas não o leito; 8estão na carne, mas não vivem segundo a carne; 9moram na terra, mas têm sua cidadania no céu; 10obedecem às leis estabelecidas, mas com sua vida ultrapassam as leis; 11amam a todos e são perseguidos por todos; 12são desconhecidos e, apesar disso, condenados; são mortos e, desse modo, lhes é dada a vida; 13são pobres, e enriquecem a muitos; carecem de tudo, e têm abundância de tudo; 14são desprezados e, no desprezo, tornam-se glorificados; são amaldiçoados e, depois, proclamados justos; 15são injuriados, e bendizem; são maltratados, e honram; 16fazem o bem, e são punidos como malfeitores; são condenados, e se alegram como se recebessem a vida. 17Pelos judeus são combatidos como estrangeiros, pelos gregos são perseguidos, e aqueles que os odeiam não saberiam dizer o motivo do ódio."

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

QUE TODOS SEJAM UM ( Jo 17,20)

Jesus em sua oração sacerdotal descrita no Evangelho de João roga primeiramente pelos apóstolos e depois pelos os que haveriam de crer nele, pedindo ao pai para que todos fosse um."Já não fico no mundo, eles porém ficam no mundo - porque vou ter contigo ´o Pai . Pai santo, guarda-os em teu nome, o qual me deste, para que sejam um assim como nós." Jo 17,10. " Mas não rogo somente por eles, senão também pelos que por sua palavra chegarem a CRER EM MIM, para que todos sejam um." Jo 17,20. Que unidade Jesus pede ao Pai? Como a Igreja de Deus entendeu durante a história esta unidade? Certamente não é a unidade com o erro,com a dissidência, a heresia, Jesus roga ao Pia primeiramente para seus apóstolos, encarregado-os de anunciar a palavra dele e de fazer todos se tornarem seus discípulos. A não escandalizar por divisões internas as pessoas a que se destinava o anuncio da palavra dele. Os apóstolos e os sucessores destes devem ser um pelo amor a Cristo e à verdade. O que um bispo diz em uma diocese não pode ser desmentindo por outro a não ser que o outro bispo esteja ensinando uma doutrina diferente do que sempre foi ensinado. Foi assim que Igreja agiu com os antigos hereges. Se esta unidade implicassem mero respeito humano e na acentuação de uma crença comum, encobrindo as divergências fundamentais, o cristianismo não teria superado paganismo e ainda hoje haveria dentro da mesma Igreja cristãos Arianos, que não reconheciam Cristo como Deus Filho eterno, e dizima que este era criatura do Pai e com muitos outros hereges. A Unidade que Jesus quer é entre aqueles que crêem nele pelo anuncio dos apóstolos e não com outros pregadores, pois o mesmo Jesus alertou que nos últimos dias haveriam falsos profetas que enganariam a muitos.(Lc 21,8) Devem ser uma coisa só os que crerem em Jesus, em virtude da fé nele e não motivados por amor humano, para evitar atrito e partidos, porque também o próprio Jesus afirmou que o seu nome seria casa de divisão dentro das próprias familias. A unidade de fé e de amor entre os que crêem no que anunciaram os apóstolos. Este é o objetivo da oração de Jesus. Unidade que deve haver na unica Igreja de Cristo. Igreja Católica espalhada por todo mundo, que professa a mesma fé, administra os mesmos sacramentos e possuem a sucessão apostólica. Não, união com dissidentes, para celebrações comuns, congressos e participação em ritos litúrgicos que não expressam a unidade da fé e forçam a silenciar outros pontos fundamentais da doutrina católica. Orar pela unidade é pedir que na Igreja Católica todos os bispos sucessores dos apóstolos estejam em acordo em questão de doutrina e moral. Pois os que deixaram a Igreja não eram doso nossos, como bem diz São João em sua carta, se fossem dos nossos teriam permanecido conosco.1Jo 1, 19. Sem criar intolerância, no devido respeito por sua condição humana e com a necessária distancia evitando discussões inúteis,mas sem misturas indevidas, como se o simples fato de ser cristão, tornasse todos os que se dizem seguidores de Cristo uma só coisa. Este deve ser o nosso proceder com os dissidentes cristãos que se separam da unidade da Igreja. Fazer oração em favor destes para que se convertam e creiam em Cristo anunciado por seus apóstolos desde o dia de Pentecostes e por seus sucessores até o dia hoje.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

CRISTO NOS SALVOU PARA O SEU REINO

Bendito seja Deus que nos arrancou do poder das trevas e nos colocou no Reino do seu Filho bem amado, no qual temos a remissão e o perdão dos pecados. Assim se expressa o Apóstolo São Paulo referindo-se à nossa mudança de estado. Do estado de pecado e condenados à perdição, unicamente por graça Deus, nos salvou por meio de seu Filho Jesus, o Cristo, o único sem pecado. Tendo sido resgatados de tão terrível escravidão, na qual não havia a mínima possibilidade de por nossas próprias forças alcançar a santidade e nos salvar, Deus nos revelou sua misericórdia que foi alem de todas as expectativas humanas. Se pela graça fomos salvos pela obediência aos mandamentos mantemos a salvação, de modo que o juízo será conforme suas obras e não apenas unicamente conforme a fé. Podemos confiar e no entanto não obedecer embora na maioria das vezes a confiança induza a obediência. Quando a obediência se consegue pela força, esta não é verdadeira é antes uma violência ao nosso livre arbítrio e também a obediência com interesses materiais não é aquela que nasce da fé, dom de Deus para nós. O Amigo da Realeza de Cristo obedece por amor porque crer que um só, inocente e separado dos pecadores, aceitou dar sua vida por todos e obedeceu até a morte e morte de cruz. Que o Espírito Santo, Amor de Deus, recebido por nós, nos faça fiéis cristãos obedientes ao nosso Rei, Cristo Jesus.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

NÃO VOS CONFORMEIS COM O MUNDO

O católico fiel à doutrina de Cristo expressa pelas sagradas escrituras e pelo ensino de sempre do Magistério da Igreja não se conforma com o mundo e não vive segundo ele. Pois como diz o Apóstolo São Tiago a amizade como o mundo é inimizade com Deus. (Tg 4,4). O mundo incentiva ao prazer sem amor e responsabilidade. Faz das pessoas instrumentos de prazer. Nestes a imoralidade ou perversão sexual é aceita e até elogiada. Só se torna um escândalo ou crime, no caso de estupro ou pedofília. Mas o adultério, a relação consentida de qualquer forma de sexo entre adultos é vista como normalidade. Isto gera a pornografia, a prostituição e as orgias sexuais. No entanto Deus não no chamou à imoralidade, pois o corpo é para o Senhor e o Senhor é para o corpo.Ts 4,7; 1Cor 6, 15-20 " Não sabeis que vossos corpos são membros de Cristo? E eu tomaria os membros de Cristo e os faria membros de uma prostituta? Nunca! ou ignorais que quem se entrega a uma prostitua se torna um só corpo com ela? Pois foi dito que serão dois em uma só carne. Mas quem se entrega ao Senhor fica um só espírito com ele.FUGI DA IMPUREZA! Todos outro pecado que o homem comete não lhe atinge o corpo; mas quem se entrega à impureza peca contra o próprio corpo. Não sabíeis que os vossos corpos são TEMPLOS DO ESPÍRITO SANTO, que habita em vós e que de Deus recebestes, de modo que não pertenceis a vós mesmos? Fostes comprados por alto preço. Glorificai a Deus no vosso corpo." Para o católico fiel não há precisão do uso do preservativo. Pois este tem obrigação de guardar a castidade conforme o estado. Deve pedir a Deus forças para perseverar na castidade como solteiro ou casado. E se chegar a cair pedir perdão, confessar-se receber a absolvição e orar com mais insistência para que Deus o sustente. Para os que são do mundo não é necessário indicar situações em que o uso dos preservativos se justifica.Até memso porque já há organismos suficientes para dizer a estes profissionais do sexo, aos que possuem uma vida sexual ativa, que o uso do preservativo é fundamental para não contrair doenças. A televisão, os programas de saúde já os indicam. Os que não glorificam a Deus no seu corpo entregando-se à prostituição devem ser convidados com amor a descobrir a dignidade que é própria dos filhos de Deus e chamados à conversão. Mas o católico fiel não é do mundo nem vive segundo o mundo. submete-se unicamente a Cristo o seu Rei que enviou o Espírito Santo e resgatou nosso corpo da corrupção para faze-lo um corpo gloriosos pela ressurreição. Corpo semelhante ao dele. Por isso é desnecessário e até escandaloso indicar situações em que um individuo deva usar preservativos. Os católicos fiéis a Deus já sabem de antemão pela doutrina da Igreja que devem guardar a castidade e não cometer adultério ou relações pré-matrimonias. Os do mundo já tem o que precisam. Inclusive os próprios os preservativos dados de graça pelo governo aos montes. compele ao católico fiel rezar por ele para que se converta e viva.

sábado, 20 de novembro de 2010

CRISTO REI DO UNIVERSO: DE TODAS AS COISAS VISIVEIS E INVISIVEIS ( Col. 1,16)


"em Cristo foram criadas todas as coisas, no céu e NA TERRA, as visíveis e as invisíveis." Carta do apóstolo Paulo aos Colossenses 1, 16. A solenidade de Jesus Cristo comemorada pelo atual calendário litúrgico no ultimo domingo do Tempo comum pode trazer dois significados e um deles ser mais enfocado do que outro. Para os que vêem Cristo como um mestre de vida, um grande sábio ou mesmo o Senhor e reforçam sua vida humilde e o desprezo que ele teve pelo poder do mundo e pela rejeição a um reino terreno, Rei do universo significa apenas, o Senhor da criação, e o soberano escatológico após o fim dos tempos. Certo é que Jesus é o senhor do universo mas precisamos entender universo como o conjunto de todas as coisas criadas. Inclusive das que forram criadas pelo homem. As nações, as leis, a ética. Como afirma o próprio Apóstolo Paulo em colossenses " Nele foram majestades, domínios, soberanias ou ou autoridades, tudo foi criado por meio dele e para ele." Col. 1, 15-16 Todo poder vem de Deus e até mesmo os que não agem segundo a vontade de Deus tem esta possibilidade concedida por Deus. E prestarão contas de sua ação sobre os outros. Cristo começou a reinar desde a ressurreição a está desde então submetendo seus inimigos como um apoio para os seus pés. O Senhor Jesus depois de ressuscitado elevou-se ao céu e sentou-se à direita de Deus. (Mc 16,19) Cristo recebeu do Pai eterno todo poder no céu e na Terra, embora não vejamos este poder de forma clara e parece que o mundo se governa a si mesmo sem Cristo todas as autoridades a ele estão subemetidas pois tudo concorre segundo os desígnios de Deus para o bem daqueles que o amam e São Paulo também escreve: "Até o presente momento não vemos que tudo esteja submetido a Cristo, mas o ultimo inimigo a ser submetido será a morte então Cristo entregará o Reino que ele conquistou como um troféu de vitória a Deus Pai e Deus será tudo em todos.! Cor 15,25ss Antes o objetivo desta festa era lembrar aos estados nascidos da evangelização cristã e aos seus governos que devem submissão a Cristo cumprindo suas leis. Este aspecto está relegado a um plano menos importante e por muitos é rejeitado. Um Cristo poderoso no céu e num universo cósmico formando por anjos e espíritos que o obedecem não incomoda. Um Cristo vitorioso e juiz e legislador que ao qual as nações e os governantes devem ser submetidos é entendido como triunfalismo religioso e intolerância. porém é preciso não separara do Cristo Rei do universo após o final dos tempos do Cristo Rei das nações aqui e agora. E seremos julgados dignos do reino Eterno por nossa obediência a Cristo nesta vida e na terra pois é fundamental obedecer antes a Deus que aos homens. Nosso Senhor Jesus Cristo rei do Universo. Da terra (as coisas visíveis) e do Céu ( o mundo invisível e criado) desta forma fica unidas nesta solenidade tanto a realeza social de Jesus Cristo bem como o seu reinado eterno em que os amigos leais de sua realeza reinarão por toda a eternidade.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

CRISTIANISMO: BASTA AMAR PARA SALVAR-SE?

É comum muitas pessoas pregarem o amor e a compreensão, até mesmo para com o erro, a mentira e leis iníquas fundamentando tudo no mandamento de Cristo. "Amai-vos uns aos outros!" Afirmam que o amor resume o próprio cristianismo. No entanto São Paulo apostolo diz que amor é o cumprimento da Lei e não o fundamento do cristianismo. Embora o mesmo Apsotolo dos gentios diga tambem que se tivermos todos os dons e carismas mas não tivermos o amor isto de nada adiante. São Paulo nesta carta está se dirigindo a cristãos baitzados. A servos de Cristo e não a pagãos. É preciso que os que reconhecem Cristo como Filho de Deus feito homem e Redentor de todos e que morreu pelos pecados de todos, o obedeça fazendo o que ele mandou.Foi isto que Jesus quis dizer quando afrimou: "Nisto conhecerão que sois meus discipoulos: Se tiverdes amor uns aos outros" O amor é fundamental entre cristãos. Entre os que creem em Cristo.Não basta simplismente fazer o bem e evitar o mal. É necessario para o cristão, primeiramente crer que Jesus morreu e ressuscitou para sua salvação e depois obedece-lo cumprindo todos os mandamentos que tem a sua origem no amor. Sem esse aspecto o cristiansimo vira humanismo e solidariedade. Cristo quando afirmou que iria trazer diviões sobre a terra com certeza não estava se referindo à sua doutrina mas ao que ele declarou sobre si mesmo. A divisão se dá entre os que aceitam Jesus como Filho de Deus, Deus feito homem e os que não o aceitam; embora aceitem sua mensagem como os espíritas e os pacifistas.Vivemos hoje na era da paz e do amor. Não se discute religião e ainda querem nos impor que não a manifestemos. Se por causa da nosaa fé somos contra o assasinato de humanos em gestação nos acusam de estar misturando religião com politica ou nos entrometendo nas leis do Estado. Como se a vida humana tivesse o seu valor determinada por uma lei feita por homens. Se reafirmamos que o casamento é uma união indissolúvel entre um homem e uma mulher nos acusam de intorlerantes e atrasados. Querem silenciar a fé. Que fique reduzida as igrejas e as casas. Em publico, não de pode anunciar preceitos morais e cristãos. Aceita-se a religião do amor e da tolerância como se fosse sinônimo do cristianismo. Mas sabemos que o fundamento do amor é o própio Cristo, a sua pessoa. É por Cristo que devemos viver o verdadeiro amor que não silencia a verdade. Foi por amor a Cristo que os mártires deram a vida e não por amor aos seres humanos. Foi por amor a Cristo que perdoaram, cuidaram dos pobres, dos doentes e converteram os pecadores. Sem Cristo nada podemos fazer que aproveite para para a vida eterna. É o amor a Cristo e o amor de Cristo que nos dá a forçapara o serviço e a firmeza na defesa da fé. Cristo disse quem amar até a sua vida mais do que a mim não é digno de mim.